F1: FIA discute retorno do GP da Turquia em reunião com presidente Erdogan

Pressa para avançar as negociações está relacionado ao novo edital de concessão do autódromo da capital turca, que possui uma cláusula "curiosa"

The drivers pull away for the start of the race

Steve Etherington / Motorsport Images

O presidente da FIA, Mohammed ben Sulayem, teve uma reunião no último fim de semana com o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, sobre um potencial retorno do GP local ao calendário da Fórmula 1.

A reunião aconteceu na cidade de Marmarins, no litoral da Turquia, neste domingo (03), onde os dois discutiram não somente a volta da F1, como também do Mundial de Rally.

Leia também:

O encontro foi realizado pelo ex-campeão turco de rally e membro do Conselho Mundial da FIA, Serkan Yazici, e Eren Uciertopragi, presidente da Federação Turca de Automobilismo, a TOSFED.

"Foi um prazer encontrar o Presidente Erdogan", disse Sulayem. "Nossa conversas lidaram com vários tópicos. Discutimos a possibilidade de retorno da F1 e do WRC ao país. O Istanbul Park é um circuito moderno e popular entre os pilotos, enquanto a cidade é uma metrópole pulsante, que receberia novamente a F1 de braços abertos".

"A TOSFED, nosso clube associado na Turquia, tem uma vasta experiência em organização e gerenciamento de grandes eventos. Se tudo der certo, poderemos ver um retorno das provas à Turquia".

O GP da Turquia no Istanbul Park foi realizado de 2005 e 2011, retornando em 2020 e 2021 devido ao impacto da pandemia da Covid ao calendário.

Mohammed Ben Sulayem, FIA President, Tayyip Erdogan, Turkish President

Mohammed Ben Sulayem, FIA President, Tayyip Erdogan, Turkish President

Photo by: Uncredited

A vontade da FIA em ter novamente a Turquia no calendário da F1 vem após uma missão dos donos do autódromo para garantir um novo acordo com a categoria. O contrato atual de concessão de direitos do circuito com a Intercity expirou, e será aberto um novo edital, que terá entre seus itens, a obrigatoriedade de garantir o retorno à F1 a partir de 2026.

"O contratante garante que corridas de F1 serão realizadas no local, e o protocolo exige a realização do acordo em até um mês após a assinatura do contrato", diz o edital. "Em caso de falha, o contrato será dissolvido".

GUERRA! JOS Verstappen DISPARA CONTRA HORNER: "Vai EXPLODIR" a Red Bull

O que a F1 pode fazer para que o domínio de Max não seja desinteressante?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte do nosso canal no WhatsApp: clique aqui e se junte a nós no aplicativo!

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Hamilton 'manda a real' sobre situação atual da Mercedes; confira
Próximo artigo F1: Em meio a rumores sobre Verstappen, Mercedes afirma que não vai apressar decisão sobre vaga de Hamilton

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil