Coronavírus: quando o esporte a motor será retomado em 2020?

compartilhar
comentários
Coronavírus: quando o esporte a motor será retomado em 2020?
16 de mar de 2020 14:57

A pandemia global causou um grande impacto no mundo do esporte, com os calendários dos principais campeonatos de automobilismo sendo afetdos

Desde o início, o Covid-19 tem mexido com a rotina das pessoas ao redor do mundo. Com a rápida escalada da crise, que já é considerada pandemia pela Organização Mundial da Saúde, o mundo do esporte, a motor inclusive, tem sido bastante afetado. Fórmula 1, Fórmula E, MotoGP e diversos outros campeonatos foram forçados a adiar ou cancelar etapas devido ao coronavírus.

Enquanto as categorias reagem aos efeitos do Covid-19, montamos esse especial que detalha a situação dos principais campeonatos ao redor do mundo.

Leia também:

Quando a temporada 2020 da Fórmula 1 irá começar?

Neste ponto, ainda não se sabe com certeza qual será a primeira etapa de 2020 da F1, nem quando será realizada. Com a pandemia do Covid-19 originária da cidade chinesa de Wuhan, o GP da China foi o primeiro a ser adiado, por questões de saúde pública.

O GP da Austrália foi cancelado na sexta-feira, dia que seriam realizados os primeiros treinos livres, após um funcionário da McLaren ter testado positivo para o coronavírus. Outros sete membros do paddock da F1 também foram testados, mas todos deram negativo. O CEO do GP, Andrew Westacott dugeriu que, apesar do cancelamento, a corrida pode ser remarcada.

Poucas horas depois, os GPs do Bahrein e do Vietnã também foram adiados devido ao crescimento da pandemia, deixando o GP da Holanda em Zandvoort como a nova etapa inaugural de 2020. Mas, a categoria já sugeriu que a F1 pode remover o trio de etapas europeias de suas datas originais. Ou seja, Zandvoort, Barcelona e Mônaco podem sofrer modificações caso a crise piore.

Com isso, a temporada começaria em junho com o GP do Azerbaijão em Baku, uma semana antes do grid ir à Montreal para a etapa canadense.

Adiamentos confirmados:

GP da Austrália - Albert Park - 15 de março

GP do Bahrein - Sakhir - 22 de março

GP do Vietnã - Hanoi - 05 de abril

GP da China - Shanghai - 19 de abril

Esses adiamentos afetam também os campeonatos da Fórmula 2 e da Fórmula 3, que correm nas mesmas etapas da F1. O Bahrein seria a primeira corrida de ambos, mas, no momento, foi transferido para Zandvoort.

Quando a temporada 2020 da MotoGP vai começar?

Marc Marquez, Repsol Honda Team

Marc Marquez, Repsol Honda Team

Photo by: Gold and Goose / Motorsport Images

A dona da MotoGP, Dorna Sports, e a Federação Internacional de Motociclismo foram dos órgãos mais reativos do esporte a motor durante esse período difícil, com comunicação constante com atualizações sobre a situação do campeonato.

Uma semana antes da etapa inaugural no Catar, o aumento das restrições de acesso de viajantes italianos ao país - que representa uma grande parte do paddock - deixou a Dorna sem opções a não ser cancelar a prova do Catar, apesar da esperança de conseguir colocar toda a equipe no país, entrando a partir de um voo fretado saindo de Nice, na França.

Com os países reagindo à situação do Covid-19, as segunda, terceira e quarta etapas da MotoGP, na Tailândia, Estados Unidos e Argentina, respectivamente, foram adiadas. A MotoGP já encontrou espaço em seu calendário para todas as corridas, exceto o Catar, que não terá como receber uma etapa esse ano porque a pista de Losail passará por uma extensa reforma nos próximos meses.

Com isso, a parte final do calendário está bastante movimentada, com oito corridas em dez semanas. Há um risco dessa maratona causar um esgotamento no paddock. No momento, a temporada deverá começar em 03 de maio, na Espanha, em Jerez, apesar da situação ainda estar em aberto, já que várias regiões da Espanha estão sob quarentena.

A Dorna e a FIM esperam realizar todas as 19 corridas restantes, e estão dispostos a levar a temporada até janeiro de 2021 se necessário, enquanto consideram também outras opções como duas corridas em um mesmo final de semana e realizar etapas em outros circuitos.

Enquanto o caos reinou na F1 durante a tomada de decisões, o CEO da Dorna, Carmelo Ezpeleta e o presidente da FIM, Jorge Viegas, divulgaram comunicados atualizando sobre os planos da categoria.

