Massa: Maior parte dos problemas que tivemos já foi solucionada

compartilhar
comentários
Massa: Maior parte dos problemas que tivemos já foi solucionada
Por:
26 de jan de 2019 10:26

Piloto brasileiro projeta prova mais competitiva em Santiago após diversos contratempos técnicos nas primeiras duas etapas

Depois de duas corridas decepcionantes na Fórmula E no início da temporada 2018-2019, Felipe Massa acha que finalmente pode fazer um bom trabalho neste sábado em Santiago, no Chile.

A última etapa marcou o ponto mais baixo do campeonato para Felipe, o time da Venturi e a equipe HWA – que também utiliza a mesma unidade motriz. Nenhum dos quatro pilotos que utilizam o carro Venturi conseguiu ir bem, e para pior ninguém ainda pontuou nesta temporada. Entretanto, segundo Massa os principais problemas apresentados pelo carro nas duas primeiras corridas foram consertados após o ePrix de Marraquexe, no teste no domingo depois do evento.

“O problema é que muitas coisas também não funcionaram como deveriam”, disse Massa em entrevista exclusiva ao Motorsport.com em Santiago.

“Tivemos um problema de freio tremendo nas duas primeiras corridas e na segunda foi pior do que na primeira. Não funcionou como deveria. No treino após a prova, a gente já solucionou o problema. Então, não acho que deva ocorrer nessa corrida.”

“Esse problema de freio nos fez ter um problema tremendo com recuperação de energia. No fim, tivemos problemas técnicos que um só causou vários. Estou confiante de que a maior parte do problema foi solucionada. Mas, claro, ainda tem algumas coisas que precisamos melhorar.”

Modo Ataque poderia ser diferente

Felipe Massa elogiou a iniciativa da Fórmula E de promover em suas corridas o Modo Ataque. A novidade para esta temporada consiste em fazer os pilotos passarem por pontos longe do traçado ideal para perderem tempo e ganharem por seis minutos 25 kW a mais de potência.

No entanto, o brasileiro ainda acha que ops pilotos deveriam perder mais tempo saindo do traçado e que o ganho deveria ser maior.

“A ideia é muito legal, pelos fãs e tal” falou.

“Mas também acho que existe muita coisa para melhorar. Acho que a diferença precisa ser maior. Talvez 35 kW ou 45 kW, uma diferença maior. Acho que também o Modo Ataque deveria estar em lugares onde você perde mais tempo para chegar, para criar uma estratégia diferente.”

“Na Arábia Saudita, você perdia 1s para ativar, na última corrida você perdia 0s6 e aqui vai perder menos. Com você perdendo 3s, isso realmente seria mais interessante, e acho que melhoraria o espetáculo.”

Viagem a convite da Audi

Próximo artigo
Da Costa diz que incidente com companheiro deixou equipe “mais forte”

Artigo anterior

Da Costa diz que incidente com companheiro deixou equipe “mais forte”

Próximo artigo

Di Grassi lamenta chicane em reta de Santiago: “não é necessária”

Di Grassi lamenta chicane em reta de Santiago: “não é necessária”
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula E
Autor Gabriel Lima