F1: Chefe da Ferrari volta a negar 'crise' apesar de abandono duplo em Monza

Equipe de Maranello sofreu no último final de semana em Monza com Vettel e Leclerc abandonando antes da metade da prova

F1: Chefe da Ferrari volta a negar 'crise' apesar de abandono duplo em Monza

A Ferrari ainda não enfrenta uma crise, apesar do abandono duplo no GP da Itália no último final de semana e do recente mau desempenho, de acordo com o chefe da equipe na Fórmula 1, Mattia Binotto.

O time de Maranello não conseguiu terminar a prova com nenhum de seus carros em Monza no último domingo (06), depois que as corridas de Sebastian Vettel e Charles Leclerc chegaram ao fim antes da metade da prova.

Leia também:

Vettel foi forçado a desistir após apenas seis voltas devido a uma falha no freio e Leclerc bateu em alta velocidade enquanto era o quarto colocado, encerrando as esperanças de pontos para a Ferrari em sua corrida em casa.

Foi a segunda corrida consecutiva em que a Ferrari não conseguiu marcar nenhum ponto em meio à luta contínua por velocidade contra seus rivais no meio do grid. A equipe agora caiu para o sexto lugar no Mundial de Construtores, abaixo da Renault, e está apenas 14 pontos à frente da AlphaTauri em sétimo.

O chefe de equipe da Ferrari na F1, Binotto, disse após o Grande Prêmio da Bélgica em Spa que a equipe não estava enfrentando uma crise, apenas uma "tempestade", e sentiu que nada havia mudado após o abandono duplo em Monza.

“Acho que não estávamos em crise da última vez e posso confirmar que não é o caso”, disse Binotto após o Grande Prêmio da Itália.

“Posso concluir hoje que foi uma conclusão ruim para uma corrida difícil, especialmente quando você tem problemas de confiabilidade [como] os que Seb tem. Essa é a pior conclusão para um fim de semana difícil”.

“Mas é mais importante olharmos para frente e considerarmos essas lições aprendidas para o futuro, e que a equipe possa se tornar mais forte”.

A Ferrari tem lutado por velocidade em linha reta depois que uma diretriz técnica da FIA visando restringir as regras do motor foi emitida durante o inverno.

Isso significou que os circuitos sensíveis à potência em Spa e Monza sempre foram considerados difíceis para a equipe italiana, dando a Binotto esperança de que as próximas corridas ofereceriam melhores resultados. “Nós sabíamos que Spa e Monza seriam difíceis para nós, elas seriam as piores”, disse Binotto.

“Espero que a próxima possa ser um pouco melhor. Mas no final acho que o desempenho do carro atual certamente não é o que gostaríamos”.

“Mas, novamente, acho que é mais importante para nós ter certeza de olhar para frente e progredir no desenvolvimento de carros”.

A Ferrari celebrará sua milésima corrida na F1 neste final de semana com o Grande Prêmio da Toscana, em Mugello, que oferece diferentes características de pista do que Spa e Monza.

“Temos outra oportunidade nesta semana, e é uma corrida importante para nós, o 1000º GP”, disse Binotto.

“É um tipo de circuito diferente em comparação com Spa e Monza, então acho que será importante para nós entendermos nosso nível de competitividade em tal circuito”.

Ferrari vive o caos e Reginaldo Leme relembra momentos de crise da escuderia italiana na Fórmula 1

PODCAST: Vitória de Gasly prova que F1 é ambiente 'onde os fracos não têm vez'?

 

compartilhar
comentários
Aposta de Senna e chefe, que rendeu carro ao brasileiro, completa 30 anos; relembre
Artigo anterior

Aposta de Senna e chefe, que rendeu carro ao brasileiro, completa 30 anos; relembre

Próximo artigo

F1: Mercedes toma medidas para evitar erro de boxes e isenta Hamilton de culpa por punição

F1: Mercedes toma medidas para evitar erro de boxes e isenta Hamilton de culpa por punição
Carregar comentários