Fórmula 1
24 out
-
27 out
Evento encerrado
01 nov
-
03 nov
Evento encerrado
14 nov
-
17 nov
Evento encerrado
28 nov
-
01 dez
Evento encerrado

Verstappen vence GP do Brasil marcado por batida entre Ferraris

compartilhar
comentários
Verstappen vence GP do Brasil marcado por batida entre Ferraris
Por:
17 de nov de 2019 18:47

Depois de show de Verstappen e Hamilton, Ferrari põe tudo a perder com batida entre Leclerc e Vettel

Max Verstappen entregou um show ao público em Interlagos e garantiu a vitória no GP do Brasil de Fórmula 1. Lewis Hamilton brigou com o holandês ao longo de toda a corrida, mas não foi páreo para o piloto da Red Bull. Quem também brilhou foi Pierre Gasly, que aproveitou toque entre Hamilton e Albon e subiu ao pódio pela primeira vez na carreira, em segundo.

Leia também:

A corrida começou eletrizante e esfriou aós a primeira rodada de pit-stops, mas o abandono de Valtteri Bottas forçou a entrada do safety car, e apimentou as últimas voltas.

O início da prova

Na largada, Verstappen partiu bem e manteve a liderança, enquanto Hamilton forçou para cima de Vettel e ganhou a posição do tetracampeão. Partindo de 14º, Leclerc foi para cima dos rivais e ganhou três postos ainda na primeira volta.

Liderando a prova, Verstappen começou com ritmo forte e anotou mais de uma vez a volta mais rápida da prova. Leclerc seguiu ganhando posições, ultrapassando Antonio Giovinazzi, Kevin Magnussen, Kimi Raikkonen, Romain Grosjean e Pierre Gasly, subindo para a sexta posição na décima volta.

 

Daniel Ricciardo também começou embalado, protagonizando belas disputas com Leclerc, Lando Norris e Magnussen, com quem acabou colidindo no S do Senna, incidente que custou uma punição de cinco segundos ao australiano.

Estratégias iguais e pega na pista

Depois de 20 voltas completadas, os ponteiros começaram a reclamar do desgaste dos pneus. Hamilton foi o primeiro a parar, colocando pneus macios novamente e partindo para estratégia de duas paradas.

A Red Bull imediatamente copiou a estratégia da Mercedes e chamou Verstappen para os boxes. Apesar da parada rápida, o holandês acabou prejudicado por Robert Kubica, que fechou a porta para Verstappen na saída dos pits, o que gerou uma punição para a Williams.

 

Ele voltou atrás de Hamilton, mas não deu tempo para o britânico curtir a posição e mergulhou na primeira curva no fim da reta na volta 23, retomando a terceira posição, que era virtualmente a liderança. Na volta seguinte, o holandês fez a volta mais rápida da prova novamente. No rádio, Hamilton reclamou para a Mercedes de falta de potência no carro.

Vettel, que era o líder enquanto os rivais brigavam, parou nos boxes e colocou pneus médios, tentando uma estratégia diferente dos ponteiros da prova. Quem fez diferente também foi Valtteri Bottas, que colocou pneus duros, apostando em ir até o fim da prova, mesma estratégia de Leclerc.

Desgaste dos pneus 

Depois da primeira rodada de pit stops, a corrida esfriou e passou a depender diretamente das estratégias. Hamilton e Verstappen, de macios, precisavam parar novamente. Vettel e Albon, com pneus médios, estava em tática ousada, que dependeria da duração dos compostos. Já Bottas e Leclerc usavam pneus duros e não parariam mais.

 

Na volta 42, a Mercedes surpreendeu e chamou Bottas aos boxes, trocando os pneus duros, dos quais o piloto não havia gostado, por compostos médios. Com a parada, o finlandês perdeu duas posições, caindo para sexto, atrás de Albon e Leclerc. No entanto, com pneus novos, Bottas fez a melhor volta da prova: 1min10s698.

Hamilton e Verstappen também fizeram suas segundas paradas, com vantagem para o piloto da Red Bull, que contou com um melhor trabalho da equipe nos boxes e ganhou mais 1s5 de vantagem. Vettel assumiu a ponta da corrida, mantendo 5s de vantagem para o holandês.

Bottas tentou aproveitar os pneus novos e foi para cima de Leclerc, mas ficou preso atrás do piloto da Ferrari. Na volta 50, Vettel parou e colocou pneus macios, retornando à pista na quarta posição, atrás de Verstappen, Hamilton e Albon, mas subiu para terceiro em seguida, porque o tailandês da Red Bull também parou para troca de compostos.

Safety car esquenta a corrida

Duas voltas depois, Bottas abandonou a prova com problemas no motor e parou o carro na área de escape no fim da reta. Por precaução, o controle de prova acionou o carro de segurança, fazendo com que as distâncias entre os pilotos fosse eliminada. 

A Red Bull aproveitou para chamar Verstappen e fazer nova troca de pneus, devolvendo o piloto em segundo, atrás de Hamilton. Assim como o holandês, Leclerc entrou nos pits e colocou compostos macios. O britânico da Mercedes reclamou do ritmo do carro de segurança, pois afirmou que estava prejudicando o aquecimento dos pneus.

 

Depois de reorganizar os retardatários, o safety car deixou a pista e a corrida foi reiniciada. Na relargada, Verstappen foi para cima de Hamilton e passou o hexacampeão na segunda perna do S do Senna. Albon também mergulhou e passou Leclerc e Vettel, assumindo a terceira posição.

Hamilton ainda tentou recuperar a posição no miolo da pista, mas Verstappen fechou a porta garantiu a ponta. Quando faltavam oito voltas para o fim da prova, o tailandês foi para cima do hexacampeão, mas a disputa deu espaço para Vettel atacar o piloto da Red Bull. Apesar dos ataques do alemão, Albon conseguiu segurar o terceiro posto.

Pilotos da Ferrari se enroscam

Na frente, Verstappen levava 3s8 de vantagem sobre Hamilton quando Leclerc partiu para cima de Vettel. Os pilotos da Ferrari disputaram a quarta posição e se tocaram no fim da reta oposta, causando furos nos pneus dos dois carros e um abandono duplo, além da entrada do carro de segurança. 

 

No rádio, tanto Vettel quanto Leclerc reclamaram um do outro. Com safety car na pista, Hamilton aproveitou e parou nos boxes, voltando na terceira posição. Na relargada, Albon foi atacado por Hamilton, o que deu fôlego para Verstappen, que abriu na frente.

Em seguida, Hamilton tentou passar o tailandês e os dois acabaram se tocando, com Albon levando a pior e Gasly pulando para a segunda posição, posto mantido após vencer briga com Hamilton na última curva da prova. Com isso, o pódio terminou com Verstappen em primeiro, Gasly em segundo e Hamilton em terceiro.

 

Atualização:

Lewis Hamilton foi punido por toque com Alex Albon após a corrida e caiu para a sétima posição. Com isso, Carlos Sainz Jr. herdou o terceiro lugar. O próprio Sainz chegou a ser investigado pelo uso da asa móvel, mas a FIA descartou uma punição e confirmou o espanhol no pódio.

Quer ver Fórmula 2, Fórmula 3, Indy e Superbike de graça? Inscreva-se no DAZN e tenha acesso grátis por 30 dias a uma série de eventos esportivos. Cadastre-se agora clicando aqui.

