Fórmula 1 GP do Japão

F1: Chassi de Albon muda rota e é enviado para Inglaterra para reparos

Apesar do contratempo, anglo-tailandês tem participação confirmada no GP da China

The cars of Daniel Ricciardo, RB F1 Team VCARB 01 and Alex Albon, Williams FW46 in the tyre barrier after they crashed on the opening lap

Foto de: Zak Mauger / Motorsport Images

O chassi da Williams batido por Alex Albon na primeira volta do GP do Japão de Fórmula 1 está sendo devolvido à fábrica para reparos.

A peça sofreu danos na dianteira direita quando Albon passou por baixo da barreira de pneus após contato com o RB de Daniel Ricciardo.

Leia também:

A equipe, que ficará sem peça reserva até o GP de Miami, continua confiante de que poderá ser reparada com sucesso e enviada a Xangai para o GP da China.

Foi o terceiro acidente grave sofrido pela equipe em dois finais de semana. Na Austrália, Albon bateu no TL1 e teve que usar o chassi do companheiro de equipe Logan Sargeant, que teve que ver a corrida nos boxes.

Em Suzuka, foi a vez do americano sofrer um acidente no TL1 e, embora seu chassi tenha sobrevivido intacto, ocorreram mais danos dispendiosos, incluindo uma caixa de câmbio rachada, que consumirá recursos de produção em Grove.

O chefe da equipe, James Vowles, admitiu em Suzuka na sexta-feira que a equipe ainda estaria sem chassi extra na China.

“O terceiro chassi no momento não estará conosco até Miami”, disse ele.

“Em termos de chassi, se você colocar todos os seus recursos, tudo o que você possivelmente tinha dentro da organização, pode levar de 8 a 10 semanas para que você consiga fazer um para algo realmente construído e disponível.

“E isso é quando você chega a um terceiro chassi. Os primeiros demoram mais à medida que você se acostuma com o processo.

“É evidente que não temos toda a organização apenas trabalhando nisso, estamos trabalhando ao mesmo tempo em peças sobressalentes, atualizações e tentando obter o rendimento.

“No nosso caso particular é claro que nunca tivemos a intenção de estar aqui sem os três chassis, a intenção era ter três logo no início do ano.

“É o resultado apenas de uma sobrecarga no sistema, da complexidade deste carro e da quantidade que estávamos tentando superar.

“Em termos de complexidade, é enorme. O chassi consiste em milhares e milhares de peças que você tenta juntar ao mesmo tempo.”

Albon admitiu que pensou nas potenciais consequências do acidente de Suzuka enquanto este acontecia, dizendo que era “exatamente o que não precisávamos”.

Nenhuma ação foi tomada contra Ricciardo ou Albon, com os comissários considerando isso como um típico incidente de primeira volta.

RICO PENTEADO analisa SHOW DE VERSTAPPEN e pódio de SAINZ no GP do Japão; veja DEBATE

Faça parte do Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube

R.Penteado comenta show de Max,pódio de SAI e corridaça de Alonso/Yuki

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte do nosso canal no WhatsApp: clique aqui e se junte a nós no aplicativo!

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Wolff diz que grande nome será anunciado nas próximas semanas
Próximo artigo F1: Como bandeira vermelha ajudou Verstappen a dominar o GP do Japão

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil