Fórmula 1
10 out
-
13 out
Evento encerrado
MotoGP
18 out
-
20 out
Evento encerrado
25 out
-
27 out
Próximo evento em
3 dias
IndyCar
30 ago
-
01 set
Evento encerrado
20 set
-
22 set
Evento encerrado
NASCAR Cup
18 out
-
20 out
Evento encerrado
R
Martinsville II
25 out
-
27 out
Próximo evento em
3 dias
Stock Car Brasil
18 out
-
20 out
Evento encerrado
R
Velo Città 2
08 nov
-
10 nov
Próximo evento em
17 dias

Chefe do DTM, Berger diz que trabalha por motor híbrido em 2021

compartilhar
comentários
Chefe do DTM, Berger diz que trabalha por motor híbrido em 2021
Por:
31 de mai de 2019 12:51

Ex-Fórmula 1, austríaco está no comando da categoria alemã de carros de turismo e pretende adicionar elementos elétricos nas unidades de potência

Chefe do DTM, Gerhard Berger disse que a categoria está trabalhando para ter elementos elétricos em seus motores na temporada 2021 ou 2022. "Vamos ter híbridos no DTM. É um aspecto do futuro. Não acho que isso influenciará o show. Mas é algo necessário com a crescente tendência dos carros de rua. Vamos fazer isso de uma maneira que não aumente os custos. Estamos trabalhando nisso para 2021, 2022 algo assim", disse o austríaco.

A declaração do ex-Fórmula 1 veio após o ex-piloto ser confrontado com a consideração do Campeonato Mundial de Rally (WRC) em ter uma unidade com elementos elétricos e com a experiência da Toyota com motores híbridos no Campeonato Mundial de Endurance (WEC). O novo posicionamento de Berger também é uma novidade em relação ao que ele dissera anos atrás.

Leia também:


Durante o ano de 2018, o austríaco deixou claro que não estava interessado em hibridizar as unidades de potência do DTM, a menos que pudesse se mostrar mais do que uma ferramenta de marketing. Já a mudança do DTM para motores turbo este ano foi feita porque era relevante para a BMW e a Audi, além de ajudar a série a promover uma conexão mais próxima com a série SUPER GT do Japão.

“Acho que a demanda pela unidade híbrida vem de todos os lados. Até os patrocinadores hoje dizem que precisam se conectar com esses projetos que têm uma mensagem ambiental. A questão agora é ter a padronização correta, porque custa dinheiro”, comentou Berger.

Já o chefe de automobilismo da Audi, Dieter Gass, disse ao Motorsport.com que "concordou totalmente" com a importância da mudança para o motor híbrido. "É algo que estamos olhando com atenção e precisamos analisar. Precisamos ser pacientes antes de obtermos uma solução exata para como isso será feito. Provavelmente estaremos analisando um componente padrão".

Bart Mampaey, chefe da BMW Team RBM, disse que é possível ganhar potência com a nova configuração de motores. "O carro tem muita potência, mas os pilotos dizem que podem ter mais! Acho que todo o chassi, a aerodinâmica, o pacote e as possibilidades que existem com esse conceito são incríveis. E seria bom ter ainda mais potência. E se vier de um motor a combustão combinado com um elétrico, isso tornaria a tecnologia ainda mais avançada, então por que não?"

Bruno Spengler, BMW Team RMG, BMW M4 DTM

Bruno Spengler, BMW Team RMG, BMW M4 DTM

Photo by: Andreas Beil

Próximo artigo
DTM: Rast domina e vence corrida 2 em Zolder; Fittipaldi é 9º

Artigo anterior

DTM: Rast domina e vence corrida 2 em Zolder; Fittipaldi é 9º

Próximo artigo

DTM: Wittmann vence, Pietro Fittipaldi é 11º e Dovizioso é 12º

DTM: Wittmann vence, Pietro Fittipaldi é 11º e Dovizioso é 12º
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria DTM
Autor Tom Errington