Presidente da FIA rompe silêncio após acusações de manipulação na F1

Emiradense afirma que ele e entidade saem fortalecidos após caso, que tinha como objetivo "questionar a integridade de nossa prestigiada organização"

Mohammed Ben Sulayem, Presidente da FIA

Andy Hone / Motorsport Images

O presidente da FIA, Mohammed ben Sulayen, falou publicamente pela primeira vez desde que foi absolvido das acusações de que havia tentado manipular o resultado do GP da Arábia Saudita de Fórmula 1 e impedir a homologação do circuito de Las Vegas. Segundo o emiradense, a Federação sai "mais forte e decidida" após este episódio.

Mais cedo neste mês, veio à público a informação de que a Comissão de Compliance da FIA analisava duas denúncias feitas por um membro da organização, acusando Sulayem de tentar interferir com a Fórmula 1, uma ao impedir a segunda punição a Fernando Alonso no GP de Jeddah do ano passado e outra ao pressionar os técnicos da FIA para não homologarem o circuito de Las Vegas.

Leia também:

Após cerca de duas semanas de investigação, Sulayem foi inocentado das acusações e, agora, ele se dirigiu ao mundo do automobilismo em uma carta, publicada pela Associated Press, onde ele afirma que o caso tinha como intenção "desestabilizá-lo como presidente da FIA e questionar a integridade de nossa prestigiada organização".

As acusações "sacudiram a FIA", e "desencadearam um período de rumores e ataques sem precedentes", diz ainda o documento.

"Estes acontecimentos ocorreram com um objetivo muito claro: atingir os corações de nossos líderes e afundar os alicerces da nossa associação". Além disso, ele está indignado com o fato de a FIA "ter sido vítima de vazamentos maliciosos de informações confidenciais e sensíveis, prejudicando ainda a nossa reputação e preocupando os nossos membros".

"Mas, apesar dos ataques pessoais contra mim e contra nossa organização como um todo, saímos mais fortalecidos e decididos do que nunca", disse. "Sabemos que o verdadeiro objetivo dessas ações reprováveis eram me atacar e debilitar a FIA".

O presidente afirma ainda que, apesar de tudo, seguirá promovendo "um ambiente de transparência, responsabilidade e integridade inquebráveis dentro da FIA", e que "se mantém firme em sua decisão".

Sulayem, de 62 anos, foi eleito presidente da FIA em dezembro de 2021, substituindo Jean Todt. Mas, desde que assumiu o cargo, já se viu envolvido em diversas polêmicas e, para muitos, sua relação com a Liberty Media é, no mínimo, tensa.

Mohammed Ben Sulayem, Presidente de la FIA

Mohammed Ben Sulayem, Presidente de la FIA

Foto de: Andy Hone / Motorsport Images

LECLERC, HAMILTON ou SAINZ? RICO PENTEADO escolhe DUPLA para FERRARI e analisa futuro do ESPANHOL

Faça parte do Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube

Podcast #275 – Sainz e Ricciardo deram passos definitivos em suas carreiras na F1?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Por falta de provas, Aston Martin não irá recorrer a decisão dos comissários no GP da Austrália
Próximo artigo F1: Diante de críticas, Ricciardo afirma que não irá se distrair com "coisas negativas" no paddock

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil