Stock Car Interlagos

Stock Car: adaptação à asa e lastro de Thiago Camilo, os desafios da Ipiranga Racing em Interlagos

"Aqui tive muitas vitórias especiais, como minha primeira na categoria, duas Corridas do Milhão, a primeira com minha filha no box e no pódio", disse Thiago

Carros da Ipiranga Racing lado a lado na Stock Car

O fato de Interlagos ter recebido até hoje 146 corridas da Stock Car – mais que o dobro do segundo autódromo com mais largadas na principal categoria nacional, Goiânia, com 72 -, faz do circuito o mais conhecido e esmiuçado por pilotos e equipes.

O editor recomenda:

Somando a essa estatística a complexidade do acerto para a pista, com subidas e curvas de baixa, média e alta velocidade, e uma freada fortíssima antes do S do Senna, e o equilíbrio natural da Stock, está explicado por que os maiores vencedores em atividade, Thiago Camilo e Cacá Bueno, têm ‘só’ sete triunfos cada na pista.

No próximo domingo (23), quando a Stock realiza a segunda etapa da temporada 2023 com mais duas corridas em Interlagos, o equilíbrio promete ser ainda maior. Primeiramente porque os seis pilotos mais bem colocados passam a carregar lastro – Daniel Serra, o líder, leva 30 quilos, e Thiago Camilo, em segundo, leva 25.

Depois, porque boa parte do que as equipes aprenderam na primeira etapa, em Goiânia, sobre o novo carro, que tinha asas maiores para compensar a perda de pressão aerodinâmica provocada pelo diâmetro dos novos pneus, dois centímetros maior que o anterior, não poderá ser usado.

Algumas asas apresentaram problemas – o mais visível na transmissão das corridas foi o da asa de Ricardo Maurício, que se dobrava em alguns momentos – e não houve tempo útil para o fabricante repor todas. O resultado é que os carros usarão as asas do ano passado, menores.

“Estamos voltando a Interlagos numa condição bem diferente do que tivemos na etapa final de 2022. Estamos com pneus Hankook, que têm diâmetro 20 milímetros maior, em função disso o carro já trabalha mais alto, e além disso a gente não vai estar com nenhum pack (os pacotes de equiparação de desempenho entre as marcas Toyota e Chevrolet, que mexe na altura). Essa diferença de altura foi compensada em na primeira etapa por uma asa maior, mas houve um problema no lote de asas de Goiânia", disse o chefe do time, Andreas Mattheis.

"Elas foram recolhidas para serem refeitas de uma forma mais resistente, mas não ficaram prontas. Então vamos usar as asas antigas, menores. Vamos encarar essa situação nova, o carro mais alto sem a asa grande para compensar. É novidade para todos, quem se adaptar mais rápido vai ter melhor performance”, afirmou.

Mattheis ressalta que o desafio será ainda maior para Camilo, que leva 25 quilos no carro: “Aqui em Interlagos se sofre mais com o lastro do que numa pista plana”. Vindo de uma vitória em Goiânia que o bota isoladamente como maior ganhador de corridas em atividade na Stock Car – estava empatado com Cacá Bueno com 37 vitórias cada – Thiago está pensando mais na combinação de pontos que pode fazer na pista de 4.309 metros do que em ampliar seus recordes. Ele disse:

“Interlagos não é especial só porque fui criado aqui vendo ídolos da Stock do muro do kartódromo, ou porque aqui o box tem sempre família e amigos. Aqui tive muitas vitórias especiais, como minha primeira na categoria (2004), duas Corridas do Milhão (2011 e 2012), a primeira vitória com minha filha no box e no pódio (2019)."

"Cada uma foi especial. Mas com 25 quilos no carro, não posso focar em vitórias e recordes, tenho que pensar em uma estratégia para fazer o maior número de pontos possível e continuar com esse lastro incômodo, quem sabe até aumentá-lo para 30 quilos”, brincou o piloto.

Cesar Ramos, que na etapa de Goiânia foi muito rápido nos treinos, classificou o Toyota número 30 da Ipiranga Racing em quarto mas teve problemas nas corridas, está em 14º no campeonato, portanto corre sem lastro em Interlagos, pista onde, na sua chegada à equipe Ipiranga Racing, em 2020, fez duas pole positions no mesmo fim de semana, sábado e domingo, numa etapa de duas corridas, chegando em segundo nas duas provas.

“Temos um bom histórico nessa pista, tanto eu quanto a equipe, e o fato de chegar sem peso nos dá uma perspectiva ainda melhor para recuperar os pontos que deixamos de marcar em Goiânia”, afirmou Cesar Ramos.

Veja como foram as corridas da Stock Car na abertura da temporada, em Goiânia:

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior Stock Car: Agora recordista de largadas, Cacá Bueno destaca bom retrospecto em Interlagos
Próximo artigo Stock Car: Casagrande volta ao palco de título em busca de pontos

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil