Fórmula 1
10 out
-
13 out
Evento encerrado
24 out
-
27 out
Evento encerrado
01 nov
-
03 nov
Evento encerrado
14 nov
-
17 nov
Evento encerrado
28 nov
-
01 dez
Evento encerrado

Bruno Senna se emociona ao pilotar McLaren do tio e exalta Hamilton

compartilhar
comentários
Bruno Senna se emociona ao pilotar McLaren do tio e exalta Hamilton
Por:
Co-autor: Carlos Costa
17 de nov de 2019 14:55

Ex-F1 e hoje no WEC, sobrinho de Ayrton guiou a máquina do 1º título do tricampeão e comparou carros de antigamente aos atuais

Um dos principais destaques do GP do Brasil de Fórmula 1 neste fim de semana, em Interlagos, foi a exibição da McLaren MP4/4 com a qual Ayrton Senna conquistou seu primeiro título, em 1988. Quem teve a honra de guiar o histórico carro foi Bruno Senna, ex-F1 e sobrinho do tricampeão.

"Andar com esse carro aqui em Interlagos não dá nem para explicar. Quando sai do carro, aí dá para relaxar, curtir e aproveitar. Na pista, é interagir com o pessoal e trazer o carro ‘para casa’ perfeito", relatou Bruno, que atualmente disputa o Campeonato Mundial de Endurance (WEC).

Leia também:

"Honestamente, eu vim com uma missão: fazer todo mundo ver esse carro, curtir essa emoção, voltando com a McLaren 100%, em perfeito estado", disse o sobrinho de Ayrton, que também é homenageado no troféu do GP do Brasil.

Questionado pelo Motorsport.com sobre as diferenças entre o MP4/4 e os monopostos atuais, o piloto do WEC exaltou Ayrton e o britânico Lewis Hamilton, que conquistou seu sexto título da F1 a bordo da Mercedes neste ano.

"O Ayrton passou pelo carro turbo, pelo aspirado... Foi do mais antigo aos mais modernos, como os de 1993 e 1994. E ele sempre estava lá na frente. Já o Hamilton passou pelo carro aspirado, pegou a época do KERS [sistema de geração de potência por meio da recuperação da energia cinética da frenagem] e conseguiu passar por diversas fases sendo campeão. Isso demonstra versatilidade e habilidade dos pilotos", avaliou Bruno, que comparou as diferentes eras da F1.

"São eras diferentes, com mentalidades diferentes de como se pilota o carro. Então acho que os grandes pilotos são aqueles que conseguem passar por épocas distintas de carros se mantendo bons em todos os períodos".

GALERIA: Fotos da exibição da McLaren MP4/4 com Bruno Senna, Vettel e Brundle

Galeria
Lista

Bruno Senna, McLaren MP4/4

Bruno Senna, McLaren MP4/4
1/17

Foto de: Diego Mejía

Bruno Senna, McLaren MP4/4

Bruno Senna, McLaren MP4/4
2/17

Foto de: Diego Mejía

Bruno Senna, McLaren MP4/4

Bruno Senna, McLaren MP4/4
3/17

Foto de: Diego Mejía

Bruno Senna, McLaren MP4/4

Bruno Senna, McLaren MP4/4
4/17

Foto de: Diego Mejía

Bruno Senna, McLaren MP4/4

Bruno Senna, McLaren MP4/4
5/17

Foto de: Diego Mejía

Sebastian Vettel e Bruno Senna

Sebastian Vettel e Bruno Senna
6/17

Foto de: Jerry Andre / Motorsport Images

Martin Brundle, Sebastian Vettel e Bruno Senna

Martin Brundle, Sebastian Vettel e Bruno Senna
7/17

Foto de: Jerry Andre / Motorsport Images

Bruno Senna, McLaren MP4/4

Bruno Senna, McLaren MP4/4
8/17

Foto de: Mark Sutton / Motorsport Images

Bruno Senna, McLaren MP4/4

Bruno Senna, McLaren MP4/4
9/17

Foto de: Mark Sutton / Motorsport Images

Bruno Senna, McLaren MP4/4

Bruno Senna, McLaren MP4/4
10/17

Foto de: Mark Sutton / Motorsport Images

Bruno Senna, McLaren MP4/4

Bruno Senna, McLaren MP4/4
11/17

Foto de: Mark Sutton / Motorsport Images

Bruno Senna, McLaren MP4/4

Bruno Senna, McLaren MP4/4
12/17

Foto de: Mark Sutton / Motorsport Images

Bruno Senna, McLaren MP4/4

Bruno Senna, McLaren MP4/4
13/17

Foto de: Mark Sutton / Motorsport Images

Bruno Senna, McLaren MP4/4

Bruno Senna, McLaren MP4/4
14/17

Foto de: Mark Sutton / Motorsport Images

Bruno Senna, McLaren MP4/4

Bruno Senna, McLaren MP4/4
15/17

Foto de: Mark Sutton / Motorsport Images

Bruno Senna, McLaren MP4/4

Bruno Senna, McLaren MP4/4
16/17

Foto de: Jerry Andre / Motorsport Images

Bruno Senna e Martin Brundle

Bruno Senna e Martin Brundle
17/17

Foto de: Zak Mauger / Motorsport Images

"Havia muita falha mecânica, simples e puramente, sem que houvesse o erro do piloto. Com certeza, a tecnologia que a gente tem hoje torna os carros muito mais resistentes e confiáveis do que antigamente", ponderou Bruno.

"Quando eu estava andando no autódromo, fiquei pensando: ‘como é que esses carros sobreviviam por duas horas’? Qualquer besteirinha, como um parafusinho um pouco soltou ou o câmbio um pouco frouxo, significaria entrar na marcha errada e aí acabava a corrida. Era tudo no limite, então tem que respeitar muito a turma que corria naquela época e fazia esses carros terminarem corridas andando rápido", relatou.

"A carga mental de pilotar esses carros aqui é muito mais alta. Hoje em dia, a parte física é muito mais difícil porque os carros são muito mais rápidos e você anda no limite o tempo inteiro. Os carros têm mais aderência e tudo mais, então você realmente não está pensando em freio, caixa de câmbio, nada: simplesmente está tentando ir o mais rápido possível o tempo inteiro".

"Com esses carros mais antigos, você não pode errar uma marcha, senão estoura a caixa de câmbio. Você não pode exagerar no giro do motor, porque senão estoura o motor. Também não pode andar o tempo todo no limite, porque o freio acaba. Então esses carros são muito mais frágeis e delicados, de modo que você tem que pilotar rápido, mas de uma forma suave ao mesmo tempo. Senão você não termina a corrida", completou o sobrinho de Ayrton Senna.

Próximo artigo
Troféu do GP do Brasil de F1 homenageia Senna; veja fotos e vídeo

Artigo anterior

Troféu do GP do Brasil de F1 homenageia Senna; veja fotos e vídeo

Próximo artigo

Proposta de manter F1 em São Paulo envolve pagamento de taxa por município

Proposta de manter F1 em São Paulo envolve pagamento de taxa por município
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Evento GP do Brasil
Autor Erick Gabriel