Fórmula 1 GP de Abu Dhabi

Drugovich relata ‘maratona’ entre treino com F1 e quali da F2

Brasileiro saiu de dia agitado em Yas Marina satisfeito com o que pôde fazer em sua estreia pela Aston Martin

Felipe Drugovich, Reserve Driver, Aston Martin, speaks to guests

Felipe Drugovich estreou oficialmente na Fórmula 1 nesta sexta-feira (18) no primeiro treino livre para o GP de Abu Dhabi com a Aston Martin. O campeão da F2 já havia testado um carro da equipe britânica há algumas semanas em Silverstone, mas sem ser um modelo atual do time.

Leia também:

Após a sessão, Drugo comentou a sensação que teve com o novo carro: “É incrível. Em Silverstone não dei muitas voltas e aqui também. É um ambiente completamente diferente. Apenas de estar aqui pilotando com todos os pilotos da F1, isso é muito legal.

“O foco é estudar, aprender com esse novo tipo de carro, digamos assim, é uma honra. E eu estarei progredindo a partir de hoje e na terça-feira, especialmente. Então, sim, eu realmente gostei. O foco principal para mim era aproveitar essa oportunidade. Então, eu realmente consegui fazer isso.

A principal característica do novo carro da F1 é o efeito solo, se compararmos com os modelos das últimas geração. Mas, para Drugovich, isso não foi um obstáculo.

“Na verdade, foi imediatamente bastante confortável. Para guiar, eu não diria que é um carro tão diferentes da F2 porque são muito rígidos e, você sabe, muito baixos o tempo todo. E acho que praticamente todas as equipes conseguiram consertar o porpoising. Portanto, não era uma loucura diferente de guiar. Mas é só que tem aquelas técnicas que preciso aprender e com o tempo elas virão.”

Mas o que foi um desafio para Drugovich foi ter que sair de seu carro na F1 para correr para o treino de classificação da F2, que também realiza última etapa em 2022.

“Hoje foi tudo corrido, eu diria. E foi até um pouco demais, do TL1 até a classificação, eles colocaram assim e não foi legal. Acho que pelo menos algumas horas seriam boas, para desconectar de um e conectar-se ao outro. E basicamente pulamos do carro de F1, trocamos de roupa e pulamos direto para o F2. Na primeira volta rápida na F2, acho que foi um pouco estranho, eu diria, mas depois disso, tudo bem de novo.”

Virar a ‘chavinha’ realmente não foi fácil para o piloto paranaense, ao relatar como foram as primeiras voltas de volta ao F2.

“Acho que foi na curva 1 que forcei demais com o carro da F2, embora eu já estivesse com isso em mente, você sempre tem a sensação de 'ok, posso ir mais rápido. ‘Ok, pouco combustível, novos pneus macios na F2, posso forçar também' e basicamente ultrapasso a curva completamente. Então, tive que pegar leve depois disso.”

SEXTA-LIVRE: Veja debate das sessões práticas inaugurais em Abu Dhabi

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast Motorsport.com debate 'treta' entre Verstappen e Pérez no GP de São Paulo

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

 

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Pietro Fittipaldi se destaca em treino livre em Abu Dhabi
Próximo artigo F1: FIA fala sobre investigar batida de Pérez no quali de Mônaco

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil