Fórmula 1
24 out
-
27 out
Evento encerrado
01 nov
-
03 nov
Evento encerrado
14 nov
-
17 nov
Evento encerrado
28 nov
-
01 dez
Evento encerrado

Ross Brawn diz que "não será fácil" reconstruir confiança de Vettel

compartilhar
comentários
Ross Brawn diz que "não será fácil" reconstruir confiança de Vettel
Por:
Traduzido por: Vital Neto
11 de set de 2019 13:08

Para Ross Brawn, é essencial que equipe priorize recuperação de Vettel para 2020

Ex-chefe de equipe da Ferrari, Ross Brawn acredita que seja “essencial” que a equipe busque reconstruir a confiança de Sebastian Vettel para a próxima temporada da Fórmula 1. A declaração vem após os erros do alemão no GP da Itália, vencido por seu companheiro, Charles Leclerc.

Leia também:

Vettel rodou sozinho na curva Ascari logo no início da prova em Monza e em seguida foi punido por voltar à pista de forma insegura e colidir no carro de Lance Stroll. Com a penalidade, o tetracampeão está a três pontos de receber uma suspensão. Se acontecer, ele teria que ficar de fora de uma etapa da F1.

O alemão também está sob pressão para manter sua reputação como líder dentro da Ferrari, depois de seu companheiro ter conquistado duas vitórias consecutivas, na Bélgica e na Itália.

“Vettel é claramente um dos gigantes do nosso esporte, mas neste momento difícil ele realmente precisa de apoio do time para reconquistar a confiança que parece ter perdido”, disse o agora diretor esportivo da F1 Brawn.

“Isso, aliado ao desenvolvimento do carro, precisam ser as prioridades de Mattia Binotto nas próximas semanas. Não será fácil, mas é essencial, especialmente para 2020.”.

Brawn suspeitou que Vettel se sentiu “deixado para trás” após a farsa do treino classificatório no sábado, quando Leclerc abandonou o pacto acordado de dar vácuo a Vettel porque todos os pilotos estavam atrasando uns aos outros na pista para evitarem favorecer os rivais.

“No entanto, o que aconteceu na corrida foi culpa exclusiva de Vettel”, disse Brawn. “Ele cometeu dois erros na sétima volta, ao rodar e ao acertar Stroll. Isso fica ainda pior se comparado a vitória dupla de Leclerc em Spa e Monza”.

“É inevitável o fato de que não importa quem seja o piloto e de quantas coisas boas tenha feito no time, seu primeiro rival é o companheiro de equipe”.

“Até certo ponto, Sebastian está experimentando o mesmo que sentiu na Red Bull em seu último ano lá, em 2014, quando ele se viu lutando contra Daniel Ricciardo, um novato muito forte em corridas”.

A pilotagem de Leclerc foi examinada no domingo por conta de duas manobras para se defender de Hamilton. Mas Brawn elogiou o jovem de 21 anos e disse que a corrida o lembrou do GP da Itália de 2003, quando Michael Schumacher e Juan Pablo Montoya lutaram pela vitória.

“O homem da Ferrari não baixou a guarda e foi ao limite do que as regras permitem, como grandes campeões sempre devem fazer”, disse Brawn sobre o monegasco. “De fato, Leclerc foi muito astuto na forma como lidou com a situação naquela classificação bizarra no sábado”.

“Após sua vitória em Spa na semana anterior, Charles teve um fim de semana incrível. O que mais impressiona nele é quão rápido ele aprende a partir de tudo que faz, melhora o tempo todo, como piloto e como homem”.

Brawn também disse que o jovem piloto da Ferrari está mostrando sinais que lembram o heptacampeão mundial Schumacher, após vencer Spa e Monza consecutivamente.

“A último homem da equipe a vencer nessas duas corridas foi Michael em 1996. Talvez a história esteja começando a se repetir”.

Vettel acumula erros na Ferrari

Alemão chegou badalado à equipe italiana e logo nas suas primeiras corridas conseguiu mostrar que havia chegado para liderar o retorno ao topo da F1. No entanto, os erros e oscilações em sua performance foram determinantes em alguns momentos chave que podem ter custado a chance de lutar pelo título, sobretudo em 2018. Fizemos uma galeria com os erros mais bizarros do tetracampeão nos últimos anos. Confira:

Galeria
Lista

GP de Singapura, 2017

GP de Singapura, 2017
1/10

Foto de: Andrew Hone / Motorsport Images

Vettel largou na pole, mas toda a vantagem foi por água abaixo: logo no salto iniciou, o alemão espremeu a Red Bull de Max Verstappen, que também via a Ferrari de Kimi Raikkonen por fora. Batida tripla que beneficiou Lewis Hamilton, da Mercedes.