Calendário 2020 atualizado da MotoGP:

Data Evento Local
08 de março Catar - Apenas Moto2 e Moto3
Losail
03 de maio Espanha Jerez
17 de maio França Le Mans
31 de maio Itália Mugello
07 de junho Catalunha Barcelona
21 de junho Alemanha Sachsenring
28 de junho Holanda Assen
12 de julho Finlândia KymiRing
09 de agosto República Tcheca Brno
16 de agosto Áustria Red Bull Ring
30 de agosto Grã Bretanha Silverstone
13 de setembro San Marino Misano
27 de setembro Aragón Motorland Aragón
04 de outubro Tailândia Buriram
18 de outubro Japão Motegi
25 de outubro Austrália Phillip Island
01 de novembro Malásia Sepang
15 de novembro GP das Américas COTA
22 de novembro Argentina Termas de Río Hondo
29 de novembro Valência Ricardo Tormo

Quando a Fórmula E irá retomar a temporada?

Felipe Massa, Venturi, EQ Silver Arrow 01 Maximilian Günther, BMW I Andretti Motorsports, BMW iFE.20, Daniel Abt, Audi Sport ABT Schaeffler, Audi e-tron FE06

Felipe Massa, Venturi, EQ Silver Arrow 01 Maximilian Günther, BMW I Andretti Motorsports, BMW iFE.20, Daniel Abt, Audi Sport ABT Schaeffler, Audi e-tron FE06

Photo by: Dom Romney / Motorsport Images

No momento, a temporada 2019/20 a F-E está pausada por dois meses a espera da diminuição da crise do coronavírus. O ePrix de Sanya foi o primeiro a ser adiado, ainda no início da epidemia do Covid-19, seguido pelo ePrix de Roma, após a situação piorar no norte da Itália - levando o país a um fechamento.

Após o anúncio da categoria, a corrida de Paris, junto com as novatas Seul e Jacarta também foram adiadas indefinidamente. A temporada da F-E está marcada para retomar, no momento, em Berlim, em junho.

Adiamentos confirmados:

ePrix de Sanya - China - 21 de março

ePrix de Roma - Itália - 04 de abril

ePrix de Paris - França - 18 de abril

ePrix de Seul - Coreia do Sul - 03 de maio

ePrix de Jacarta - Indonésia - 06 de junho

Quando o Campeonato Mundial de Endurance da FIA (WEC) retornará?

#8 Toyota Gazoo Racing Toyota TS050: Sébastien Buemi, Kazuki Nakajima, Brendon Hartley

#8 Toyota Gazoo Racing Toyota TS050: Sébastien Buemi, Kazuki Nakajima, Brendon Hartley

Photo by: JEP / Motorsport Images

Após o cancelamento das 1000 Milhas de Sebring, o WEC ficou sem opções a não ser adiar a etapa de Spa, que estava marcada para 25 de abril, deixando as 24 Horas de Le Mans como a única corrida ainda em pé no calendário da temporada 2019/20. Apesar da prova de Le Mans acontecer apenas no meio de junho, o Automóvel Clube do Oeste, organizador da prova, deve tomar uma decisão sobre o futuro da prova logo.

Caso a situação não melhore nas próximas semanas, aumentam as chances de Le Mans ser adiado. O WEC já afirmou que está procurando uma nova data para Spa em 2020.

Resta a dúvida sobre como que isso se encaixaria na próxima temporada do campeonato, a 2020/21, programada para começar com a pré-temporada em setembro em Silverstone. Mas, com a entrada dos novos modelos de hipercarros substituindo os atuais LMP1, um atraso no início da nova temporada seria bem aceita pelo grid.

Cancelamentos e adiamentos confirmados:

1000 Milhas de Sebring - Estados Unidos - 13 de março (cancelado)

6 Horas de Spa - Bélgica - 25 de abril (adiado)

Quando o Campeonato Mundial de Rali retornará?

Elfyn Evans, Scott Martin, Toyota Gazoo Racing WRT Toyota Yaris WRC

Elfyn Evans, Scott Martin, Toyota Gazoo Racing WRT Toyota Yaris WRC

Photo by: Toyota Racing

O WRC passou sem interferência no começo, realizando sua etapa inaugural em Monte Carlo em janeiro, o Rali da Suécia no mês passado e a prova do México acontecendo no momento certo - apesar do hexacampeão da categoria, Sebastien Ogier criticando a organização por manter a etapa no país com o desenvolvimento da pandemia ao redor do mundo.

