F1: Chefe da Mercedes diz que Ferrari deve questionar decisões de "certos membros"

compartilhar
comentários
F1: Chefe da Mercedes diz que Ferrari deve questionar decisões de "certos membros"
Por:
, Editor

Em meio ao mau desempenho da Ferrari no ano, Toto Wolff também afirmou que equipe italiana “deveria estar correndo na frente”

O chefe da Mercedes, Toto Wolff, acredita que as dificuldades atuais da Ferrari "não são boas para a Fórmula 1", mas crê que ela deve questionar as decisões tomadas por "certos membros" da equipe.

A Ferrari teve seu pior desempenho em classificatórios da temporada na Bélgica no último sábado, com Charles Leclerc e Sebastian Vettel terminando em 13º e 14º, respectivamente. Na corrida realizada neste domingo (30), em Spa-Francorchamps, as posições dos pilotos apenas se inverteram, finalizando um final de semana desastroso para a equipe italiana.

Leia também:

A Ferrari conseguiu largar com os dois carros na primeira fila do grid em Spa no ano passado e bateu o piloto da Mercedes, Lewis Hamilton, para a vitória com Leclerc. Falando sobre seus pensamentos sobre as lutas atuais da Ferrari e se ele sentia falta da competição com a equipe, Wolff chamou a Ferrari de "uma marca icônica" e disse que ela "deveria estar correndo bem na frente".

“Não é bom para a Fórmula 1”, disse Wolff. “Não é bom para a competição na frente. Sinto muito com todos os tifosi e funcionários da Ferrari por essa falta de desempenho”.

No entanto, Wolff disse que a Ferrari precisava “questionar as prioridades que foram definidas nos últimos tempos e de onde vem a falta de desempenho”.

Wolff acrescentou: “Ninguém, dos fãs e do pessoal da Ferrari, merecem tal resultado”.

Solicitado a esclarecer o que ele quis dizer com as prioridades da Ferrari, Wolff corrigiu seu comentário em relação a toda a equipe e disse que as decisões tomadas por membros individuais deveriam ser questionadas.

“Na verdade, é errado dizer as prioridades da Ferrari, porque isso arrasta a Ferrari e todos na Ferrari para isso”, disse Wolff. “Talvez sejam as decisões que foram tomadas dentro da equipe, de certos membros da equipe”.

A Ferrari sofreu uma grande queda na velocidade em linha reta e no desempenho da unidade de potência entre 2019 e 2020, algo também encontrado por outras equipes com motores Ferrari.

Isso surgiu após um acordo privado entre a Ferrari e a FIA, após uma investigação de sua unidade de potência, depois que preocupações foram levantadas sobre sua legalidade. Mattia Binotto, chefe da equipe Ferrari, reconheceu no mês passado que a subsequente repressão da FIA às unidades de potência custou seu desempenho este ano.

Wolff observou no início deste ano como a Mercedes se esforçou para "esgotar" ao tentar igualar o desempenho da unidade de potência da Ferrari no ano passado, resultando em um "salto substancial" em seus próprios níveis de potência durante o inverno.

PÓDIO: Hamilton 'deita e rola' em dia de vexame da Ferrari na F1; Cesar Ramos e Motorsport comentam

PODCAST: Na guerra de bastidores dos circuitos, qual é o calendário dos sonhos da F1?

 

 

Related video

Hamilton diz que ficou nervoso e temeu problemas de pneus como em Silverstone

Artigo anterior

Hamilton diz que ficou nervoso e temeu problemas de pneus como em Silverstone

Próximo artigo

F1: Russell se diz grato por segurança após impacto "assustador" com o pneu de Giovinazzi

F1: Russell se diz grato por segurança após impacto "assustador" com o pneu de Giovinazzi
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Evento GP da Bélgica
Equipes Mercedes , Scuderia Ferrari
Autor Luke Smith