F1: Hamilton descarta teorias sobre "novo DAS" da Mercedes

Teoria sobre retorno do dispositivo surgiu após imagens onboard durante o GP de São Paulo

F1: Hamilton descarta teorias sobre "novo DAS" da Mercedes
Carregar reprodutor de áudio

Após a divulgação das imagens onboard de Lewis Hamilton e Max Verstappen no GP de São Paulo de Fórmula 1, muitos fãs surgiram com a teoria de que a Mercedes poderia ter adotado uma nova versão do DAS, seu sistema de direção de eixo duplo, proibido para este ano. Mas o heptacampeão tratou de descartar essa história nesta semana no Catar.

A Red Bull segue intrigada com o modo como a traseira da Mercedes tende a se rebaixar em alta velocidade, ajudando a estolar o difusor, reduzindo downforce e arrasto. A equipe austríaca acredita que esse comportamento é crítico na melhora de performance da rival em sua velocidade de reta, não descartando um protesto até o fim do ano.

Leia também:

Em meio ao escrutínio extra em cima da asa traseira da Mercedes em Interlagos, com o toque de Verstappen no parque fechado, a situação cresceu ainda mais quando foram publicados nas redes vídeos de um comportamento estranho do W12.

O vídeo, tirado ainda no começo do fim de semana, parecia mostrar Hamilton puxando seu volante para trás na chegada ao S do Senna. Isso levantou teorias de que ele pudesse ter uma nova versão do DAS, potencialmente alterando a altura do carro.

Em 2020, a Mercedes usou o DAS de forma legal para ajustar a cambagem das rodas dianteiras, o que auxiliava no gerenciamento das temperaturas dos pneus e reduzia o arrasto nas retas. Isso era feito pelos pilotos, ao puxar ou empurrar o volante.

Mas como forma de impedir uma guerra de gastos entre as equipes que teriam que seguir o exemplo da Mercedes, todos chegaram a um acordo de que tal sistema seria banido para 2021. Falando antes do GP do Catar, Hamilton tratou de deixar claro que a Mercedes não está lidando um um "novo DAS".

Em vez disso, ele explicou que o que foi visto nas imagens não passa de uma janela de manobra da barra de direção, algo que ele não gostou e pediu para ser modificado.

"Minha barra de direção não se move para frente ou para trás, apenas direita e esquerda. Tivemos isso no ano passado, agora não. No sábado, acho que tive uma janela para testar, menos de um milímetro possivelmente, mas eu não gostei. Então não sei o que vocês estão assistindo".

Lewis Hamilton, Mercedes in the press conference

Lewis Hamilton, Mercedes in the press conference

Photo by: Andy Hone / Motorsport Images

O novo regulamento, introduzido neste ano, determina que o ângulo das rodas dianteiras só pode ser ajustado ao mover o volante para a esquerda e a direita. Isso significa que as ações do design da Mercedes, que mudavam o ângulo ao puxar e empurrar não são mais permitidas.

"O realinhamento do volante deve ser apenas definido por uma função de rotação em um eixo único", diz o Artigo 10.4.2 do Regulamento Técnico. "Além disso, os membros da suspensão conectados ao sistema devem se manter a uma distância fixa uns dos outros, podendo ser traduzidos apenas na direção normal do plano central do carro".

F1 2021: VERSTAPPEN PUNIDO? A POLÊMICA revisão da TRETA em Interlagos e notícias do GP do Catar

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #146: Hamilton teve a maior exibição da carreira no Brasil?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Verstappen lidera primeiro treino livre para o GP do Catar; Hamilton é 4º
Artigo anterior

F1: Verstappen lidera primeiro treino livre para o GP do Catar; Hamilton é 4º

Próximo artigo

F1: FIA nega pedido da Mercedes e Verstappen não será investigado por manobra de Interlagos

F1: FIA nega pedido da Mercedes e Verstappen não será investigado por manobra de Interlagos