Comentarista e piloto, Max Wilson fala de cuidado ao opinar

Campeão da Stock Car em 2010, piloto da Eurofarma RC fala de trabalho e desafios como comentarista no SporTV

Comentarista e piloto, Max Wilson fala de cuidado ao opinar
Max Wilson recebe bandeirada em Tarumã
Max Wilson comemora pole em Londrina
Max Wilson em Londrina
Max Wilson comemora pole em Londrina
Max e RIcardinho comemoram
Max Wilson em Londrina
Max Wilson vence
Max Wilson e Felipe Fraga
Max Wilson, #65 Eurofarma RC Chevrolet
Max Wilson, Eurofarma RC Chevrolet
Eurofarma-RC
Carregar reprodutor de áudio

Desde a metade de 2014, quando o SporTV passou a transmitir os treinos oficiais da Fórmula 1 ao vivo, o paulista Max Wilson (apesar de alemão de nascimento) passou a estar ao lado da dupla tradicional de transmissão do canal, Sérgio Maurício e Lito Cavalcanti.

Atuante na Fórmula 3000 entre 1997 e 1999, na CART em 2001 e campeão da Stock Car no ano de 2010, Max foi convidado pelo canal de esportes da Globo na TV fechada para dar sua visão nas corridas de F1. Agradando e também tomando gosto pela função, o piloto continua até hoje viajando de São Paulo para o Rio de Janeiro a cada GP para trabalhar.

Ao Motorsport.com, ele falou um pouco sobre a atividade.

“Minha experiência era praticamente zero e minha primeira corrida já foi ao vivo”, lembrou.

“Tinha feito duas participações em transmissões de Fórmula 1 em 1999 pela Globo, porque na época andava de Fórmula 3000 (então evento suporte da F1, como a GP2 atualmente). Uma na Inglaterra e outra na Hungria. Mas fazia muitos anos.”

Max, que juntamente com o companheiro de Eurofarma RC e amigo Ricardo Maurício, é um dos menores do grid da Stock Car, contou que passou aperto no início. “Isso começou de uma maneira até engraçada. Me ligaram em casa, eu relutei um pouco no início, mas aceitei o convite.”

“Só que foi em cima da hora e a roupa que me arrumaram na primeira ficou muito grande em mim. Tive que ficar com as mãos no bolso a transmissão inteira, porque senão o terno ia até a canela”, riu.

“Uma outra coisa legal foi a maneira como fui acolhido pelo SporTV e pelos meus companheiros, Sérgio Maurício e Lito Cavalcanti. Sou amigo do Lito há muitos anos, mas o Sérgio eu conheci pela F1.”

“No começo eu ficava muito nervoso, e o Sérgio sempre me acolheu muito bem, me respeitou e criou um ambiente que me ajudou muito. Vou sempre ser muito grato a ele. Era e ainda sou novato nessa área, tenho muito a aprender, mas tudo tem sido muito bacana.”

Responsabilidade nos comentários

Max Wilson entende que deve ser correto ao expor suas opiniões. Para o piloto da Eurofarma RC, todas as críticas devem ser medidas em respeito a seus colegas de profissão que ali estão competindo.

“Eu sigo muitos esportes, e uma coisa que sempre me chamou atenção foi o comentarista”, falou.

“Tem gente que tem às vezes uma comunicação agressiva, debochada e irônica, o que não me agrada como telespectador.”

“Não que eu saiba tudo ou esteja comentando muito bem, mas você precisa respeitar quem está trabalhando ali. Você nunca ouviu e nunca vai me ouvir falando mal de um piloto de uma maneira feia. No máximo uma brincadeira saudável, mas jamais algo pejorativo.”

Tratar de um assunto difícil e técnico como o automobilismo, também faz Max prestar atenção em sua linguagem.

“Um outro desafio é tentar falar para alguém que não entende muito de automobilismo”, prosseguiu.

“Se você é muito técnico, o leigo não entende nada. Tento usar uma linguagem simples, agregar algo à transmissão. Sendo piloto, tento também agregar coisas ali que as outras pessoas podem não ver.” 

Atualmente Max Wilson é o quinto no campeonato da Stock Car com 136 pontos.

compartilhar
comentários
Cimed Racing apresenta pintura especial para Curitiba
Artigo anterior

Cimed Racing apresenta pintura especial para Curitiba

Próximo artigo

Aproveitando chuva, Gomes fecha sexta na frente em Curitiba

Aproveitando chuva, Gomes fecha sexta na frente em Curitiba