Coulthard faz alerta sobre F1: "estamos perdendo talentos"

Ex-piloto de F1 admite que o grid enxuto da categoria pode gerar problemas no futuro

Coulthard faz alerta sobre F1: "estamos perdendo talentos"
Stoffel Vandoorne, ART Grand Prix
2015 champion Stoffel Vandoorne, ART Grand Prix
(L to R): Graeme Lowdon, Manor F1 Team Chief Executive Officer with Suzi Perry, BBC F1 Presenter; Eddie Jordan, BBC Television Pundit; and David Coulthard, Red Bull Racing and Scuderia Toro Advisor / BBC Television Commentator
David Coulthard signs
David Coulthard
David Coulthard, Red Bull Racing voltando para os boxes em seu último GP
Jolyon Palmer, Lotus F1 E23 Test and Reserve Driver
Jolyon Palmer, Lotus F1 E23 Test and Reserve Driver
Carregar reprodutor de áudio

David Coulthard afirmou estar preocupado que as revelações das categorias de base não têm conseguido espaço na Fórmula 1, prevendo que a categoria está perdendo potenciais estrelas do futuro.

Principal categoria de acesso à F1, a GP2 tem enfrentado resistência para incluir seus campeões no grid da categoria. O belga Stoffel Vandoorne levou o troféu este ano, mas dificilmente fechará com alguma equipe e já negocia um lugar na Super Formula Series, no Japão.

Por sua vez, o britânico Jolyon Palmer, campeão em 2014, ficou "a pé" neste ano, mas fechou um acordo com a Lotus para ser o parceiro do venezuelano Pastor Maldonado em 2016.

“Parece que há um problema fundamental com a escada para F1. Estamos perdendo a maior parte dos campeões das fórmulas menores”, disse Coulthard ao site Motorsport.com.

“Claro que há menos carros no grid da F1, portanto menos oportunidades e alguém tem de pagar no fim.”

“Isso torna difícil para a maior parte dos pilotos jovens, e nunca vi a F3 tão forte em toda a minha vida”, completou o escocês, ao se referir ao grid da F3 Europeia com 33 carros.

Com as categorias de base sofrendo para levar pilotos para a F1, Coulthard vê um novo caminho com talentos vindo do DTM. O alemão Pascal Wehrlein, atual campeão, pode correr na Manor em 2016,

“DTM parece ser uma categoria que os pilotos podem vir da F1 ou da DTM para a F1. Você espera que as categorias de monopostos sejam o caminho óbvio, mas não precisa ser dessa maneira”, completou Coulthard, que correu no DTM de 2010 a 2012.

compartilhar
comentários
Ecclestone: “precisamos da Globo mais entusiasmada com a F1”
Artigo anterior

Ecclestone: “precisamos da Globo mais entusiasmada com a F1”

Próximo artigo

Em rota de colisão, Niki Lauda pode deixar a Mercedes

Em rota de colisão, Niki Lauda pode deixar a Mercedes