MotoGP: Rossi diz que saída de Viñales da Yamaha não influencia decisão sobre futuro

Marca japonesa anunciou na segunda-feira que não contará com o piloto espanhol em 2022

MotoGP: Rossi diz que saída de Viñales da Yamaha não influencia decisão sobre futuro

Valentino Rossi disse que a saída de Maverick Viñales da Yamaha no final da temporada de 2021 da MotoGP não terá qualquer influência na sua decisão de continuar competindo em 2022.

Yamaha anunciou na segunda-feira que não contaria com Viñales no próximo ano, quebrando o contrato um ano antes do planejado após uma deterioração no relacionamento entre as duas partes.

Leia também:

Rossi não tem contrato com a marca japonesa para 2022 e admitiu na quinta-feira que é “muito difícil” para ele estender a carreira na MotoGP devido aos resultados medíocres nesta temporada.

Com apenas 17 pontos nas primeiras nove corridas e o melhor resultado sendo um 10º lugar, 2021 é a pior campanha de Rossi na categoria.

Questionado pelo Motorsport.com no domingo, em Assen, se a saída de Viñales da Yamaha poderia influenciar os seus próprios planos para 2022, Rossi respondeu: “Então, parece que na próxima semana algo vai mudar."

“Não sei muito bem, mas talvez mude algo que não esperamos", acrescentou.

“Mas, sinceramente, para mim, isso não muda minha decisão porque minha decisão está relacionada aos resultados."

“Então, o que está acontecendo com a outra equipe e as outras Yamahas não faz uma grande diferença [para meus planos].”

Rossi, que saiu de Assen sem pontuar, admite que o resultado do GP da Holanda não será o fator decisivo no seu futuro.

“Quer dizer, eu sempre disse que sei que esse ano está difícil, é um grande desafio. Mas minha decisão para o ano que vem depende muito dos resultados", disse.

“Portanto, os resultados da primeira metade da temporada não são os que esperávamos. Esperávamos ser mais fortes, lutar pelas melhores posições."

“Então, o resultado não nos ajuda. Agora não é o momento porque eu disse desde o início da temporada que irei decidir nas próximas semanas [nas férias de verão] sobre o próximo ano, e será assim e avisaremos quando decidirmos.”

Rossi vai trazer o seu time VR46 para a MotoGP na próxima temporada como uma equipa satélite da Ducati, com o príncipe saudita Abdulaziz bin Abdullah Al Saud apoiando o projeto.

O príncipe afirmou em comunicado de imprensa oficial na semana passada que esperava que Rossi corresse pela sua própria equipe. No entanto, o italiano rejeitou essa ideia e disse que é algo improvável de acontecer.

F1 2021: Será o FIM DA MERCEDES? E a RED BULL, vai ser campeã? GP, Porsche, GTSR e + | RETA FINAL

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST: Sequência de corridas até férias da F1 será chave para campeonato?

 

compartilhar
comentários
MotoGP: Márquez se diz "impressionado" com sétimo lugar após largar em 20º na Holanda
Artigo anterior

MotoGP: Márquez se diz "impressionado" com sétimo lugar após largar em 20º na Holanda

Próximo artigo

MotoGP: Atual campeão, Mir diz que Suzuki "não é o suficiente" para lutar pelo título

MotoGP: Atual campeão, Mir diz que Suzuki "não é o suficiente" para lutar pelo título
Carregar comentários