Di Resta e Bottas superam companheiros e ficam perto do Q3

Escocês foi o 12º, logo à frente do piloto da Williams. Maldonado e Sutil amargaram problemas desde os treinos livres

Di Resta e Bottas superam companheiros e ficam perto do Q3

Com rendimento abaixo do que conseguia na primeira metade do ano – queda provocada pela mudança de pneus pós Silverstone -, a Force India voltou a ficar fora do Q3. Paul di Resta foi quem obteve o melhor resultado pro time, com o 12º no grid, enquanto Adrian Sutil ficou no Q1 e, punido, largará em último.

Sabendo da nova realidade do time, que chegou a ser a quinta força no começo do ano, o escocês comemorou a 12ª posição: "Tendo em conta onde começamos ontem, acho que devemos ficar bem felizes com o12º lugar”, disse após o treino. “Seguramente fizemos um carro mais guiável e, na qualificação, parecia muito bom. Os esforços durante a noite de todos na pista e na fábrica ajudaram a melhorar o carro. Isso nos permitiu ficar a um décimo de fazer Q3”, completou Di Resta, que está otimista para a corrida.

“Estou me sentindo otimista sobre a corrida, pois estamos consistentes em longos stints e bem posicionados para lutar por pontos. Temos a liberdade para escolher a estratégia de pneus", finalizou.

Seu companheiro Adrian Sutil não teve um bom sábado. Errou no último treino livre e danificou o carro. Por isso teve que trocar a caixa de câmbio, o que lhe custou cinco posições no grid. Na classificação foi apenas o 17º, ficando no Q1. Como outros pilotos também foram punidos, vai largar em último. "Não foi um dia fácil. Eu cometi um erro esta manhã e tivemos que trocar a caixa de câmbio. Por isso preciso agradecer ao time por conseguir deixar o carro pronto para a classificação”, elogiou, antes de se queixar do bólido.

“No Q1, o carro estava muito difícil de conduzir. Eu não me sentia confortável e faltava algo para sermos competitivos. Tudo o que posso fazer agora é olhar para a corrida e esperar um dia melhor. Com a punição, vou começar lá de trás e tentar avançar para os pontos, através do ritmo de corrida”, analisou.

Após um começo de ano brigando com McLaren, Sutil e Di Resta agora rivalizam com a Williams, que também ficou no Q2, com Bottas e Maldonado. O Finlandês foi o 13º e aprovou o resultado. “Lutamos por posições melhores do que o esperado hoje na classificação. Foi uma surpresa bem-vinda e nós estamos felizes com o 13º. Para a corrida de amanhã, esperamos desafiar os carros ao nosso redor e lutar pelo top ten”, resumiu.

Maldonado, em 15º, também foi bem suscinto após o treino. “Conseguimos obter 100% do carro hoje. Ontem não tivemos muito o que fazer, com o problema na roda, então não foi ruim. Vamos ver o que podemos fazer na corrida”, disse o venezuelano, que na sexta-feira ficou sem roda durante o primeiro treino livre por um erro da equipe. 

compartilhar
comentários
Hülkenberg vê carro da Sauber bem para corrida no Japão

Artigo anterior

Hülkenberg vê carro da Sauber bem para corrida no Japão

Próximo artigo

Catadão: Vergne se assusta com fogo e Pic terá de cumprir drive-through

Catadão: Vergne se assusta com fogo e Pic terá de cumprir drive-through
Carregar comentários