“Ficamos em quinto sem forçar muito”, destaca Nelsinho

Brasileiro diz que Rebellion cumpriu objetivo para o treino classificatório em Le Mans e promete forçar o ritmo a partir da segunda metade da prova

“Ficamos em quinto sem forçar muito”, destaca Nelsinho
#13 Vaillante Rebellion Racing Oreca 07 Gibson: Mathias Beche, David Heinemeier Hansson, Nelson Piquet Jr.
#13 Vaillante Rebellion Racing Oreca 07 Gibson: Mathias Beche, David Heinemeier Hansson, Nelson Piquet Jr.
#13 Vaillante Rebellion Racing Oreca 07 Gibson: Mathias Beche, David Heinemeier Hansson, Nelson Piquet Jr.
#13 Vaillante Rebellion Racing Oreca 07 Gibson: Mathias Beche, David Heinemeier Hansson, Nelson Piquet Jr.
#13 Vaillante Rebellion Racing Oreca 07 Gibson: Mathias Beche, David Heinemeier Hansson, Nelson Piquet Jr.
#13 Vaillante Rebellion Racing Oreca 07 Gibson: Mathias Beche, David Heinemeier Hansson, Nelson Piquet Jr.
#13 Vaillante Rebellion Racing Oreca 07 Gibson: Mathias Beche, David Heinemeier Hansson, Nelson Piquet Jr.
Carregar reprodutor de áudio

Quinto colocado na classe LMP2 no treino classificatório para as 24 Horas de Le Mans, Nelsinho Piquet considera que sua equipe, a Rebellion, cumpriu com seu objetivo estabelecido para o início da disputa.

Um de seus companheiros de equipe, Mathias Beche, colocou o protótipo #13 no quinto posto na tomada de tempos, e o brasileiro destacou a importância de iniciar a prova em boa colocação em sua categoria para que, dali em diante, seja possível evoluir.

“Tem gente que tenta forçar a barra para fazer uma volta boa, mas não é muito necessário. É óbvio que começar na frente dá uma pequena vantagem no começo em termos de trânsito, de bandeira azul, mas em 24 horas isso quase não faz diferença nenhuma. É difícil saber quem estava realmente forçando para conseguir uma volta boa e quem tem um acerto bom para o longo termo, para fazer o pneu durar três horas seguidas”, analisou Piquet, com exclusividade ao Motorsport.com Brasil em Le Mans.

“Mas a gente fica contente. Ficamos entre os cinco primeiros e não forçamos muito na classificação, então foi a posição limite que aceitávamos largar. Ficar atrás do quinto lugar nós não queríamos, então cumprimos o objetivo.”

Nelsinho, que guiará no primeiro turno da corrida, contou que sua equipe apenas começará a forçar o ritmo na segunda metade da maratona.  

“Depois de 12 horas a gente vai começar a saber onde vai estar. Isso vai depender do ritmo da noite, de trânsito, de não ter nenhum problema com o carro, um monte de coisa. A gente quer estar entre os primeiros cinco, quatro, para, depois de 12 horas, começar a entrar no ritmo de corrida e forçar um pouquinho. Até lá é só ficar ‘café com leite’”, comentou.

compartilhar
comentários
Buemi: formato de classificação em Le Mans é "uma piada"
Artigo anterior

Buemi: formato de classificação em Le Mans é "uma piada"

Próximo artigo

Quarto na LMP2, Senna aposta em gestão de pneus para avançar

Quarto na LMP2, Senna aposta em gestão de pneus para avançar
Carregar comentários