Veja o resultado completo do GP do Brasil:

Galeria
Lista

1º - Max Verstappen, Red Bull Racing RB15

1º - Max Verstappen, Red Bull Racing RB15
1/20

Foto de: Steven Tee / Motorsport Images

2º - Pierre Gasly, Toro Rosso STR14

2º - Pierre Gasly, Toro Rosso STR14
2/20

Foto de: Jerry Andre / Motorsport Images

3º - Carlos Sainz Jr., McLaren MCL34

3º - Carlos Sainz Jr., McLaren MCL34
3/20

Foto de: Andy Hone / Motorsport Images

4º - Kimi Raikkonen, Alfa Romeo Racing C38

4º - Kimi Raikkonen, Alfa Romeo Racing C38
4/20

Foto de: Glenn Dunbar / Motorsport Images

5º - Antonio Giovinazzi, Alfa Romeo Racing C38

5º - Antonio Giovinazzi, Alfa Romeo Racing C38
5/20

Foto de: Andy Hone / Motorsport Images

6º - Daniel Ricciardo, Renault F1 Team R.S.19

6º - Daniel Ricciardo, Renault F1 Team R.S.19
6/20

Foto de: Jerry Andre / Motorsport Images

7º - Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W10

7º - Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W10
7/20

Foto de: Andy Hone / Motorsport Images

8º - Lando Norris, McLaren MCL34

8º - Lando Norris, McLaren MCL34
8/20

Foto de: Andy Hone / Motorsport Images

9º - Sergio Perez, Racing Point RP19

9º - Sergio Perez, Racing Point RP19
9/20

Foto de: Mark Sutton / Motorsport Images

10º - Daniil Kvyat, Toro Rosso STR14

10º - Daniil Kvyat, Toro Rosso STR14
10/20

Foto de: Jerry Andre / Motorsport Images

11º - Kevin Magnussen, Haas F1 Team VF-19

11º - Kevin Magnussen, Haas F1 Team VF-19
11/20

Foto de: Jerry Andre / Motorsport Images

12º - George Russell, Williams Racing FW42

12º - George Russell, Williams Racing FW42
12/20

Foto de: Jerry Andre / Motorsport Images

13º - Romain Grosjean, Haas F1 Team VF-19

13º - Romain Grosjean, Haas F1 Team VF-19
13/20

Foto de: Zak Mauger / Motorsport Images

14º - Alexander Albon, Red Bull RB15

14º - Alexander Albon, Red Bull RB15
14/20

Foto de: Jerry Andre / Motorsport Images

15º - Nico Hulkenberg, Renault F1 Team R.S. 19

15º - Nico Hulkenberg, Renault F1 Team R.S. 19
15/20

Foto de: Jerry Andre / Motorsport Images

16º - Robert Kubica, Williams FW42

16º - Robert Kubica, Williams FW42
16/20

Foto de: Mark Sutton / Motorsport Images

17º - Sebastian Vettel, Ferrari SF90

17º - Sebastian Vettel, Ferrari SF90
17/20

Foto de: Jerry Andre / Motorsport Images

18º - Charles Leclerc, Ferrari SF90 (Punido)

18º - Charles Leclerc, Ferrari SF90 (Punido)
18/20

Foto de: Glenn Dunbar / Motorsport Images

19º - Lance Stroll, Racing Point RP19

19º - Lance Stroll, Racing Point RP19
19/20

Foto de: Jerry Andre / Motorsport Images

20º - Valtteri Bottas, Mercedes AMG W10

20º - Valtteri Bottas, Mercedes AMG W10
20/20

Foto de: Mark Sutton / Motorsport Images

Siga o Motorsport.com Brasil no Twitter, Facebook, Instagram e Youtube

Próximo artigo
Hamilton pede desculpas a Albon e pode ser punido no GP do Brasil

Artigo anterior

Hamilton pede desculpas a Albon e pode ser punido no GP do Brasil

Próximo artigo

Hamilton é punido e Sainz herda pódio provisório no GP do Brasil

Hamilton é punido e Sainz herda pódio provisório no GP do Brasil
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Evento GP do Brasil
Sub-evento Corrida
Autor Vital Neto