F1: Aston Martin retira recurso contra exclusão de Vettel no GP da Hungria; alemão está oficialmente desclassificado

Equipe britânica acreditava ter novas evidências de que uma falha no sistema de combustível causou o "sumiço" do litro obrigatório pós-corrida

F1: Aston Martin retira recurso contra exclusão de Vettel no GP da Hungria; alemão está oficialmente desclassificado

A Aston Martin retirou seu recurso contra a desqualificação de Sebastian Vettel do GP da Hungria de Fórmula 1. O alemão foi excluído do segundo lugar em Budapeste após a FIA não conseguir extrair o mínimo de um litro de combustível necessário para as inspeções técnicas pós-corrida.

A escuderia britânica estava inicialmente confiante de que havia mais do que o suficiente no carro além dos 0,3 litros que o federação tinha, mas não pôde ser acessado devido a uma falha no sistema da bomba.

Leia também:

Com isso, a equipe entrou com um recurso e também solicitou o direito de revisar a decisão dos comissários de desqualificar Vettel. No entanto, apesar de fornecer novas evidências de que um valor de alívio de pressão de célula de combustível realmente falhou, a FIA rejeitou o pedido.

De acordo com os dados de telemetria registrados durante a corrida, a Aston Martin estimou que deveria haver pelo menos 1,44 litros a mais no carro além do que a federação havia conseguido. Após o GP da Hungria, o carro de Vettel foi apreendido e levado para as instalações do órgão na França, caso fosse necessário como prova em uma audiência legal.

A equipe imediatamente interpôs o recurso e também solicitou o direito de rever a decisão dos comissários de desqualificar o tetracampeão. No entanto, apesar de fornecer novas evidências de que um valor de alívio de pressão da célula de combustível realmente falhou em evitar que o combustível fosse bombeado para o tanque, a FIA rejeitou o pedido.

Como parte da investigação da Aston Martin, também foi descoberto que o mau funcionamento técnico havia causado um vazamento, o que significava que não havia tanta gasolina no carro quanto a escuderia inicialmente suspeitou.

Portanto, embora as evidências fornecidas fossem novas em termos de desacerto, o fato de não ter mostrado mais de um litro a bordo significou que o caso foi encerrado. Assim, o time decidiu retirar o recurso, ou seja: o tetracampeão perdeu oficialmente o seu segundo lugar.

Escuderia se manifestou nas redes sociais

 

"Tendo considerado nossa posição e observado o veredicto dos comissários da FIA de que havia novas evidências de uma falha no sistema de combustível, retiramos nossa apelação com base em acreditarmos que esse processo pesa mais que os benefícios de ser ouvido."

A exclusão confirmada de Vettel significa que Lewis Hamilton ficou em segundo, atrás de Esteban Ocon, com Carlos Sainz conquistando o último lugar do pódio.

Pietro Fittipaldi fala sobre reais chances na F1, além de Indy, Stock Car e estreia na Porsche Cup

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST: Qual piloto merece uma segunda chance na F1?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Ralf Schumacher diz que Mercedes “encontrou algo” nas últimas corridas
Artigo anterior

F1: Ralf Schumacher diz que Mercedes “encontrou algo” nas últimas corridas

Próximo artigo

F1: AlphaTauri fala de alternativas a Gasly e Tsunoda para 2022

F1: AlphaTauri fala de alternativas a Gasly e Tsunoda para 2022
Carregar comentários