Red Bull assume programa da Honda a partir de 2022 e passa a ser a própria fornecedora de motores na F1

A criação de uma empresa dedicada especialmente à produção de motores deixa também o caminho aberto para que a Red Bull siga esse caminho a partir de 2025

Red Bull assume programa da Honda a partir de 2022 e passa a ser a própria fornecedora de motores na F1

Agora é oficial: a Red Bull passa a ser a sua própria fornecedora de motores na Fórmula 1 a partir de 2022. A marca austríaca oficializou o acordo para dar sequência ao programa de desenvolvimento de unidades de potência da Honda até 2025, através de uma nova empresa chamada Red Bill Powertrains Limited.

Em outubro do ano passado, a Honda anunciou sua saída da F1 no final da temporada de 2021, mas deixou o caminho aberto para que a Red Bull seguisse usando seus motores.

Leia também:

Isso levou a equipe a defender um congelamento no desenvolvimento, para que pudesse assumir o programa da Honda sem precisar gastar rios de dinheiro no seu desenvolvimento. Com isso, a Red Bull evitaria voltar a ser uma cliente no grid.

A Comissão da F1 aprovou, de modo unânime, o congelamento do motor pelo período de 2022 a 2024, prevendo a introdução da nova unidade de potência em 2025 em vez de 2026. Isso pavimentou o caminho para que a Red Bull adquirisse a propriedade intelectual da Honda para manter seu uso nesse período.

Nesta segunda (15), a Red Bull confirmou que chegou a um acordo com a Honda, garantindo que ela e a AlphaTauri mantenham seus motores atuais até a chegada da próxima geração em 2025.

Uma nova empresa chamada Red Bull Powertrains Limited foi formada para tocar o projeto, e terá como sede a própria fábrica da Red Bull em Milton Keynes.

"Estávamos discutindo esse tópico com a Honda há algum tempo e após a decisão da FIA pelo congelamento dos motores a partir de 2022, finalmente pudemos fechar um acordo pela continuidade do uso dos motores híbridos da Honda", disse o consultor da Red Bull Helmut Marko.

"Somos gratos pela colaboração da Honda nesse tópico, ajudando a garantir que tanto a Red Bull quanto a AlphaTauri possam seguir usando suas competitivas unidades de potência. A criação da Red Bull Powertrains Limited é um movimento ousado da Red Bull, mas é uma decisão que foi tomada após cuidadosa e detalhada consideração".

"Estamos cientes do grande compromisso necessário, mas acreditamos que a criação dessa nova companhia é a opção mais competitiva para ambas as equipes".

A decisão de formar sua própria divisão de motores também abre a possibilidade de que a Red Bull siga desenvolvendo suas unidades de potência para o próximo ciclo, a partir de 2025, algo que Marko já havia comentado anteriormente.

Christian Horner, chefe da Red Bull, classificou o anúncio como "um passo significativo na jornada da Red Bull na F1".

"Ficamos desapontados quando a Honda anunciou sua decisão de deixar o esporte como fornecedora de motores, já que nosso relacionamento foi bem-sucedido desde o início, mas estamos felizes pelo apoio que eles deram para viabilizar esse novo acordo", disse Horner.

"A Honda investiu significativamente na tecnologia híbrida para garantir o fornecimento de motores competitivos para ambas as equipes. Agora começamos o trabalho de integrar a nova divisão à nossa sede".

"No meio tempo, estamos totalmente focados em conquistar os melhores resultados possíveis na última temporada da Honda como fornecedora de motores".

MCLAREN: Veja o 1º carro revelado em '21 e detalhes da volta da MERCEDES ao time

PODCAST #088 - F1 na Band e o 'fico' de Hamilton: o que esperar de 2021?

 

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

compartilhar
comentários
F1: Rosberg vê Hamilton como melhor da história e diz quem pode bater o heptacampeão

Artigo anterior

F1: Rosberg vê Hamilton como melhor da história e diz quem pode bater o heptacampeão

Próximo artigo

F1: Os prós e contras para a Red Bull ao assumir o programa de motores da Honda

F1: Os prós e contras para a Red Bull ao assumir o programa de motores da Honda
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Red Horse Racing
Autor Luke Smith