Fórmula 1 GP do Bahrein

F1 confirma redução de importante zona de DRS no Bahrein

Mudança ocorrerá especificamente na reta principal do circuito de Sakhir

Lando Norris, McLaren MCL60, Sergio Perez, Red Bull Racing RB19, followed by Valtteri Bottas, Alfa Romeo C43, during a practice start

A FIA anunciou que para a temporada 2023 da Fórmula 1 algumas zonas de DRS seriam reduzidas em cinco circuitos e agora confirmou que fará para o GP do Bahrein neste fim de semana na estreia do calendário. No circuito de Sakhir, o DRS será usado durante menos tempo na reta principal, o principal ponto de ultrapassagem. 

Leia também:

A F1 tinha expressado no fim do ano passado seu desejo de reduzir zonas de DRS. O objetivo é depender um pouco menos de um dispositivo que desde sua introdução em 2011 tem enfrentado inúmeras críticas.

O DRS consiste em 'fazer' o carro que está a menos de um segundo atrás do outro, abrir, em uma zona concreta do circuito, uma das partes da asa traseira para ganhar velocidade e se adiantar. E mesmo que ele siga sendo necessário para o espetáculo, a FIA quer deixar as coisas um pouco mais difíceis para ultrapassar e ganhar posições.

No circuito do Bahrein, será a terceira área de zona de DRS que começa pouco antes da linha de chegada. Agora, o DRS será ativado 250 metros depois da última curva, enquanto antes era 170 metros depois. Esses 80 metros a menos devem, portanto, e, em teoria, tornar os DRs menos poderosos na longa área 'reta' que termina na frenagem da primeira curva.

A FIA garantiu que tinha estudado a fundo as corridas de 2022 para ver em quais pistas eram necessárias mudanças. No GP de Bahrein, que abriu o calendário da temporada passada, vimos uma batalha tática entre Max Verstappen e Charles Leclerc, que intercalaram a liderança durante várias voltas com a ajuda do DRS.

As outras duas zonas de DRS do circuito seguem sem mudanças: a primeira sessão em que os pilotos podem abrir a asa traseira é depois da curva 3 até a curva 4. A segunda vai da curva 10 até a 11. No entanto, não será reduzida as zonas de DRS apenas no Bahrein, Jeddah, Melbourne, Baku e Miami, mas em outras pistas também serão feitos ajustes necessários - até mesmo a possibilidade de aumentar o uso do dispositivo. 

Inclusive, o GP da Austrália confirmou que vai tentar novamente ter uma quarta zona de DRS. Por último, para este ano a F1 quer experimentar durante as corridas sprint, permitir o uso do DRS uma volta antes do convencional - ou seja - logo depois da primeira volta. 

O Motorsport.com faz a cobertura completa do GP do Bahrein, com repórteres internacionais in loco e toda a equipe brasileira dedicada a noticiar tudo no site, com direito a tempo real, e no YouTube.

Drive to Survive: saiba quais são os pontos positivos e negativos da nova temporada

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast #219 - Ferrari renovada, Mercedes melhor e Red Bull bem? Que F1 teremos em 2023?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior TELEMETRIA: Rico Penteado aponta favoritos e fiascos para estreia do campeonato
Próximo artigo Recorde: F1 tem receita de quase R$ 13 bi na temporada 2022; veja

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil