F1: Ferrari perde 52 milhões de euros para 2023 com patrocínios

SnapDragon e Velas não estarão com a escuderia de Maranello nesta temporada

Charles Leclerc, Ferrari F1-75

Mark Sutton / Motorsport Images

Na era do teto de gastos da Fórmula 1 qualquer quantia a menos de dinheiro nos cofres é prejudicial para as contas das equipes. E 2023 não vai começar nada fácil para a Ferrari: a equipe de Maranello vai deixar de ganhar 52 milhões de euros em patrocínios neste temporada que se inicia.

Leia também:

De acordo com o site Racing News 365, a escuderia italiana rompeu contrato com as marcas SnapDragon e Velas. A Velas, empresa de criptomoedas que chegou à Ferrari na temporada passada, tinha previsto no contrato um valor anual de 28 milhões de euros (cerca de R$162 milhões). Contudo, a parceria chegou ao fim pelo fato da escuderia não ceder à empresa a liberdade de criar imagens NFT.

Vale destacar que não é só a Ferrari que sofre com a baixa de patrocinadores ligados ao mercado das criptomoedas, Mercedes e AlphaTauri também. Além da Velas, a equipe italiana e a SnapDragon chegaram em um acordo mútuo de encerrar a parceria, a marca que fabrica chips semicondutores e chegou a contribuir com 24 milhões de euros por temporada (aproximadamente R$136 milhões).

Juntos, os valores chegam a 52 milhões de euros, (algo na casa de R$300 milhões), que ainda de acordo com o Racing News 365, equivale a um quarto do lucro na vertente comercial da escuderia de Maranello. A Ferrari lança seu carro para a temporada de 2023 no dia 14 de fevereiro.

ÚLTIMO GP de Clark; Hill e P. Rodríguez, datas BIZARRAS e +: corridas da F1 em fins de ano

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast #211 - O que esperar da F1 em 2023?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1 - Wolff: W14 pode parecer com carro de 2022, mas é "cheio de surpresas"
Próximo artigo ANÁLISE: Processo da FIA para novas equipes na F1 é muito mais complexo do que parece, e não garante entrada no grid

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil