Luis Salom não resiste e morre após queda na Catalunha

Piloto espanhol sofreu acidente durante o segundo treino livre da Moto2 no circuito catalão e chegou a ser levado para um hospital da região, mas não resistiu aos ferimentos

Luis Salom não resiste e morre após queda na Catalunha

Luis Salom morreu nesta sexta-feira (3), aos 24 anos, após sofrer uma queda na curva 12 do circuito de Barcelona. O piloto da SAG Racing Team participava do segundo treino livre da Moto2 para o GP da Catalunha.

Salom chegou a receber atendimento médico na pista, mas foi removido para o Hospital Universitário Geral da Catalunha, onde passava por uma cirurgia. O piloto, no entanto, não resistiu aos ferimentos e foi declarado morto às 16h55 no horário da Catalunha (11h55 no horário de Brasília).

Trata-se da primeira morte no Mundial de Motovelocidade desde o acidente fatal de Marco Simoncelli, na MotoGP, durante o GP da Malásia de 2011.

Carreira

Salom nasceu na ilha de Palma de Mallorca - o irmão David correu no Mundial de Superbike - e deu os primeiros passos no Mundial de Motovelocidade em 2009, com duas participações como wildcard nas 125cc antes de conseguir uma vaga definitiva na Pons durante a temporada.

O espanhol permaneceu por mais duas temporadas na classe, conquistando os primeiros pódios em Assen e Phillip Island em 2011, terminando o campeonato daquele ano em oitavo.

Em 2012, quando a categoria passou a se chamar Moto3, Salom foi um dos protagonistas da temporada, vencendo em Indianápolis e Aragon e terminando como vice-campeão. Na temporada seguinte, Salom assumiu o lugar do campeão Sandro Cortese na KTM e liderou boa parte do campeonato, em uma briga tripla pelo título com Alex Rins e Maverick Viñales.

Entretanto, quedas em Motegi e Valência foram decisivas para o destino do espanhol naquela temporada e o título acabou ficando nas mãos de Viñales - Salom terminou o ano em terceiro. Apesar da decepção com a perda do título, o piloto migrou para a Moto2, reencontrando a Pons e se tornando companheiro de Viñales.

A jornada na classe intermediária começou de maneira promissora, com dois pódios nas seis primeiras etapas de 2014, mas conforme a temporada prosseguiu Salom foi constantemente superado por Viñales - situação semelhante à do ano passado, quando Rins era o companheiro de equipe.

Após uma temporada inteira sem ir ao pódio, Salom se aproveitou das várias punições recebidas por alguns pilotos no GP do Catar deste ano e terminou em segundo, conquistando o terceiro pódio na Moto2.

Salom ocupava o décimo lugar na classificação de pilotos na temporada 2016 da Moto2 quando sofreu o acidente que lhe tirou a vida.

compartilhar
comentários
Salom é levado para hospital da Catalunha após acidente
Artigo anterior

Salom é levado para hospital da Catalunha após acidente

Próximo artigo

Nomes da velocidade lembram de Salom nas redes sociais

Nomes da velocidade lembram de Salom nas redes sociais
Carregar comentários