Apesar disso, o WRC não conseguiu escapar dos cancelamentos forçados pelo Covid-19, com o último dia do Rali do México sendo suspenso para ajudar as pessoas do paddock à voltar para seus países antes da entrada de restrições de viagem.

A quinta rodada, na Argentina, marcada para o final de abril, também foi adiada após o país introduzir uma proibição de eventos esportivos internacionais.

Antes mesmo da explosão da pandemia do coronavírus, o calendário de 2020 do WRC já havia sofrido uma baixa. A quarta etapa da temporada, que seria realizada no Chile, foi cancelada devido aos protestos políticos que acontecem no país desde o segundo semestre de 2019.

Com isso, o planejamento original da categoria é retomar a temporada na etapa de Portugal, marcada entre 21 e 24 de maio.

Adiamentos e cancelamentos confirmados:

Rali da Argentina - 30 de abril a 01 de maio (adiado por Covid-19)

Rali do Chile (cancelado pelas manifestações políticas)

O que está acontecendo com a NASCAR?

Alex Bowman, Hendrick Motorsports, Chevrolet Camaro Valvoline Jimmie Johnson, Hendrick Motorsports, Chevrolet Camaro Ally Aric Almirola, Stewart-Haas Racing, Ford Mustang Smithfield Ricky Stenhouse Jr., JTG Daugherty Racing, Chevrolet Camaro Kroger

Alex Bowman, Hendrick Motorsports, Chevrolet Camaro Valvoline Jimmie Johnson, Hendrick Motorsports, Chevrolet Camaro Ally Aric Almirola, Stewart-Haas Racing, Ford Mustang Smithfield Ricky Stenhouse Jr., JTG Daugherty Racing, Chevrolet Camaro Kroger

Photo by: Matthew T. Thacker / NKP / Motorsport Images

A NASCAR tentou de tudo para dar continuidade à sua atual temporada ao manter, inicialmente, as provas de Atlanta e de Homestead-Miami com portões fechados. Mas, com o governo americano declarando o Covid-19 como uma emergência nacional, esses planos precisaram ser abandonados. Ainda não é certo o que irá acontecer, e é difícil imaginar que a prova do Texas, marcada para 29 de março, seja levada adiante. Mas, no momento, ainda está no calendário.

Adiamentos confirmados:

Folds of Honor Quik Trip 500 - Atlanta Motor Speedway - 15 de março

Dixie Vodka 400 - Homestead-Miami Speedway - 22 de março

Quando a temporada 2020 da Indy vai começar?

Jack Harvey, Meyer Shank Racing Honda

Jack Harvey, Meyer Shank Racing Honda

Photo by: Phillip Abbott / Motorsport Images

A temporada 2020 da Indy não começará antes de maio, após a categoria cancelar as quatro primeiras etapas, em St. Petersburg, Barber Motorsport em Alabama, Long Beach e Circuito das Américas.

Havia esperança de que a etapa inaugural em St. Petersburg, no último final de semana, seria realizada, após a categoria anunciar que realizaria a prova com portões fechados, com as atividades sendo restringidas ao sábado e ao domingo.

No momento, a temporada está marcada para começar em 09 de maio, com o Grande Prêmio de Indianápolis, etapa que antecede as 500 Milhas, em 24 de maio.

Cancelamentos confirmados:

St. Petersburg, Flórida - 15 de março

Barber Motorsport Park, Birmingham, Alabama - 05 de abril

Long Beach, California - 19 de abril

Circuito das Américas, Austin, Texas - 26 de abril

Como o coronavírus está afetando outros eventos internacionais?

Jamie Green, Audi Sport Team Rosberg, Audi RS 5 DTM

Jamie Green, Audi Sport Team Rosberg, Audi RS 5 DTM

Photo by: Alexander Trienitz

Apesar da DTM ainda não ter feito mudanças em seu calendário, a categoria cancelou seus testes de pré-temporada, marcados para acontecer entre 16 e 19 de março em Hockenheim. Originalmente marcado para Monza, o teste passou para a Alemanha devido ao aumento do número de casos no país. A temporada está marcada para começar no final de abril em Zolder, na Bélgica.

O Mundial de Carros de Turismo cancelou sua etapa inaugural em Hungaroring, marcada para o último final de semana de abril, após o governo da Hungria proibir eventos com mais de 500 pessoas.

No Japão, a temporada da Super Fórmula estava marcada para começar em 04 de abril em Suzuka, mas foi adiada. Enquanto isso, os organizadores do Super GT estão confiantes que conseguirão realizar a primeira prova do ano, marcada para Okayama entre 11 e 12 de abril.

