Fórmula 1
11 jun
-
14 jun
Próximo evento em
72 dias
25 jun
-
28 jun
Próximo evento em
86 dias
Fórmula E
27 fev
-
29 fev
Evento encerrado
05 jun
-
06 jun
Próximo evento em
66 dias
IndyCar
R
Detroit
29 mai
-
31 mai
Próximo evento em
59 dias
R
Texas
04 jun
-
06 jun
Próximo evento em
65 dias
NASCAR Cup
06 mar
-
08 mar
Evento encerrado
R
Martinsville
07 mai
-
09 mai
Próximo evento em
37 dias
Stock Car Brasil
R
Goiânia - Corrida de Duplas
27 mar
-
29 mar
Evento encerrado
10 abr
-
12 abr
Próximo evento em
10 dias
MotoGP
30 abr
-
03 mai
Próximo evento em
30 dias
R
GP da França
14 mai
-
17 mai
Próximo evento em
44 dias

Biaggi admite que temeu morte após grave acidente

compartilhar
comentários
Biaggi admite que temeu morte após grave acidente
Por:
Traduzido por: Gabriel Carvalho
30 de jun de 2017 17:39

Max Biaggi concedeu primeira entrevista após grave acidente sofrido durante treinamento com moto e revelou que durante primeira fase de recuperação chegou a pensar que morreria

Max Biaggi
Max Biaggi
Max Biaggi
Max Biaggi
Max Biaggi
Max Biaggi

Vinte dias após um grave acidente em um circuito de terra com uma supermotard, Max Biaggi concedeu uma entrevista em que revela ter passado por momentos difíceis na primeira fase da recuperação.

Falando ao diário italiano La Gazzetta dello Sport, Biaggi revelou que temeu pelo pior. "A vida é um presente, mas somos muito estúpidos e não aprendemos as lições que ela nos dá. Pensei que morreria, fui muito estúpido por me arriscar tanto quando não deveria", disse Biaggi, que já está fora de perigo.

O bicampeão do Mundial de Superbike foi liberado da UTI do Hsopital San Camilo, em Roma, há dois dias - justamente quando completou 46 anos - sendo transferido para o centro privado Pio XI, também na capital italiana.

No centro, Biaggi já iniciou a reabilitação para se recuperar das severas lesões geradas pelo traumatismo torácico, de 12 costelas fraturadas e lesões nos dois pulmões - estas levaram o italiano por duas vezes para a mesa de cirurgia.

“O professor Claudio Ajmone, médico que tem cuidado de mim e que é um verdadeiro fenômeno, disse a mim que 85% das pessoas que sofrem a mesma lesão que sofri perdem a vida na sala de cirurgia. Sinto-me afortunado, pois tive medo, muito medo de morrer", revelou.

“Cada vez que tossia, via estrelas. Tiveram que me dar morfina para aliviar a dor, fui operado duas vezes. Foi algo impressionante, tiraram um litro de sangue dos meus pulmões. Mas não me lembro de nada do acidente", contou.

Biaggi destacou ainda o apoio que recebeu da família. "Quis que meus filhos estivessem comigo, não em Mônaco, onde moramos, acompanhando pela TV. Eles têm sido muito fortes e de uma grande ajuda para mim."

“A vida é um presente, devemos conservá-la e nos ligarmos a ela, especialmente para limitar as paixões que nos levam a comportamentos irracionais. Quando você é um piloto profissional, você se dedica totalmente à carreira. Quando isso acaba e só resta a paixão, não vale a pena seguir", reconheceu.

Por fim, Biaggi acradeceu pelo apoio recebido durante o período após o acidente. "Marc Márquez me procurou, assim como Jonathan Rea e meu amigo Jorge (Lorenzo), que logo após o GP da Holanda pegou um avião e veio me ver no hospital", encerrou.

Próximo artigo
Biaggi passa por cirurgia para restabelecer função de pulmão

Artigo anterior

Biaggi passa por cirurgia para restabelecer função de pulmão

Próximo artigo

Rea convida Pedrosa para o Mundial de Superbikes

Rea convida Pedrosa para o Mundial de Superbikes
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria World Superbike
Pilotos Max Biaggi , Biaggi Max
Autor Germán Garcia Casanova