Conteúdo especial

Dez anos depois, Rubinho revela diálogo com Hamilton após vitória 100 do Brasil na F1

Brasileiro comentou o momento que vivia no campeonato de 2009 e o significado que aquela conquista teve para ele

Race winner Rubens Barrichello, BrawnGP celebrates with his team

Hoje completam-se dez anos da centésima (e penúltima) vitória brasileira na Fórmula 1. O triunfo foi conquistado por Rubens Barrichello no GP da Europa de 2009, no circuito de rua de Valência. Três semanas depois de vencer na Espanha ele repetiu a dose, agora em Monza.

Correndo atualmente na Stock Car, Rubinho falou com exclusividade ao Motorsport.com e relembrou das conquistas, últimas do país na categoria: “Foram as melhores da minha vida em termos de conseguir colocar o plano em ação”.

A corrida

Em um dia perfeito, Barrichello largou da terceira posição com sua Brawn, atrás de Lewis Hamilton e Heikki Kovalainen, ambos da McLaren. Rubinho manteve um ritmo forte atrás dos adversários, ganhando a posição do finlandês nas primeiras paradas para reabastecimento e troca de pneus.

No segundo trecho da corrida, Barrichello e Hamilton se alternaram nas voltas mais rápidas, com o brasileiro levando a melhor na maioria das passagens. Com a redução da diferença, Rubinho se aproximou o suficiente para assumir a liderança na segunda rodada de pit stops, e ainda foi beneficiado com a lentidão da parada do inglês.

Barrichello tocou forte e administrou a diferença que abriu sobre Hamilton, recebendo a bandeirada em primeiro pela primeira vez em cinco anos. No pódio, o brasileiro dedicou a vitória ao colega Felipe Massa, que se recuperava do acidente que sofreu na Hungria semanas antes.

“Para mim, a melhor memória daquele dia foi o que o Hamilton me perguntou quando saiu do carro: ‘How did you do it?’ (Como você fez isso?). Foi uma amostra de humildade diante de uma situação que para ele não poderia ter acontecido, foi muito legal”.

Reveja as imagens daquela corrida:

Rubens Barrichello, BrawnGP
Rubens Barrichello, BrawnGP
Rubens Barrichello, Brawn GP
Rubens Barrichello, Brawn GP
Rubens Barrichello, Brawn GP
Rubens Barrichello, Brawn GP
Rubens Barrichello, Brawn GP
Rubens Barrichello, Brawn GP
Rubens Barrichello, Brawn GP
Rubens Barrichello, Brawn GP
Rubens Barrichello, Brawn GP
Rubens Barrichello, Brawn GP
FIA press conference: pole winner Lewis Hamilton, McLaren Mercedes, third place Rubens Barrichello,
Rubens Barrichello, Brawn GP with an changed helmet design for his friend Felipe Massa, Scuderia Fer
Rubens Barrichello, BrawnGP
Rubens Barrichello, BrawnGP
Start: Rubens Barrichello, Brawn GP
Rubens Barrichello, Brawn GP
Rubens Barrichello, Brawn GP
Rubens Barrichello, BrawnGP, Kimi Raikkonen, Scuderia Ferrari
Rubens Barrichello, BrawnGP
Rubens Barrichello, Brawn GP
Rubens Barrichello, Brawn GP
Rubens Barrichello, Brawn GP
Rubens Barrichello, Brawn GP
Rubens Barrichello, Brawn GP
Rubens Barrichello, Brawn GP
Rubens Barrichello, Brawn GP
Rubens Barrichello, Brawn GP
Rubens Barrichello, Brawn GP
Lewis Hamilton, McLaren Mercedes and Rubens Barrichello, Brawn GP
Race winner Rubens Barrichello, Brawn GP
Race winner Rubens Barrichello, BrawnGP arrives in parc fermé
Race winner Rubens Barrichello, BrawnGP arrives in parc fermé
Race winner Rubens Barrichello, BrawnGP celebrates
Race winner Rubens Barrichello, BrawnGP celebrates
Race winner Rubens Barrichello, BrawnGP celebrates
Podium: race winner Rubens Barrichello, BrawnGP celebrates
Podium: race winner Rubens Barrichello, BrawnGP
Podium: race winner Rubens Barrichello, BrawnGP celebrates
Podium: race winner Rubens Barrichello, BrawnGP, second place Lewis Hamilton, McLaren Mercedes
Podium: race winner Rubens Barrichello, BrawnGP, second place Lewis Hamilton, McLaren Mercedes
Podium: race winner Rubens Barrichello, BrawnGP, third place Kimi Raikkonen, Scuderia Ferrari
Podium: race winner Rubens Barrichello, BrawnGP, second place Lewis Hamilton, McLaren Mercedes, thir
Podium: champagne celebration for race winner Rubens Barrichello, BrawnGP, second place Lewis Hamilt
Podium: champagne celebration for race winner Rubens Barrichello, BrawnGP, second place Lewis Hamilt
Podium: champagne celebration for race winner Rubens Barrichello
Podium: champagne celebration for race winner Rubens Barrichello
Podium: race winner Rubens Barrichello, BrawnGP
Podium: race winner Rubens Barrichello, BrawnGP
Podium: race winner Rubens Barrichello, BrawnGP
Race winner Rubens Barrichello, BrawnGP celebrates with Ross Brawn and his team
Race winner Rubens Barrichello, BrawnGP celebrates with Ross Brawn and his team
Race winner Rubens Barrichello, BrawnGP celebrates with his team
54

O peso da centésima vitória

O país vivia um momento peculiar na Fórmula 1. Em 2008, Massa havia disputado o título até a última prova e viu a chance de ser campeão escapar por entre os dedos. No ano seguinte, a Honda decidiu abandonar a categoria e o então diretor da equipe, Ross Brawn, comprou o time e entrou na temporada com um carro muito superior aos dos rivais, contando com Barrichello e Jenson Button como pilotos. A expectativa dos fãs era grande.

No início do ano, apenas Button conseguiu vencer com o carro da Brawn, pois o modelo dos freios utilizados não combinava com o estilo de pilotagem de Barrichello, que viu o companheiro abrir vantagem no mundial. Enquanto isso, os torcedores esperavam pelo momento de virada do brasileiro, que começou a acontecer quando a equipe finalmente trocou seus freios.

“Naquele momento, depois da troca de freio e de todos os problemas iniciais da temporada, apesar do carro supercompetitivo, fui o único piloto que ganhou corridas novamente”, lembrou o brasileiro, em referência a ausência de conquistas de Button no restante daquele ano.

“As duas vitórias foram memoráveis para mim, foram as melhores da minha vida em termos de conseguir colocar o plano em ação”.

Barrichello cresceu no campeonato após as vitórias, mas as equipes rivais fizeram a lição de casa e passaram a bater a Brawn no campeonato. Apesar de conseguir superar Button várias vezes, o brasileiro não conseguiu diminuir a vantagem estabelecida pelo inglês e fechou o ano em terceiro na tabela.

A conquista, foi a décima de Barrichello na F1 e centésima do Brasil. Rubinho ainda venceria  em Monza, onde foi ovacionado pela torcida apaixonada da Ferrari, que guarda grande carinho pelo brasileiro, algo conquistado por ele nas seis temporadas que guiou pela equipe de Maranello.

Conheça todos os vencedores brasileiros até hoje. Quem será o próximo?

A primeira vitória brasileira na F1 foi com Emerson Fittipaldi, no GP dos EUA, em Watkins Glen.
Ele voltaria a vencer em 1972 por cinco vezes (Espanha, Bélgica, Grã-Bretanha, Áustria e Itália)
Em 1973 Emerson venceu na Argentina, no Brasil (foto) e Espanha.
Em 1974, Fittipaldi  voltaria a vencer no Brasil, na Bélgica e Canadá. Em 1975, ele triunfou na Argentina e Grã-Bretanha, fechando seu ciclo.
Carlos Pace venceu uma vez em sua carreira  na Fórmula 1, no GP do Brasil de 1975.
Além de Pace, que conquistou sua primeira vitória na carreira, Emerson Fittipaldi chegou em segundo, seguido de Jochen Mass, que conquistava pódio inédito.
Nelson Piquet venceu pela primeira vez no GP de Long Beach, em 1980.  Naquele ano ele também triunfou na Holanda e Itália. No seguinte, triunfou na Argentina, San Marino e Alemanha.
Em 1982, Piquet venceu apenas no Canadá. No ano seguinte, ele ganhou no Brasil (foto), Itália e no GP da Europa disputado em Brands Hatch.
Em 1984, Piquet venceu no Canadá (foto) e Detroit. Em 1985 apenas na França. Em 1986, ele ganhou no Brasil, Alemanha, Hungria e Itália. Os mesmos países em que levou a melhor no ano seguinte, exceto Brasil.
Piquet voltaria a vencer apenas em 1990, no Japão e Austrália. O último triunfo do tricampeão foi no Canadá em 1991 (foto).
A primeira vitória de Ayrton Senna fpi no GP de Portugal de 1985 (foto). Naquele ano ele ainda venceu na Bélgica. Em 1986 ele ganhou na Espanha e em Detroit.
Ele voltaria a vencer na capital automotiva dos EUA em 1987, junto com sua primeira de Mônaco.
Em 1988, a consagração: triunfos em San Marino, Canadá, Detroit, Grã-Bretanha, Alemanha, Hungria, Bélgica e Japão (foto), local do primeiro título. Em 1989 mais seis vitórias: San Marino, Mônaco, México, Alemanha, Bélgica e Espanha.
Em 1990, mais seis: EUA, Mônaco, Canadá, Alemanha, Bélgica e Itália. No ano do tri, em 1991, Estados Unidos, Brasil (foto), San Marino, Mônaco, Hungria, Bélgica e Austrália.
Em 1992 mais três: Hungria, Mônaco e Itália. No ano seguinte, as últimas vitórias da carreira, no Brasil, no GP da Europa (Donington Park), Mônaco, Japão e Austrália.
Rubens Barrichello venceu a primeira no GP da Alemanha em 2000, após sete anos sem ter um brasileiro no lugar mais alto do pódio.
Ele voltaria a vencer em 2002 no GP da Europa (Nurburgring), Hungria, Itália e Estados Unidos. Em 2003 triunfou na Grã-Bretanha e Japão. No ano seguinte ele ganhou na Itália e na China.
Fora da Ferrari, Barrichello voltou a ganhar pela Brawn GP em 2009, no GP da Europa em Valência...
E na Itália, a última vitória de um brasileiro na Fórmula 1.
A primeira vitória de Felipe Massa na F1 foi na Turquia, em 2006. No mesmo ano, ele ganharia pela primeira vez no Brasil...
... com macacão verde e amarelo pela Ferrari. Em 2007, Massa venceu no Bahrein, na Espanha e Turquia. No ano seguinte, novas vitórias no Bahrein e Turquia, além da França, GP da Europa (Valência), Bélgica e...
Brasil, prova em que esteva muito perto do título mundial. Este também foi o último  triunfo de sua carreira.
22

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior Chefe da Ferrari se diz surpreso com melhora de Leclerc em 2019
Próximo artigo Chefe da Alfa Romeo: Raikkonen está "funcionando perfeitamente" na equipe

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil