F1: Ferrari deve ter novas atualizações só no GP da Grã-Bretanha

Após apresentar um progresso com o um novo pacote no GP da Espanha, equipe italiana planeja melhorias no F1-75 após corridas em circuitos urbanos

F1: Ferrari deve ter novas atualizações só no GP da Grã-Bretanha
Carregar reprodutor de áudio

Na disputa pelo título com a Red Bull neste ano, a Ferrari introduziu seu primeiro pacote de atualizações no F1-75 no último final de semana, no GP da Espanha de Fórmula 1. Aparentemente, as melhorias mostraram algum progresso, com Charles Leclerc conquistando a pole. Possivelmente,  o monegasco sairia vitorioso, se não fosse o abandono por conta do problema na unidade de potência.

O editor recomenda:

A Ferrari sabe que não pode recuar se quiser seguir na disputa com a Red Bull, mas também está ciente de que deve ficar dentro dos limites orçamentários da Fórmula 1. O teto de gastos é a razão pela qual os italianos esperaram até a Espanha para dar seu primeiro grande passo para 2022, que também é fator para segurarem a próxima atualização até julho.

Diretor da equipe, Mattia Binotto disse que as corridas em circuitos de rua, como Mônaco e Baku, fizeram parte desses planos. “Acho que o limite orçamentário está ditando de alguma forma o que podemos fazer", disse ele. "Precisamos ver de perto essa questão e não desperdiçar nosso dinheiro, porque não podemos simplesmente fazer isso”, completou.

“Levaremos upgrades somente quando tivermos um significativo. Não serão em todas as corridas que teremos novas peças. Se você olhar as próximas corridas, teremos Mônaco, na qual levaremos uma nova suspensão pensando no ângulo da direção, e depois Baku, que é mais um circuito de rua. Então, por volta do GP da Grã-Bretanha que devemos ter um novo pacote”, apontou Binotto.

A falha no motor de Charles Leclerc abriu as portas para Max Verstappen vencer e assumir a liderança do campeonato. Apesar de descer para a segunda posição nessa disputa, Leclerc disse que as atualizações na Espanha foram encorajadoras para ele.

“Claro que um problema como o que tivemos é desapontador, mas, por outro lado, eu vejo uma série de sinais positivos. Durante o todo o final de semana o nosso ritmo de classificação mostrou que o novo pacote funcionou como o esperado, o que nem sempre ocorre, mas tudo trabalhou da forma esperada”, destacou o monegasco.

“Nosso ritmo de corrida também funcionou, assim como o gerenciamento de pneus, que era um ponto em que estávamos sofrendo um pouco se comparado à Red Bull e fomos fortes. Nessas situações, acho que é bom olhar para os pontos positivos e tivemos muitos na Espanha”, finalizou.

Hamilton podia ganhar na Espanha? Vai bem em Mônaco?

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST #179: O que Hamilton e Russell podem conseguir com melhora da Mercedes?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
Leclerc defende corrida em casa: "F1 sem Mônaco não é F1”
Artigo anterior

Leclerc defende corrida em casa: "F1 sem Mônaco não é F1”

Próximo artigo

Saiba como foi o primeiro treino livre em Mônaco

Saiba como foi o primeiro treino livre em Mônaco