GP da França, 2018

GP da França, 2018
2/10

Foto de: Steve Etherington / Motorsport Images

Tentando superar a Mercedes de Valtteri Bottas na largada, o alemão encheu a traseira do finlandês na primeira curva, destruiu sua asa dianteira e teve que ir aos pits. Saindo em terceiro, ele chegou em quarto no dia de mais uma vitória de Hamilton.

GP da Alemanha, 2018

GP da Alemanha, 2018
3/10

Foto de: Steve Etherington / Motorsport Images

Com uma boa vantagem à frente, Vettel foi vítima de uma garoa que caia no circuito de Hockenheim. Ele acabou errando e bateu contra a barreira. Com o safety car, Hamilton – que largara em 14º após problema mecânico na classificação – viu Bottas e Kimi indo para os pits e ficou na pista. O inglês assumiu a liderança e venceu.

GP da Itália, 2018

GP da Itália, 2018
4/10

Foto de: Manuel Goria / Motorsport Images

Após atacar Raikkonen sem sucesso na primeira chicane da corrida, Vettel foi atacado por Hamilton chegando na segunda chicane. Por dentro, o alemão arriscou frear tarde para se defender, mas bateu no carro do rival e acabou rodando. Vettel, que tinha provavelmente o melhor conjunto para a pista de Monza, chegou apenas em quarto na vitória de Hamilton.

GP do Japão, 2018

GP do Japão, 2018
5/10

Foto de: Andy Hone / Motorsport Images

Saindo de nono após um erro da Ferrari na classificação, Vettel arriscou uma ultrapassagem em Verstappen no início da corrida na curva Spoon, tocou com o holandês e rodou. Ele só pôde ser o sexto em mais uma vitória de Hamilton.

GP dos EUA, 2018

GP dos EUA, 2018
6/10

Foto de: Jerry Andre / Motorsport Images

Saindo de quinto, o alemão foi para cima de Daniel Ricciardo na primeira volta, arriscou em uma freada e novamente rodou. Depois de cair diversas posições, subiu para quarto evitando o título de Hamilton, terceiro. Mas Lewis foi campeão na prova seguinte.

GP do Bahrein, 2019

GP do Bahrein, 2019
7/10

Foto de: Simon Galloway / Motorsport Images

Depois de superar o parceiro Leclerc na largada pela liderança, ele viu o monegasco dando o troco após algumas voltas. Em seguida, Sebastian começou seu duelo com Hamilton. Ele foi atacado pelo britânico depois de sua segunda parada. Tentando se manter à frente de Lewis, errou e acabou rodando. Ovalizando os pneus, acabou perdendo a asa após voltar à pista. Vettel ficou em quinto.

GP do Canadá, 2019

GP do Canadá, 2019
8/10

Foto de: Andy Hone / Motorsport Images

Neste caso, Vettel não pagou mico, mas se prejudicou. Em batalha com Hamilton pela vitória, o alemão escapou na chicane de Montreal e acabou fechando o rival quando retornou à pista. Vettel venceu, mas tomou controversa punição de 5 segundos no tempo de prova e caiu para segundo.

GP da Grã-Bretanha, 2019

GP da Grã-Bretanha, 2019
9/10

Foto de: Hasan Bratic / Motorsport Images

O circuito de Silverstone foi palco para o penúltimo erro crasso de Vettel na F1. Em briga com Verstappen, o alemão encheu a traseira da Red Bull e acabou caindo para o fim do grid. O tetracampeão terminou a prova da Inglaterra em penúltimo.

GP da Itália, 2019

GP da Itália, 2019
10/10

Foto de: Andy Hone / Motorsport Images

A corrida de Monza marcou a última pataquada de Vettel. O alemão rodou no começo da prova e cometeu barbeiragem ainda maior na volta à pista: fechou a Racing Point de Lance Stroll, colidindo com o canadense e prejudicando ambos. Já Leclerc venceu.

Próximo artigo
F1: 7 dos 10 pilotos mais bem colocados em 2019 já foram de Red Bull ou Toro Rosso

Artigo anterior

F1: 7 dos 10 pilotos mais bem colocados em 2019 já foram de Red Bull ou Toro Rosso

Próximo artigo

Hamilton diz querer mais batalhas contra rivais: "Será fantástico"

Hamilton diz querer mais batalhas contra rivais: "Será fantástico"
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Sebastian Vettel Compre Agora
Equipes Ferrari Compre Agora
Autor Scott Mitchell