Stock Car Brasil
23 abr
Próximo evento em
12 dias
R
14 mai
Próximo evento em
33 dias
18 jun
Próximo evento em
68 dias
09 jul
Próximo evento em
89 dias
13 ago
Próximo evento em
124 dias
R
Santa Cruz do Sul
17 set
Próximo evento em
159 dias
R
22 out
Próximo evento em
194 dias
R
Goiânia II
19 nov
Próximo evento em
222 dias
R
10 dez
Próximo evento em
243 dias

Correndo de Stock e Turismo, Guimarães busca “guiada automática”

Piloto das equipes Boettger e da W2 conta que ficou preocupado de não aguentar fazer as duas categorias ao mesmo tempo

Correndo de Stock e Turismo, Guimarães busca “guiada automática”
Flipe Guimarães
Felipe Guimarães e Júlio Campos
Felipe Guimarães
Felipe Guimarães
Felipe Guimarães

Fazer duas categorias difíceis como o Brasileiro de Turismo e a Stock Car no mesmo final de semana não é fácil. Porém, Felipe Guimarães achou que pudesse ser mais difícil do que se apresentou neste final de semana em Tarumã (RS).

O piloto de 24 anos teve a oportunidade de estrear na maior categoria do Brasil na última etapa, em Curitiba (PR), e aproveitou. Porém, esta está sendo a primeira vez que ele divide suas atenções nos dois campeonatos, já que o o Brasileiro de Turismo não correu na última prova. Ele falou com o MOTORSPORT.COM e não se queixou de trabalhar dobrado.

“Fiquei um pouco preocupado quando decidimos fazer essas três etapas, principalmente por conta do físico”, disse o goiano radicado em Brasília.

“Mas não senti nada, o que significa que estou bem fisicamente. É legal ter a referência dos dois carros. Eles são muito parecidos. O Stock tem mais potência, freia melhor e tem pneus melhores. Outra coisa legal é que tenho mais tempo de pista, você acaba encontrando algo diferente. Você sempre está aquecido.”

Mas o Brasileiro de Turismo é uma boa escola para a Stock Car? Ele acha que sim. “É muito boa e vai ser melhor. Pelo que sei, no ano que vem podemos ter pit stops no Turismo, o que já ajudaria bastante. Acho que a categoria só cresce e é boa como escola. Foi a melhor coisa para mim.”

Entretanto, ainda é difícil ser rápido instintivamente dentro do Stock. “Sabemos que todos os pilotos que estão aqui são os melhores do Brasil. Andei com alguns no kart, como o Jimenez, Ramos e outros.”

“Tem muita gente que está aqui há muito tempo e tem o carro na mão. Isso ajuda encaixar tudo em uma volta rápida. Virar rápido é muito mais natural, o piloto acaba pensando em outras coisas além disso.”

“Eu ainda estou tentando tirar o máximo do carro, me concentrando nisso. Isso ainda não é tão natural para mim. Por exemplo, temos barra estabilizadora traseira e dianteira dentro do carro. Muitas vezes me preocupo tanto com a guiada, que não consigo mexer. Caras mais experientes mexem quase que a cada curva. A guiada para eles já é automática.”

O piloto conseguiu dois pontos em sua primeira corrida em Curitiba.

compartilhar
comentários
Com mão no título, Gomes traça pódio como meta

Artigo anterior

Com mão no título, Gomes traça pódio como meta

Próximo artigo

Mais rápido nos pits, Khodair vence em Tarumã

Mais rápido nos pits, Khodair vence em Tarumã
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Stock Car Brasil
Pilotos Felipe Guimaraes
Autor Gabriel Lima