F1 - Hamilton condena vaias a Verstappen em Silverstone: "somos melhores que isso"

Piloto da casa compreende sentimentos dos fãs, mas mesmo assim não aprova atitude. Toto Wolff crê que ninguém deva receber tal manifestação

Carregar reprodutor de áudio

Lewis Hamilton condenou as vaias recebidas pelo campeão mundial de Fórmula 1, Max Verstappen, no sábado em Silverstone após a classificação, dizendo que "somos melhores que isso".

O piloto da Red Bull foi alvo de vaias da multidão durante sua entrevista pós-classificação no parque fechado neste sábado, tendo se classificado em segundo para o GP da Grã-Bretanha.

Também houve aplausos da multidão quando Verstappen rodou na Stowe, no início do Q3.

Leia também:

Verstappen rejeitou as vaias ao falar na coletiva de imprensa da FIA mais tarde, dizendo que foi "um pouco decepcionante" que ele não pudesse ouvir o entrevistador, Billy Monger.

"Se eles querem vaiar, façam isso", disse Verstappen. "Para mim, não vai mudar nada. Estou feliz por estar sempre aqui. É uma grande pista, grande atmosfera em geral.

"Talvez alguns deles não gostem de mim, mas tudo bem. Todos eles têm suas próprias opiniões. Eu não me importo."

Mas Hamilton deixou claro que não concordou com as vaias em seu GP em casa, dizendo: “Acho que somos melhores que isso.

"Eu diria que não precisamos vaiar, mas temos grandes fãs e nossos fãs de esportes, eles sentem emoções, boas e ruins, mas eu definitivamente não concordo com vaias.

Lewis Hamilton, Mercedes-AMG

Lewis Hamilton, Mercedes-AMG

Photo by: Steve Etherington / Motorsport Images

"Eu não acho que precisamos fazer isso. Também não faz diferença quando você vaia alguém. Mas eu realmente aprecio o apoio que tive aqui. Eu não sei, talvez alguns deles ainda estejam sentindo a dor do ano passado. De qualquer forma, eu não concordo."

Não é a primeira vez que há vaias em meio à rivalidade entre Hamilton e Verstappen. No GP da Hungria do ano passado, após o acidente em Silverstone, Hamilton foi alvo de vaias.

Vários pilotos discutiram abusos que receberam de fãs nas últimas semanas. Na quinta-feira, George Russell revelou que foi vaiado por um fã aleatório em Montreal e pediu que os abusos fossem "eliminados".

“Não devemos ver nenhuma vaia em nenhum esporte”, disse o chefe da Mercedes na F1, Toto Wolff, após a classificação.

"Acho que isso é antidesportivo. É claro que adoramos o apoio que os pilotos têm aqui e a equipe, isso é fantástico, e o entusiasmo. Mas se você não gosta dos outros caras, fique em silêncio. Seria uma boa maneira.

"As vaias, acho que nenhum dos pilotos merece qualquer vaia, seja lá o que aconteceu no ano passado, seja qual for a competição."

Embora Wolff tenha dito que é bom que os fãs estejam "emocionalmente engajados" com a F1, ele disse que as vaias foram "um passo além".

“Imagine-se dando uma entrevista ou no pódio, sendo vaiado, é abusivo”, disse Wolff. "É por isso que o esporte emocional é controverso. Se você é fã ou não de um ou outro piloto, isso é bom. Mas há um certo limite que não devemos ultrapassar."

F1 2022: SAINZ bate Verstappen e é pole em Silverstone, com Leclerc em 3º; veja DEBATE do quali

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #184 - Felipe Kieling, da Band, revela como foi substituir Mariana Becker na cobertura da F1

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

 

compartilhar
PLACAR F1: Sainz vence segunda consecutiva contra Leclerc e Mercedes empatada; confira duelos internos
Artigo anterior

PLACAR F1: Sainz vence segunda consecutiva contra Leclerc e Mercedes empatada; confira duelos internos

Próximo artigo

F1: Zhou capota e traz bandeira vermelha no GP da Grã-Bretanha

F1: Zhou capota e traz bandeira vermelha no GP da Grã-Bretanha