F1: Com cerca de R$ 90 bilhões, Liberty lidera lista de “impérios esportivos” do mundo

Companhia que comanda F1 lidera ranking da Forbes mesmo tendo reduzido seus ativos. Bernie Ecclestone perde espaço em outra lista

The F1 logo lit up at night in the paddock

The F1 logo lit up at night in the paddock

Jake Grant / Motorsport Images

Motorsport Business

Covers any motorsport business related content

A proprietária da Fórmula 1, Liberty Media, manteve seu lugar no topo da lista da revista Forbes dos “impérios esportivos” mais valiosos do mundo.

Enquanto isso, o ex-chefe da F1 Bernie Ecclestone ficou por pouco no topo da lista dos maiores contribuintes do Reino Unido em 2023, ficando em segundo lugar, depois de perder um processo judicial no ano passado que o obrigou a fazer um grande pagamento às autoridades fiscais do Reino Unido.

Leia também:

A Liberty já liderou a lista dos 25 melhores da Forbes, que consiste principalmente de indivíduos e entidades que possuem várias franquias esportivas importantes dos EUA, embora alguns também possuam times de futebol europeus de ponta.

O valor das propriedades esportivas da Liberty diminuiu desde que ela desmembrou sua subsidiária de beisebol, o time da liga americana, Atlanta Braves, em julho do ano passado.

Apesar de essa medida ter reduzido em cerca de 12% o valor da propriedade de ativos esportivos da empresa, a companhia continua no topo da lista, com 18,22 bilhões de dólares, cerca de R$ 89,4 bilhões.

A Liberty superou a Kroene Sports and Entertainment, proprietária do Los Angeles Rams, Denver Nuggets e Arsenal FC, entre outras propriedades, que aumentou seu valor em 22%, para US$ 15,59 bilhões.

O terceiro lugar foi para a Fenway Sports Group, proprietária do Boston Red Sox, Pittsburgh Penguins e Liverpool FC, além da equipe RFK da NASCAR, cujo valor também aumentou significativos 25%, para US$ 12,95 bilhões.

A Fenway agora tem uma pequena conexão com a F1, já que um dos acionistas minoritários da empresa, a empresa de investimentos esportivos Arctos Partners, adquiriu uma participação na equipe Aston Martin no final do ano passado.

Um indivíduo da lista com envolvimento mais direto na F1 é Stephen Ross, dono do Miami Dolphins e promotor do GP de Miami que acontece em seu estádio Hard Rock.

Ross agora entrou no Top 25 da Forbes em 16º lugar, possuindo ativos esportivos no valor de US$ 6,91 bilhões.

Ecclestone foi nomeado em segundo lugar na lista de contribuintes do Sunday Times no Reino Unido, após um último processo judicial envolvendo impostos não pagos relativos a fundos de £ 400 milhões mantidos em um fundo fiduciário em Singapura, e que remonta a 2015.

Ele pagou um total de £ 652,6 milhões em impostos e multas ao HMRC, a autoridade tributária do Reino Unido, o que o colocou atrás apenas do corretor financeiro russo Alex Gerko, que liderou a lista com £ 664,5 milhões.

O compilador da lista, Robert Watts, observou: "Bernie Ecclestone, tendo contribuído com £ 652,6 milhões este ano, foi uma vitória única para as finanças públicas. Sem esse pagamento, a arrecadação total dos impostos deste ano teria diminuído em relação ao ano passado."

A única outra conexão da F1 na lista dos 20 primeiros é a família Bamford, dona da Aston Martin, na 17ª colocação.

DRUGOVICH e BORTOLETO na mesma equipe de F1? Brasileiros falam sobre 2024 e ALÉM na ASTON e McLAREN

Sai Barcelona, entra Madri: F1 muda DNA e pode perder GPs clássicos

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte do nosso canal no WhatsApp: clique aqui e se junte a nós no aplicativo!

Be part of Motorsport community

Join the conversation
Artigo anterior F1: Sainz e Leclerc vão à pista com a Ferrari em teste da Pirelli
Próximo artigo F1: Hamilton volta a ter carreira gerida por ex-piloto e amigo

Top Comments

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Sign up for free

  • Get quick access to your favorite articles

  • Manage alerts on breaking news and favorite drivers

  • Make your voice heard with article commenting.

Motorsport prime

Discover premium content
Assinar

Edição

Brasil