ANÁLISE: O que dados do GPS da F1 nos dizem sobre Red Bull, Ferrari e Aston Martin

Em Sakhir, situação se inverte com equipe campeã mundial e escuderia italiana, ao passo que azarão freia melhor nas curvas mais lentas

Sergio Perez, Red Bull Racing RB19

A Red Bull garantiu a primeira fila do grid para o GP do Bahrein de 2023, primeira etapa da Fórmula 1, imitando quase perfeitamente o que a Ferrari fez no início do ano passado.

E para garantir a coincidência, o atual carro de Maranello se destaca nas mesmas áreas do circuito de Sakhir que o agora aposentado RB18. A imitação é realmente a forma mais sincera de lisonja.

Leia também:

Como Verstappen conseguiu o feito

Max Verstappen conquistou sua 21ª e última pole position na F1 graças a um tempo de 1min29s708. Ele superou o companheiro de equipe Sergio Pérez por 0s138, enquanto o rival do campeonato de 2022, Charles Leclerc, ficou em terceiro lugar, 0s292. Há 12 meses, era o piloto da Ferrari quem liderava, com Verstappen completando a primeira fila a 0s123 de Leclerc com 1min30s558.

Naquela época, no alvorecer de uma nova era de efeitos de solo, o RB18 estava 10 kg acima do peso. Enquanto isso, a Ferrari foi muito mais gentil com a balança e seu peso mais leve foi combinado com um motor para produzir aceleração nas curvas de baixa velocidade. Agora, porém, é o RB19 que não pode ser pego sob a potência inicial, embora Leclerc seja mais rápido para acelerar na curva 1 apertada para a direita em suas voltas críticas do Q3.

Na reta final na aproximação da curva 4, é o SF-23 que desfruta da velocidade máxima superior quando Leclerc atinge 302 km/h antes de pisar no freio. Isso se compara favoravelmente aos 299 km/h de seu rival. Curiosamente, mais uma vez, os dois carros estão exibindo características opostas de como se comportaram nesta pista há um ano, quando o Red Bull voava em reta. 

 

O RB19 parece produzir downforce superior, já que Verstappen é o mais rápido na curva à direita e depois na curva 7 de velocidade média. Mas entre essas duas curvas, no setor intermediário mais fluido, Leclerc está definindo o ritmo. E assim, a tendência é definida para o restante da volta. A Red Bull acelera melhor do que a Ferrari na curva mais reconhecível do circuito, a descida à esquerda da Curva 10, antes de carregar mais velocidade na subida da Curva 12 em quinta marcha.

Verstappen continua a encontrar tempo na curva 13 para dar a ele uma volta superior até a penúltima reta. Mas a Ferrari com menor arrasto não pode ser mantida para trás por tanto tempo. Leclerc é novamente 4 km/h mais rápido na zona de frenagem final. Digno de nota, ele supera o Red Bull no ápice (um aspecto que transitou diretamente de 2022) antes que a criação de Milton Keynes defina o padrão em aceleração.

E quanto ao 'azarão'

Fernando Alonso, Aston Martin AMR23

Fernando Alonso, Aston Martin AMR23

Photo by: Mark Sutton / Motorsport Images

A destreza em baixa velocidade que contribui para a vantagem de quase três décimos de Verstappen sobre Leclerc se torna mais interessante quando a volta anterior de Fernando Alonso no Q3 é sobreposta. Até agora, a Aston Martin impressionou nos testes e estabeleceu o ritmo no TL2 e TL3 antes de cair para o quinto lugar na classificação, a 0s628 atrás depois que Alonso saiu de sincronia ao iniciar seu único voo com quase cinco minutos completos dos 10 do Q3.

O bicampeão parece estar fazendo a maior parte de seu trabalho pesado nos freios. Ele é melhor do que Verstappen e Leclerc em parar o carro na curva 1. O mesmo vale para as desacelerações mais substanciais nas curvas 8, 10 e 11. Tendo estrelado também nas velocidades de pico mais baixas, ele parece ter acesso a uma maior aderência mecânica.

No entanto, seu AMR23 é o mais lento do trio nas retas. Ele está a mais de 6 km/h na reta principal e na que antecede a curva 11. Embora ele seja páreo para a Red Bull na curva final, ele simplesmente não consegue acompanhar a corrida para a linha de chegada, no entanto, já que o Aston está sem fôlego e 4,8 km/h a menos de seus rivais.

Grid do GP do Bahrein de F1:

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast: Ferrari renovada, Mercedes melhor e Red Bull bem? Que F1 teremos em 2023?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

 

 

Artigo anterior F1: Batido por Russell, Hamilton tem possível aposentadoria analisada por Rosberg
Próximo artigo F1 - Alonso relembra decisão de correr pela Aston Martin: "Uma aposta"
Assinar