F4 Brasil: Fráguas fala de expectativas para temporada 2023 e vê primeira turma ‘colher frutos’ de sucesso do ano passado

Líder da categoria admite surpresa pelo número de pilotos que seguiram carreira no exterior após temporada inaugural

Gastão Fráguas

Interlagos recebe a primeira etapa da temporada de 2023 da F4 Brasil, competição que trouxe de volta uma competição de relevância mundial ao Brasil no ano passado. Líder da categoria, Gastão Fráguas Filho, um dos quatro brasileiros a conquistar um campeonato mundial de kart, falou com exclusividade ao Motorsport.com sobre as expectativas para um novo certame.

Leia também:

“Ano passado foi a estreia de uma categoria de fórmula no Brasil depois de tantos anos, isso foi um marco para o nosso automobilismo”, disse Fráguas. “Foi um projeto muito complexo, de fazer toda a implantação, desde a importação dos carros, os equipamentos de última geração vindo da Europa, foi super desafiador, mas gratificante. Pudemos trazer o Brasil para o jogo, hoje podemos falar que estamos em condições de igualdade com os países mais desenvolvidos.”

“A expectativa para este ano é excelente, de irmos para o segundo ano, aprendemos bastante e fizemos algumas mudanças, com alguns ajustes, o que é natural de qualquer projeto, mesmo com categorias de ponta, todo ano sempre há algo a fazer.”

“A ideia este ano é continuar trabalhando firme, com algumas inovações, também teremos a etapa junto com a Fórmula 1, creio que isso será um marco para esses jovens.”

Pilotos como Pedro Clerot, Fernando Barrichello, Ricardo Gracia Filho, Lucas Staico, Aurelia Nobels, Nicholas Monteiro e Nicolas Giaffone, terão neste ano uma nova realidade fora do Brasil, tendo na F4 Brasileira a alavanca para o segmento de suas carreiras fora do Brasil.

“Estamos com o grid renovado. Em pouco tempo a categoria já conseguiu gerar frutos de exportar pilotos, seis ou sete que correram ano passado estão fora do Brasil, é um número significativo, eu não imaginava que tantos pilotos já iam fazer esse caminho em tão pouco tempo. A categoria mostrou que é o primeiro passo, é onde eles vão poder aprender para poder dar outros passos.”

Uma das novidades para a edição de 2023 da F4 Brasil é a redução do grid, deixando de ter 16 carros para 12, por conta da saída da KTF. Fráguas não demonstrou preocupação com esse fato.

“É um processo natural, ano passado foi um ano de estreia, implementamos um formato que não existe no mundo, a FIA esteve aqui, conhecendo o nosso campeonato, elogiou tudo o que estamos fazendo, então para este ano fizemos alguns ajustes operacionais. Homologamos as três equipes, temos a volta da Bassani Racing, que até ano passado era a Full Time Bassani, voltando às origens, além da Cavaleiro e TMG. A KTF ficará de stand by, é o processo natural e que entendemos que funciona muito bem.”

Bronca de Hamilton com Mercedes: como cockpit adiantado atrapalha heptacampeão na F1 2023

Ouça o podcast Motorsport.com, que debate se Galvão faz falta no momento atual da F1

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

 

 

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F4 Brasil: saiba quem é quem antes da etapa inaugural de 2023 em Interlagos
Próximo artigo F4 Brasil: Cho e Tessaro fazem as poles em Interlagos

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil