Fórmula 1 GP da Itália

F1: Gasly diz que terá “pesadelos” com a asa traseira de Ricciardo

Após ficar preso atrás de Daniel Ricciardo durante o Grande Prêmio da Itália de Fórmula 1, Pierre Gasly assume que estava frustrado por não conseguir ultrapassar o piloto da McLaren

Daniel Ricciardo, McLaren MCL36, Pierre Gasly, AlphaTauri AT03, Lando Norris, McLaren MCL36

Gasly teve um começo difícil no fim de semana de Monza na Fórmula 1, começando na quinta-feira, quando ele não estava se sentindo bem. O piloto se recuperou e se classificou em nono, antes de ganhar quatro posições no grid por conta de penalidades aplicadas aos outros pilotos.

Ele acabou terminando a corrida em oitavo, pontuando apenas na segunda corrida das últimas oito, após um nono lugar em Spa.

Leia também:

“Estou muito feliz com o P8 no final”, disse o francês.

“Não vou mentir, acho que provavelmente vou ter pesadelos com a asa traseira de Daniel nos próximos dias, porque passei muito, muito, muito tempo atrás dele.”

O piloto da AlphaTauri finalmente conseguiu algum alívio quando Ricciardo parou com um problema no motor nas voltas finais, o que acionou um safety car.

Gasly estava frustrado por não conseguir ultrapassar o piloto da McLaren, mas admitiu que Ricciardo defendeu bem.

“Na verdade, foi uma corrida contra mim mesmo, porque eu estava ficando muito bravo dentro do capacete. Eu estava fumegando. Eu tentei o máximo que pude. E sim, eu estava tentando pressionar para que ele cometesse um erro.

“Ele fez uma corrida muito, muito limpa. Nós tentamos, e pelo menos eu sei que demos tudo. Tentamos de tudo e marcamos alguns bons pontos, o que sempre é bom."

Pierre Gasly, AlphaTauri AT03

Pierre Gasly, AlphaTauri AT03

Photo by: Red Bull Content Pool

A corrida do francês da AlphaTauri também foi comprometida por um primeiro pit stop lento: "Preciso rever exatamente o que aconteceu. Não sei se isso nos custou uma posição, porque vi que a troca do pneu dianteiro esquerdo foi um pouco lenta. Preciso dar uma olhada exatamente no que aconteceu lá.

Gasly não viu problemas com a corrida terminando com o safety car, embora acreditasse que qualquer “faísca” à frente na relargada poderia ter lhe dado algumas posições.

“Eu não vou mentir, do meu lado, se eu olhar para isso de uma maneira muito egoísta, eu estava com pneus duros usados e Lando [Norris, à frente] estava com pneus macios novos.

“Então, eu definitivamente tinha mais a perder do que a ganhar, mas ao mesmo tempo, eu estava pensando em saber se eles recomeçassem, conhecendo os caras à frente, sabendo quando você dirige um carro da Ferrari nesta pista e você tem uma chance de ganhar a corrida aqui, eu sei que pode haver muita ação na curva 1, e talvez poderia me beneficiar com isso.

“Então eu estava pronto para os dois cenários. Mas eles decidiram não recomeçar. Eu não sei por quê.

"Acho que houve alguns caras descontentes no ano passado [em Abu Dhabi] quando eles reiniciaram para mais uma volta. Desta vez, há alguns caras infelizes por não terem reiniciado. Então, depende sempre de como você vê as coisas."

Podcast #195 - Fantasma de Abu Dhabi assombra Monza: o que mudar na F1?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1 - Briatore: "É incrível como a Ferrari consegue estragar tudo em todas as corridas"
Próximo artigo F1: Brown diz que chefe da Alpine pagou de idiota após decisão sobre Piastri

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil