CBA diz que vai recorrer de liminar que devolve vitória em Goiânia a Thiago Camilo

compartilhar
comentários
CBA diz que vai recorrer de liminar que devolve vitória em Goiânia a Thiago Camilo
Por:
, Repórter
1 de jun de 2019 14:27

Em comunicado oficial, a confederação também desmente a informação de que o piloto da Ipiranga teria recebido punição de 10 posições em Londrina

Mesmo após quase duas semanas de sua conclusão, a rodada dupla da Stock Car em Goiânia segue gerando polêmica. Agora, o motivo é a liminar que suspende a punição de 20s a Thiago Camilo na corrida 1.

O piloto da Ipiranga largou da pole position para vencer a prova de ponta a ponta, mas os comissários julgaram que ele queimou a largada e aplicaram o gancho, demovendo Camilo para o fim do pelotão e retirando os pontos de sua vitória. Agora, a Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA) afirma que recorrerá da decisão que recoloca o piloto como vencedor da bateria.

Leia também:


O comunicado da entidade também desmente o boato de que Camilo teria recebido punição de 10 posições no grid de largada para a etapa de Londrina, a quarta da temporada 2019, que acontece no próximo fim de semana.

Na decisão, o auditor da Comissão Disciplinar da Justiça Desportiva Carlos Alberto Diegas Dutra livra Camilo do suposto gancho, alegando não haver “documentação consubstanciada” e “respectiva comunicação oficial” que justificasse a punição. A CBA, porém, destaca que "a decisão se baseou em algo que jamais aconteceu ou vai acontecer".

Confira abaixo a íntegra do comunicado:

Diante da decisão do Auditor da Comissão Disciplinar da Justiça Desportiva Carlos Alberto Diegas Dutra, a Confederação Brasileira de Automobilismo vem a público esclarecer os seguintes pontos:

1) A CBA sempre respeitará e acatará as decisões da Justiça Desportiva, embora dela possa discordar veementemente, como é o caso em questão.

2) Não procede a informação de que foi ou será aplicada a punição de 10 (dez) posições no grid de largada ao piloto Thiago Camilo na próxima etapa da Stock Car. A ÚNICA penalidade imposta ao carro 21 na primeira corrida de Goiânia, no último dia 19, foi o acréscimo de 20 segundos em seu tempo.

3) O representante da comissão alega que sua posição se deve ao fato de não haver “documentação consubstanciada” e “respectiva comunicação oficial”. É evidente que esses itens não existem, uma vez que não existe a punição. Em outras palavras, a decisão se baseou em algo que jamais aconteceu ou vai acontecer.

4) Ressalte-se que esse comunicado não representa, em momento algum, contrariedade às medidas tomadas por Thiago Camilo e Ipiranga Mattheis. A CBA respeita e defende o amplo direito de qualquer outro piloto ou equipe de buscar a Justiça Desportiva quando não concordar com decisões tomadas por comissários da entidade.

5) A confederação informa que, por meio da procuradoria, recorrerá da decisão do auditor.

Próximo artigo
Presidente da CBA rompe silêncio, admite erros e adota discurso conciliador com a Stock Car

Artigo anterior

Presidente da CBA rompe silêncio, admite erros e adota discurso conciliador com a Stock Car

Próximo artigo

STJD derruba liminar que dava vitória a Thiago Camilo em Goiânia

STJD derruba liminar que dava vitória a Thiago Camilo em Goiânia
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Stock Car Brasil
Pilotos Thiago Camilo
Autor Carlos Costa