F1: A postura de Vasseur quanto a demissões e novo diretor na Ferrari

Entretanto, o diretor de estratégias Iñaki Rueda é um dos que estão 'na berlinda' para o campeonato de 2023

Frédéric Vasseur, Ferrari

Ferrari

Após a chegada à chefia da Ferrari na Fórmula 1, Fred Vasseur está cauteloso quanto às demissões para contratação de novo pessoal na equipe italiana. Além disso, um nome que já esta no time de Maranello vem sendo apontado como novo diretor-técnico da Scuderia, diz o Corriere dello Sport.

Trata-se de Enrico Cardile, que atualmente comanda a parte de chassis da Ferrari. Com isso, ele 'substituiria', de certa forma, o antigo chefe de equipe, Mattia Binotto: além de comandante da escuderia, o engenheiro também acumulava o cargo de diretor-técnico.

O editor recomenda:

Binotto, aliás, foi alçado à posição de Team Principal, como se diz na categoria máxima do automobilismo mundial, após algum tempo à frente da parte técnica da equipe vermelha -- na época, transição de 2018 para 2019, ele substituiu Maurizio Arrivabene na chefia do time.

De todo modo, além de Cardile, que está na Ferrari desde 2005, Simone Resta também é especulado como possível diretor-técnico: ele ocupa o cargo na Haas, cliente de motores da Ferrari, desde 2021, após trabalhar no time de Maranello entre 2001 e 2018 e passar um breve período na Alfa Romeo entre 2019 e 2020, quando exerceu a função pela primeira vez. Além disso, apurou o Motorsport.com, o CEO ferrarista, Benedetto Vigna, também é uma opção para a diretoria técnica.

Vasseur cauteloso com 'remanejamentos'

Chefe de equipe e CEO da Alfa Romeo até ser contratado pela Ferrari em substituição a Binotto, Vasseur está avaliando calmamente a possibilidade de trocar alguns profissionais em determinados cargos, da mesma forma que fez quando chegou ao time ítalo-suíço, na época ainda chamado oficialmente de Sauber, em 2017, após ser chefe de equipe da Renault na temporada 2016 da elite global do esporte a motor. A informação é da Gazzetta dello Sport.

A publicação, porém, alerta que o diretor de estratégias da Ferrari, Iñaki Rueda, é um dos que estão 'na berlinda' para o campeonato de 2023. Em 2022, o monegasco Charles Leclerc e o espanhol Carlos Sainz sofreram bastante com táticas equivocadas por parte do time de Maranello.

Sainz propõe novo tipo de punição na F1

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast #211 - O que esperar da F1 em 2023?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Russell alega que não há nada impedindo Mercedes de brigar pelo título em 2023
Próximo artigo F1 - Alpine adverte Ocon sobre futuras disputas com Gasly: "Precisa tomar melhores decisões"

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil