Enquanto times folgam, criançada aprende em Indianápolis

Speedway ficou com cara de domingo na segunda-feira, com poucos mecânicos trabalhando nos carros da F-Indy

Enquanto times folgam, criançada aprende em Indianápolis
Carregar reprodutor de áudio
Na calmaria, excursões de crianças invadiram a pista

A segunda-feira teve cara de um domingo qualquer em Indianápolis. O palco da principal prova da Fórmula Indy no próximo final de semana deu folga a boa parte dos envolvidos na corrida.

A reportagem do Totalrace passou cerca de três horas no Speedway e constatou pouca atividade nas garagens. Algumas, como a do brasileiro Rubens Barrichello, estavam com a porta fechada. Na garagem de Helio Castroneves, que tinha o portão aberto, havia apenas um mecânico da equipe Penske, bem como no box de Ryan Briscoe.

O panorama não era diferente na sala de imprensa. A gigantesca estrutura da pista recebeu a visita de três jornalistas entre 12h e 15h de hoje. Nem a lanchonete destinada aos profissionais da mídia estava funcionando – o que salvou o almoço do repórter foi um “lunch box”, espécie de merenda com uma maçã e um sanduíche de queijo.

Na pista, o silêncio era quebrado pela passagem esporádica de carros de dois lugares transportando felizardos patrocinadores que puderam sentir a velocidade de um Fórmula Indy.

Com os adultos, evidentemente, mais preocupados em preparar o terreno para a corrida do domingo, o protagonismo ficou para a criançada. Diversos grupos de cerca de 20 meninos e meninas cada um. Eles vieram naqueles icônicos ônibus amarelos (como os do desenho dos Simpsons ou da série Anos Incríveis) para um tour pelo Speedway.

Os guias voluntários eram senhores e senhoras idosos, que pacientemente relatavam a história da pista, as mais modernas preocupações com segurança e apontavam carros antigos que eram transportados para os pontos em que serão exibidos durante o final de semana.

Nos envolvidos diretamente na corrida, a instalação mais movimentada era da Firestone, com funcionários empilhando pneus e os transportando em carrinhos elétricos. Uma dupla de promotores da empresa também trabalhava na montagem de um espaço dedicado aos fãs, com exibição de carros de corrida e até de um Big Foot.
compartilhar
comentários
Indianápolis muda foco para NBA, mas Heat ofusca festa dos Pacers
Artigo anterior

Indianápolis muda foco para NBA, mas Heat ofusca festa dos Pacers

Próximo artigo

"Para Indy 500, sétimo, oitavo, 13º é praticamente igual", diz Bia

"Para Indy 500, sétimo, oitavo, 13º é praticamente igual", diz Bia