F1: Há 29 anos, Schumi estreava, Piquet fazia último pódio e Senna vencia

GP da Bélgica de 1991 foi histórico por causa de vários personagens

F1: Há 29 anos, Schumi estreava, Piquet fazia último pódio e Senna vencia

No dia 25 de agosto de 1991, há exatos 29 anos, a Fórmula 1 realizava o GP da Bélgica daquele ano, uma grande corrida que entraria para a história da categoria máxima do automobilismo mundial.

Naquela ocasião, Spa-Francorchamps foi palco do último pódio de Nelson Piquet, tricampeão mundial. O Brasil também celebrou vitória de Ayrton Senna e viu Roberto Pupo Moreno chegar em quarto, atrás de 'Nelsão', após fazer sua única volta mais rápida em um GP de F1.

O editor recomenda:

A prova belga ainda teve a estreia daquele que se tornaria o piloto mais vitorioso e o maior campeão da F1: Michael Schumacher, que correu pela Jordan e viria a se consagrar como vencedor de sete temporadas com Benetton e Ferrari.

O que poucos sabem, porém, é que Schumi conseguiu seu debute por meio de uma mentira. Além disso, a oportunidade só se apresentou ao alemão porque o 'dono' do carro foi preso de forma bizarra. É o que o Motorsport.com conta abaixo:

Michael Schumacher, Jordan

Michael Schumacher, Jordan

Photo by: Rainer W. Schlegelmilch

Schumacher conseguiu a vaga na Jordan após o titular Bertrand Gachot se envolver em uma briga de trânsito em Londres e ir para a cadeia. Ele atirou spray de gás lacrimogêneo em um taxista antes de ir para uma reunião que poderia render um patrocínio. 

Foi aí que o então empresário de Schumacher, Willi Weber, conseguiu convencer o chefe da equipe, Eddie Jordan, a recorrer ao jovem piloto de 22 anos. O principal argumento do dirigente era o 'fato' de o alemão ser um especialista na pista belga.

Entretanto, Schumi nunca havia corrido em Spa. De todo modo, dias antes da estreia, o piloto conheceu um F1 pela primeira vez, em Silverstone. Foi o começo de uma trajetória mágica na categoria.

E o impacto do alemão foi imediato: mesmo sem conhecer o circuito da Bélgica, Schumacher conseguiu a sétima melhor marca. Mas quis o destino que Schumi não completasse sequer a primeira volta, abandonando a prova com problemas na embreagem.

Na etapa seguinte, em Monza, na Itália, Schumacher voltaria às pistas defendendo outra equipe, a Benetton. O alemão assumiu a vaga de Moreno como companheiro de Piquet. O resto é história.

Button compara ‘aniquilador’ Verstappen a Senna e Schumacher: “Adoraria vê-lo enfrentar Hamilton”

PODCAST: O que resta para Massa no automobilismo após sair se sua equipe na F-E?

 

.

compartilhar
comentários
F1: Com futuro incerto, Vettel nega contratação de empresário

Artigo anterior

F1: Com futuro incerto, Vettel nega contratação de empresário

Próximo artigo

Leclerc diz que retorno à Bélgica é "difícil" após morte de Hubert

Leclerc diz que retorno à Bélgica é "difícil" após morte de Hubert
Carregar comentários