Crutchlow diz que lutar com Rossi e Márquez foi "surreal"

Cal Crutchlow comemorou ritmo de moto satélite da Honda em Silverstone, quando foi capaz de superar Valentino Rossi e Marc Márquez em condições normais

Cal Crutchlow, Team LCR Honda, Marc Marquez, Repsol Honda Team, Valentino Rossi, Yamaha Factory Raci

Cal Crutchlow, Team LCR Honda, Marc Marquez, Repsol Honda Team, Valentino Rossi, Yamaha Factory Raci

Gold and Goose / Motorsport Images

Cal Crutchlow, Team LCR Honda
Second place Cal Crutchlow, Team LCR Honda
Andrea Iannone, Ducati Team, Cal Crutchlow, Team LCR Honda
Podium: race winner Maverick Viñales, Team Suzuki MotoGP, second place Cal Crutchlow, Team LCR Honda, third place Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Cal Crutchlow, Team LCR Honda
Cal Crutchlow, Team LCR Honda
Podium: second place Cal Crutchlow, Team LCR Honda
Marc Marquez, Repsol Honda Team, Cal Crutchlow, Team LCR Honda, Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Cal Crutchlow, Team LCR Honda

Cal Crutchlow, que largou na pole position no GP da Grã-Bretanha, realizado no último domingo (4), não foi capaz de evitar a primeira vitória de Maverick Viñales na MotoGP. No entanto, o britânico lutou a corrida toda com Valentino Rossi, Marc Márquez e Andrea Iannone pelo segundo lugar, que acabou nas mãos de Crutchlow.

Com isso, o britânico chegou ao terceiro pódio em quatro corridas, sendo o mais recente o único em pista seca - já que em Sachsenring e em Brno as provas tiveram a influência da chuva. Questionado sobre como foi lutar com Rossi e Márquez em condições normais, Crutchlow não escondeu a satisfação de ter conseguido tal feito.

"Surreal, pois é algo que normalmente não acontece. Mas já fiz isso antes, já fui capaz de lutar com esses caras. Eu me senti competitivo e fui capaz de fazer isso novamente com o pacote que tenho em mãos", disse.

"Estas oportunidades não aparecem o tempo todo, então você precisa aproveitá-las quando elas aparecem. Eu estava melhor do que eles em algumas áreas, então tirei vantagem disso", afirmou o britânico, que considera estar na melhor forma da carreira - melhor até do que em 2013, último ano em que ele correu pela Tech 3.

"Sinto-me em um bom nível. Diria que estou pilotando melhor do que em 2013, porque esta moto não é tão competitiva quanto aquela. Tem a ver com a confiança também - veja o caso de (Jorge) Lorenzo: a moto dele é a mesma que Valentino Rossi tem. Não creio que ele tenha perdido a habilidade", acrescentou.

Toque com Márquez

Na disputa pela segunda posição, quando Márquez passou reto na Stowe - manobra que o fez caiur para quinto - o espanhol acabou tendo um contato com Crutchlow. Apesar disso, o britânico disse que não houve nada de mais na disputa, que para ele foi limpa.

"Houve contato, ele me acertou a 320 km/h. Não foi culpa dele, ele não teve a intenção de fazer aquilo. A asa da moto dele me atingiu e senti muita dor na hora - ele 'matou' minha perna!", brincou.

"Então ele me fez tomar uma trajetória mais larga, quando pensei: 'preciso fazer esta curva'. Creio que foi uma luta justa. Não sou do tipo que fica reclamando das manobras das pessoas. Eu os superei antes e os superarei novamente", completou.

Be part of Motorsport community

Join the conversation
Artigo anterior Lorenzo: "não ligo para o título, não somos competitivos"
Próximo artigo Para Rossi, atuação da Yamaha na Inglaterra foi pior do ano

Top Comments

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Sign up for free

  • Get quick access to your favorite articles

  • Manage alerts on breaking news and favorite drivers

  • Make your voice heard with article commenting.

Motorsport prime

Discover premium content
Assinar

Edição

Brasil