IMSA 24 Horas de Daytona

Pietro Fittipaldi é destaque em Daytona após maratona de quase "48 horas"

Chamado às pressas pela Inter Europol, piloto brasileiro mostra rápida adaptação com carro da LMP2 e fica muito perto do pódio

Pietro Fittipaldi

Um chamado de menos de 24 horas antes da largada para uma corrida de 24 horas em Daytona. Esse foi convite que o brasileiro Pietro Fittipaldi recebeu para substituir o francês Clement Novalak, na tradicional corrida norte-americana, pela Inter Europol Competition. E o resultado foi positivo para Pietro e seus companheiros, quarto lugar em uma corrida que sempre andaram entre os primeiros colocados.

O editor recomenda:

“Na verdade foram quase 48 horas de Daytona”, brincou Fittipaldi. “Eu cheguei em Daytona às 3 horas da manhã no sábado, dia da corrida, as garagens das equipes foram abertas às 6 horas e eu já estava lá com o time para ajustar o banco".

"Acabei usando o banco do Novalak, mas foram realmente dois dias muito intensos. Eu estava em casa, tranquilo antes da temporada começar, e pouco tempo depois eu já estava pegando um voo para acelerar em Daytona. Foi tudo muito rápido e nós lutamos pelo pódio até a linha de chegada”.

Pietro já havia acelerado o carro da Inter Europol na temporada 2022, quando conquistou o segundo lugar nas 4 Horas de Spa-Francorchamos. Desta vez, em Daytona, o brasileiro correu ao lado de Nick Boulle, Jakub Śmiechowski e Tom Dillmann. O quarteto chegou a liderar a prova e passou a maior parte do tempo entre os três primeiros. “Gostaria de agradecer a equipe, meus companheiros, todos que confiaram no meu trabalho e desejo rápida recuperação ao Clement".

"Foi muito difícil, entrei para a corrida sem nenhum treino, fizemos um ótimo trabalho, estou muito feliz e quase terminamos no pódio”, completou Pietro, que substituiu Novalak, lesionado após os treinos livres em Daytona.

Em 2024, Pietro disputará a temporada completa da IndyCar pela equipe Rahal e também segue como piloto reserva da Haas na Fórmula 1, na qual já disputou duas corridas substituindo o ex-companheiro Romain Grosjean, em 2020, após lesão do francês, hoje piloto da Indy, no Bahrein.

DRUGOVICH e BORTOLETO na mesma equipe de F1? Brasileiros falam sobre 2024 e ALÉM na ASTON e McLAREN

Sai Barcelona, entra Madri: F1 muda DNA e pode perder GPs clássicos

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior Felipe Massa estreia com pódio nas 24 Horas de Daytona
Próximo artigo VÍDEO: Derani sofre acidente forte nas 12h de Sebring; Acura vence etapa da IMSA

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil