Fórmula 1 GP de Miami

F1: Futuro companheiro de Alonso? Honda quer manter apoio a Tsunoda após 2026

Mesmo assim, o CEO da Honda Racing Corporation, Koji Watanabe, gostaria de ver piloto japonês como titular da Red Bull

Yuki Tsunoda, Visa Cash App RB F1 Team,

Foto de: Simon Galloway / Motorsport Images

A Honda deseja continuar apoiando Yuki Tsunoda na Fórmula 1, mesmo depois de transferir sua parceria de motores das equipes Red Bull para a Aston Martin.

Após uma reviravolta em seu futuro na F1, a Honda assinou com a Aston Martin para se tornar a parceira de motores da equipe de Silverstone para os novos regulamentos de unidades de potência da F1 em 2026.

Leia também:

Isso significa que, tal como está, a Honda não estará mais equipando os carros guiados por seu protegido de longa data Tsunoda, que subiu na hierarquia de seu projeto Honda Dream para conseguir um assento na AlphaTauri, agora RB.

Falando exclusivamente ao Motorsport.com, o CEO da Honda Racing Corporation, Koji Watanabe, disse que a empresa está interessada em “ficar de olho” em Tsunoda e espera que ele seja promovido à Red Bull, mesmo que a Honda não esteja mais a bordo.

“Acho que é uma história muito bonita que Tsunoda primeiro desempenhasse um papel ativo na RB e depois fosse promovido à Red Bull”, disse Watanabe.

“Mesmo que seja depois de nossa partida, gostaríamos de ficar de olho na sua ascensão às equipes de ponta.

“Tsunoda se formou na escola Honda Racing, e é por isso que, do ponto de vista da HRC, é nosso sonho que os juniores da HRC possam se tornar pilotos de ponta.

“Portanto, é muito importante que Yuki se torne um piloto de ponta na F1.”

Yuki Tsunoda, RB F1 Team VCARB 01

Yuki Tsunoda, RB F1 Team VCARB 01

Photo by: Zak Mauger / Motorsport Images

Quando questionado se seria estranho permanecer a bordo como patrocinador pessoal de Tsunoda, mesmo que ele guie para um fabricante de motores diferente, Watanabe respondeu: "Isso não é necessariamente difícil. Temos que decidir sobre isso e ver qual é a situação. Mas podemos apoiar Yuki para se tornar um piloto de ponta, sim."

Uma opção aparentemente remota é Tsunoda se mudar com a Honda para a Aston Martin. A equipe renovou recentemente com Fernando Alonso com um novo contrato até 2026, mas não há indicação de que seu companheiro Lance Stroll esteja deixando a equipe.

“Ainda não sabemos como será a escalação da Aston Martin”, opinou Watanabe. “Alonso foi confirmado, mas ainda não ouvi dizer que Stroll foi confirmado.

“Não acho que haja zero chance de isso acontecer, então acho que há uma possibilidade.”

Quando questionado se a Honda poderia colocar o jovem de 23 anos em uma equipe de clientes no futuro, ele disse: “Pode haver outras possibilidades no futuro, mas no momento não temos outros planos. ainda não estamos no estágio em que estamos expandindo para equipes clientes."

Agora em sua quarta temporada na F1, Tsunoda impressionou ao ajudar sozinho a RB a manter o sexto lugar em uma batalha acirrada no meio de grid, com sete pontos marcados.

Mas parece haver pouco ímpeto por trás do piloto japonês ser considerado para promoção à equipe principal da Red Bull.

Colaboraram Ken Tanaka e Ronald Vording

Conversa com ROBERTO CABRINI: As VERDADES de ÍMOLA-94, a INVESTIGAÇÃO da morte e o CHORO por Senna

Faça parte do Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube

Podcast #280 - Rubinho e Massa desafiam tempo; tudo sobre a revolução da Stock Car

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte do nosso canal no WhatsApp: clique aqui e se junte a nós no aplicativo!

 

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Ferrari já se prepara para ter Newey em 2025
Próximo artigo F1: Mercedes prepara atualizações para GP de Miami

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil