F1: Russell alega que não há nada impedindo Mercedes de brigar pelo título em 2023

Britânico entende que evolução da equipe é sinal claro de que na atual temporada as flechas de prata estarão de volta ao topo

George Russell, Mercedes W13, Lando Norris, McLaren MCL36

Depois de um início difícil na temporada passada, quando a Mercedes lutou contra o uso excessivo de saltos com o W13, a montadora alemã obteve bons ganhos na segunda metade do ano. E, por conta da crescente apresentada na reta final da temporada, George Russell não vê nada que impeça a equipe de conseguir o que precisa para lutar pelo mundial de Fórmula 1 em 2023.

Leia também:

Russell conseguiu sua primeira vitória na categoria no GP do Brasil e seus chefes estão otimistas de que as lições aprendidas o colocarão em uma boa posição em relação ao novo design do W14. Falando ao Motorsport.com, o britânico alegou que a taxa de progressão da Mercedes assim que superou seus problemas aponta para uma trajetória ainda mais ascendente para a batalha pelo topo.

Questionado sobre as perspectivas da equipe em lutar contra Red Bull e Ferrari em 2023, o britânico respondeu: "Não há nada nos dizendo que não podemos conseguir isso."

"Está bastante claro há cerca de dois meses quais metas devemos atingir em termos de desenvolvimento e estou bastante confiante de que, se conseguirmos isso, teremos um carro para competir com a Red Bull."

George Russell, Mercedes-AMG

George Russell, Mercedes-AMG

Photo by: Michael Potts / Motorsport Images

Russell diz que a boa forma da Mercedes no fim da temporada foi um contraste completo com a escala das dificuldades que a equipe enfrentou no início de 2022.

“No início deste ano, nos classificamos atrás da Alfa [Romeo] e atrás da Haas”, disse ele. “Lembro de Ímola, terminei em quarto, mas estava no mesmo ritmo de Lando [Norris] e tinha Valtteri [Bottas] me perseguindo em uma Alfa."

“Eles foram mais rápidos do que nós naquela corrida e Lewis estava em P10 ou P9. Mas você olha para gente agora, e onde estamos em comparação com os carros que provavelmente não tiveram um desenvolvimento semelhante ao da Ferrari e da Red Bull, fizemos grandes progressos."

“O fato de estarmos em condições de lutar por vitórias mostra muito. Então, eu tenho toda a confiança e nesta equipe e no fato de que poderemos definitivamente lutar pelo campeonato."

Russell acha que ele e a Mercedes também precisam acelerar seus preparativos para lidar com o desafio do que pode ser um calendário de 24 corridas.

“As estações estão definitivamente esquentando”, disse ele. “Será um dos desafios, com certeza - um dos quais, você deseja fazer um trabalho melhor do que seus concorrentes."

“Definitivamente teremos uma reunião com a equipe, com minha equipe pessoal, para ver como podemos ser os mais eficientes ao longo da temporada e garantir que não apenas eu, mas todos no time tenham um bom desempenho em uma temporada brutal. É definitivamente um desafio, um daqueles que só aumenta os desafios da F1.”

Sainz propõe novo tipo de punição na F1

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast #211 - O que esperar da F1 em 2023?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: McLaren espera que Piastri desafie Norris, mas não crê em cenário 'hostil' entre dupla
Próximo artigo F1: A postura de Vasseur quanto a demissões e novo diretor na Ferrari

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil