ANÁLISE: AlphaTauri pode ser a surpresa da F1 em 2021?

Desempenho de Tsunoda no Bahrein chamou atenção do chefe da McLaren: "Um pouco chocante"

ANÁLISE: AlphaTauri pode ser a surpresa da F1 em 2021?

A apresentação de um bom desempenho da AlphaTauri no GP do Bahrein sugere que a equipe é o pacote surpresa da temporada de 2021 da Fórmula 1.

Um nono lugar para o estreante Yuki Tsunoda representou um início de campanha sólido, embora nada espetacular, para a equipe irmã da Red Bull. Porém, foi o ritmo que o AT02 mostrou no sábado que realmente chamou a atenção dos rivais.

Leia também:

Tsunoda passou pelo Q1 em segundo após uma volta que o chefe da McLaren, Andrea Seidl, chamou de "um pouco chocante".

Na verdade, essa forma encorajou a AlphaTauri a usar pneus médios para o Q2, algo que normalmente não estaria no cronograma da equipe. Pierre Gasly passou em oitavo, mas Tsunoda - apanhado pela mudança de composto - teve de se contentar com o 13º.

De volta aos macios para o Q3, Gasly então garantiu o quinto lugar no grid, atrás apenas de Max Verstappen, Lewis Hamilton, Valtteri Bottas e Charles Leclerc.

As coisas correram mal para o francês depois do contato com Daniel Ricciardo na corrida. Enquanto isso, Tsunoda perdeu posições depois do que ele admitiu ter sido um começo cauteloso na F1. A sua recuperação subsequente, que o viu chegar em nono após a ultrapassagem em Lance Stroll na última volta, deu alguma indicação do potencial desperdiçado.

O Bahrein foi uma amostra de um, mas a velocidade de classificação indicou que AlphaTauri se organizou em 2021.

“É uma combinação de muitas coisas”, disse o diretor técnico Jody Egginton.

"No ano passado pensávamos que tínhamos um bom carro, mas não em uma situação em que diríamos, devemos ver se podemos ir [Q2] com o pneu mais duro?"

“Os números diziam que poderia funcionar. E eu acho que isso é um sinal de que o carro está funcionando bem. Todo mundo está se esforçando para desenvolver o carro, a unidade de força veio, o chassi veio."

“Muitos jovens engenheiros da equipe têm crescido discretamente nos últimos dois, três anos. A confiança deles está melhorando e temos uma direção realmente boa."

"Além disso, Yuki chegou e é um cara talentoso, e Pierre está confortável na equipe e fornecendo contribuições fantásticas. E tudo está dando certo."

“Não posso deixar de enfatizar que a equipe de engenharia, a equipe de design e a equipe aerodinâmica estão todos amadurecendo, estamos formando nossa identidade e trabalhando juntos e construindo metodologias e filosofias."

“Acho que esse é um dos resultados quando o carro melhora, você tem essa liberdade para pensar, 'Bem, na verdade, podemos levar esse pneu para a corrida."

Pierre Gasly, AlphaTauri AT02, Lando Norris, McLaren MCL35M, Daniel Ricciardo, McLaren MCL35M, and Fernando Alonso, Alpine A521

Pierre Gasly, AlphaTauri AT02, Lando Norris, McLaren MCL35M, Daniel Ricciardo, McLaren MCL35M, and Fernando Alonso, Alpine A521

Photo by: Mark Sutton / Motorsport Images

Embora alguns de seus rivais tenham passado por mudanças de identidade, gerenciamento ou fornecedor de unidade de energia, ou tiveram que controlar os gastos para cumprir o limite do orçamento, a AlphaTauri silenciosamente construiu sobre o que tem.

A equipe até optou por ficar com sua traseira em vez de fazer uma atualização da Red Bull de 2020, o que as regras permitiam.

A única grande novidade foi a mudança de um túnel de vento de 50% para 60%. Isso gerou muito trabalho extra durante o inverno europeu, mas a mudança deve render frutos. 

Egginton acredita que o time lidou bem com a adaptação à mudança do túnel e fez bons progressos para a primeira corrida oficial do AT02.

"Nosso programa era apenas para aprender sistematicamente nosso carro”, explicou.

“Passamos muito tempo coletando dados aerodinâmicos, porque este carro foi desenvolvido em nosso túnel de vento de 50% e, desde então, mudamos para 60%."

“Há muita correlação a ser feita. Agora estamos desenvolvendo o carro em um túnel de vento diferente. Ele nasceu em um lugar e agora é desenvolvido em outro."

“Há muito trabalho aerodinâmico, tentar entender a correlação e quais são as diferenças devido à mudança de regulamento. "

Tendo estabelecido uma base sólida com um forte desempenho nos testes, a equipe aperfeiçoou o carro para o fim de semana da corrida no Bahrein, enquanto também planejava mais adiante.

O fato da escuderia ter feito um teste produtivo ajudou bastante, enquanto alguns rivais tinham muito o que fazer para resolver alguns problemas apresentados. Gasly completou mais voltas do que qualquer outro piloto.

“Já temos desenvolvimentos em andamento”, disse Egginton.

“Planejamos trazer os dados aerodinâmicos do teste, validamos se esse era o caminho certo a seguir, e estávamos apenas construindo conhecimento sobre o comportamento do carro."

“E então trouxemos um carro [para a corrida] com certas diferenças, alguns pequenos desenvolvimentos e apenas uma continuação. Felizmente, saímos do teste com o que parecia ser um carro bastante razoável."

"Então, passamos muito tempo procurando por tudo isso [respostas]. Mas continuamos em silêncio. Ficou claro que estávamos no meio da confusão e não nos distraímos muito, nos concentramos em nós mesmos, porque somos responsáveis pelo que estamos fazendo."

As mudanças nas regras aerodinâmicas para 2021 são os elementos essenciais para o desempenho de todos do grid, e a mudança da escala do túnel do AlphaTauri deu um foco extra a esse processo.

“Os assoalhos mudaram drasticamente por causa da mudança de regulamento”, disse Egginton. “E o difusor e a forma como o carro funciona aerodinamicamente na parte traseira. Todos estavam tentando recuperar a carga e recuperamos um pedaço razoável."

"Agora estamos tentando dar ao carro uma janela de operação mais ampla aerodinamicamente. Especialmente em baixa velocidade, e então piloto pode explorar isso e iremos mais rápido."

“Acho que temos uma boa visão do que é o carro e isso permite que você diga: o que você quer almejar?"

"É apenas um desenvolvimento contínuo. Teremos alguns novos bits em Ímola, teremos alguns novos bits em Portugal, teremos alguns novos bits na Espanha. Não há captadores de manchetes. Mas, na Espanha, devemos dar um bom passo a frente. ”

A menção à próxima corrida destaca um dos problemas que a equipe sofreu no ano passado - inconsistência. O principal objetivo é manter o desempenho do Bahrein.

“No ano passado, estávamos nessa mistura”, disse.

“Mas a variação em nosso desempenho no meio do pelotão foi um pouco maior do que desejávamos. Alguns finais de semana o carro estava funcionando muito bem, em outros fins de semana lutamos um pouco."

"Na segunda metade do ano isso diminuiu. Fizemos certas coisas para tentar resolver isso. E então este ano parece que estamos de volta a essa variação, com um piloto novato também."

"Portanto, parece que tudo o que estamos fazendo está permitindo que ele entre no assunto rapidamente. Provavelmente precisamos ver as próximas corridas e, em seguida, formar uma visão: somos mais consistentes?"

“Fiquei feliz com o ritmo do carro no ano passado, mas houve alguns eventos em que ele teve um desempenho muito bom e alguns eventos em que voltamos para casa um pouco tristes."

"Queremos tentar minimizar isso e é preciso fazer isso no meio do pelotão, porque é muito apertado. Todos estão roubando pontos de todos, e você não pode se dar ao luxo de perdê-los."

Gasly pode ser uma referência para Tsunoda

Os pilotos são a parte final da equação, e é evidente que AlphaTauri montou uma dupla intrigante.

Além da meia temporada na Red Bull em 2019, Pierre Gasly está com a equipe desde outubro de 2017, mais uma vez contribuindo para essa continuidade inestimável. Sua confiança está nas alturas depois do ano passado, e em vez de se preocupar por não estar mais na equipe austríaca, o piloto parece estar prosperando em seu ambiente atual.

“Ele é bom porque tem a referência do ano passado”, analisou Egginton.

“O carro deste ano é uma evolução do carro do ano passado e ele sabe como o modelo do ano passado se saiu, assim como sua equipe de engenharia, e isso ajuda Yuki. Ele tem uma referência."

"Pierre é capaz de nos contar em detalhes o que mudou, o que é melhor, o que é pior, então isso é bom. E isso nos ajuda a potencialmente responder algumas das perguntas que Yuki pode ter."

Enquanto isso, Tsunoda está trazendo agitação e entusiasmo ao acampamento.

“Ele está em uma curva de aprendizado muito acentuada”, disse o dirigente sobre o novato.

"Ele está indo passo a passo, está absorvendo muitas informações. E está se comunicando bem e estamos entendendo o que ele quer do carro. Ele está trabalhando bem com a equipe de engenharia."

"AlphaTauri/Toro Rosso tem uma história de trabalho com jovens pilotos. E sem ser cabeça-dura, a equipe é boa em trabalhar com jovens pilotos. Acho que é justo dizer que o histórico de pilotos que passaram pela equipe destaca que os engenheiros são bons."

"Teremos altos e baixos, mas ele está entregando, e acho isso importante, porque parece que estamos firmemente no meio do pelotão. E ele tem Pierre para aprender", concluiu.

NELSON PIQUET e Nelsinho dão DETALHES de equipe na Stock; veja como será a 'versão Lauda' de Nelsão

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST – Quais são os pilotos mais carismáticos da F1, mas sem grandes resultados?

 

compartilhar
comentários
F1: Futuro do GP de Miami será votado na próxima semana, tendo o apoio do novo prefeito
Artigo anterior

F1: Futuro do GP de Miami será votado na próxima semana, tendo o apoio do novo prefeito

Próximo artigo

F1: Leclerc vê carros de 2021 como mais difíceis de lidar na entrada das curvas

F1: Leclerc vê carros de 2021 como mais difíceis de lidar na entrada das curvas
Carregar comentários