O IMSA está com seu calendário suspenso até a etapa de Mid-Ohio, em maio, com as 12 Horas de Sebring remarcado para novembro e a prova de Long Beach cancelada, assim como a prova da Indy, já que as duas correm juntas no local.

Carro de Ricardo Zonta para a Stock Car 2020

Carro de Ricardo Zonta para a Stock Car 2020

Photo by: Jose Mario Dias

E no Brasil?

Os impactos do coronavírus no automobilismo brasileiro demoraram mais para chegar, com modificações nos calendário começando a aparecer apenas no final da última semana.

A Stock Car, que teria como sua primeira etapa a Corrida de Duplas em Goiânia (rebatizada esse ano para 200 km de Goiânia), divulgou um comunicado inicial proibindo a participação de pilotos convidados estrangeiros, antes de adiar a prova para o final de novembro.

A Porsche Cup chegou a realizar sua etapa inaugural de 2020 em Interlagos no último final de semana. Mas, enquanto na sexta-feira, o acesso foi mais aberto, no sábado, dia das provas, a categoria optou por seguir recomendações das autoridades e fazer as atividades do dia com portões fechados, restringindo também o acesso da imprensa por segurança.

Nesta segunda-feira (16), a Confederação Brasileira de Automobilismo anunciou a suspensão de todos os seus campeonatos por 30 dias, afetando Stock Car, Porsche Cup, Copa Truck e todas as outras categorias homologadas pela CBA.

GALERIA: Relembre provas adiadas ou canceladas da Fórmula 1 

Galeria
Lista

1952 - No ano do primeiro título de Ascari, o primeiro cancelamento

1952 - No ano do primeiro título de Ascari, o primeiro cancelamento
1/13

Foto de: LAT Images

O primeiro cancelamento de um GP no mundial de Fórmula 1 aconteceu no seu terceiro ano, em 1952. O GP da Espanha deveria ser a nona e última etapa do campeonato, no circuito de Pedralbes, mas acabou cancelado por questões financeiras. A situação se repetiu novamente em 1953, até que a etapa conseguiu integrar o calendário em 1954

1955 - Os impactos do acidente nas 24 Horas de Le Mans

1955 - Os impactos do acidente nas 24 Horas de Le Mans
2/13

Foto de: LAT Images

Em 1955, um desastre marcou a história do automobilismo mundial. Nas 24 Horas de Le Mans, uma batida envolvendo o piloto da Mercedes Pierre Levegh matou 83 espectadores e feriu outros 180. A repercussão do acidente foi tamanha que afetou o calendário da F1, com as etapas da França, Alemanha, Suíça e Espanha canceladas. Na Suíça, as consequências foram ainda maiores, com o esporte a motor sendo banido do país pelas autoridades, algo que foi revertido apenas em 2018, com uma etapa da Fórmula E em Zurique

1956 e 1957 - As consequências da Guerra de Suez

1956 e 1957 - As consequências da Guerra de Suez
3/13

Foto de: LAT Images

Em 1956, o mundo acompanhou o conflito armado que ficou conhecido como "Guerra de Suez", entre Israel e Egito. Com isso, o preço dos combustíveis subiu muito e as etapas da Espanha e da Holanda se tornaram inviáveis para as equipes, sendo canceladas. No ano seguinte, o conflito continuou afetando o calendário da Fórmula 1 e outras três provas tiveram que ser canceladas: além da Espanha e Holanda novamente, a etapa da Bélgica precisou ser removida da temporada pelo mesmo problema

1960 - Pela segurança dos pilotos

1960 - Pela segurança dos pilotos
4/13

Foto de: LAT Images

Naquele ano, a etapa da Alemanha seria realizada no circuito de rua de AVUS, em Berlim. Mas devido às reclamações dos pilotos sobre os perigos da pista, especialmente as curvas, que chegavam a ter uma inclinação de 40 graus, a prova foi cancelada.

1969 - Cancelamento por boicote

1969 - Cancelamento por boicote
5/13

Foto de: LAT Images

Em 1969, o GP da Bélgica foi cancelado devido ao boicote de parte dos pilotos, que exigiam mudanças para deixar a pista mais segura. O boicote veio após uma inspeção do circuito por Jackie Stewart, que, naquela época, era o piloto mais envolvido do grid no debate sobre segurança. Como os donos do circuito de Spa não cederam aos pedidos dos pilotos, a prova acabou cancelada. A etapa belga passou pela mesma situação dois anos depois, em 1971, e, depois disso, ficou de fora do calendário da Fórmula 1 até 1983, quando a pista foi reformada e encurtada.

1972 - Cancelamentos na América do Norte

1972 - Cancelamentos na América do Norte
6/13

Foto de: LAT Images

Em 1972, a F1 já tentava realizar duas etapas nos Estados Unidos, assim como a Liberty tenta atualmente. Mas o projeto do GP do Oeste dos Estados Unidos, na Califórnia, não foi concretizado. Outro GP cancelado naquele ano foi o do México. Após a morte de Pedro Rodríguez, piloto que era ídolo nacional, no ano anterior, o interesse dos mexicanos pela prova caiu consideravelmente e a etapa foi cancelada.

1981 - Efeitos da Guerra FISA-FOCA

1981 - Efeitos da Guerra FISA-FOCA
7/13

Foto de: LAT Images

No final dos anos 70 e início dos anos 80, a Fórmula 1 se viu dividida em uma disputa entre a Federação Internacional do Esporte Automobilístico (FISA) e a Associação de Construtores da Fórmula 1 (FOCA), que levou a uma situação curiosa. No GP da África do Sul de 1981, vários pilotos boicotaram a prova devido ao embate entre as instituições. O medo de que isso se repetisse na Argentina afugentou os patrocinadores, levando ao cancelamento da prova.

1983 - No ano do bi de Piquet, uma tentativa de realizar um GP em Nova York

1983 - No ano do bi de Piquet, uma tentativa de realizar um GP em Nova York
8/13

Foto de: Sutton Motorsport Images

Na temporada de 1983, a Fórmula 1 tentou organizar uma etapa em Nova York, em um circuito de rua que seria montado no bairro do Queens, mas o projeto não conseguiu ser concretizado pela categoria, nem nos dois anos seguintes. Se tivesse sido realizada, a prova em Nova York seria a terceira em território americano no mesmo ano, junto com Long Beach e Detroit

1985 - Adiamento na Bélgica

1985 - Adiamento na Bélgica
9/13

Foto de: Sutton Motorsport Images

Na temporada de 1985, o GP da Bélgica seria realizado originalmente em 02 de junho, mas após problemas com o novo asfalto do circuito, a prova precisou ser adiada, acontecendo três meses mais tarde, em 15 de setembro.

1987 - Canadá cancelado por ter muitos patrocinadores em potencial

1987 - Canadá cancelado por ter muitos patrocinadores em potencial
10/13

Foto de: Tom Haapanen

Uma das histórias mais curiosas de cancelamentos de etapas da Fórmula 1 vem do GP do Canadá de 1987. Naquele ano, a etapa foi cancelada porque os organizadores não conseguiram resolver um problema inusitado: duas cervejarias locais, Labatt e Molson, queriam ser as patrocinadoras master do evento, mas não foi possível chegar a um acordo e a prova foi cancelada.

1995 - Efeitos do terremoto na cidade de Kobe

1995 - Efeitos do terremoto na cidade de Kobe
11/13

Foto de: Sutton Motorsport Images

A etapa do Pacífico, que seria realizada no circuito de Okayama, em 16 de abril, precisou ser remarcada após o terremoto próximo à cidade de Kobe em janeiro, matando mais de 6 mil pessoas. A prova foi transferida para 22 de outubro

2003 - Cancelamento devido à guerra contra o tabagismo

2003 - Cancelamento devido à guerra contra o tabagismo
12/13

Foto de: Ferrari Media Center

O GP da Bélgica de 2003 foi cancelado devido à nova lei aprovada no país contra o tabagismo. Como muitas equipes do grid tinham patrocínio de marcas de cigarros, a etapa acabou sendo retirada do calendário. A situação foi resolvida e a F1 voltou a correr em Spa já no ano seguinte

2011 - O cancelamento mais recente

2011 - O cancelamento mais recente
13/13

Foto de: XPB Images

Em 2011, o GP do Bahrein estava marcado para ser a prova inaugural do campeonato, mas a etapa foi inicialmente adiada devido a protestos contra o governo do país. Foi sugerido uma mudança no calendário, para a corrida do Bahrein ser realizada em 30 de outubro com o GP da Índia fechando o ano em dezembro, mas as equipes recusaram e a prova no país do oriente médio acabou cancelada naquele ano

VÍDEO: O cancelamento do GP da Austrália pelo coronavírus

Ex-WTF1 vira a nova Diretora de Estratégias Digitais da Motorsport Network

Artigo anterior

Ex-WTF1 vira a nova Diretora de Estratégias Digitais da Motorsport Network

Próximo artigo

Por coronavírus, emissoras de TV tiram programas de automobilismo do ar temporariamente

Por coronavírus, emissoras de TV tiram programas de automobilismo do ar temporariamente
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Geral