F1: Hamilton estaria interessado em comprar o Manchester United, afirma jornal inglês

Heptacampeão quer aumentar sua participação em equipes de outros esportes como forma de defender a "equidade negra" e liderança diversificada

Lewis Hamilton, Mercedes-AMG

Certificado no 'hall' da fama da Fórmula 1 com inúmeros recordes e números extraordinários, Lewis Hamilton cada vez mais explora outras oportunidades que estão ligadas ao esporte, mas não necessariamente com o qual ele pratica. Depois de se tornar dono de uma equipe de futebol americano, o heptacampeão mundial planeja adquirir um time de futebol para continuar a sua 'missão' de diversificação nas lideranças do âmbito esportivo. 

Leia também:

De acordo com o jornal britânico Mirror, Hamilton estaria disposto a investir uma quantia alta de dinheiro na compra da equipe inglesa Manchester United juntamente com Sir Jim Ratcliffe - o homem mais rico da Grã-Bretanha e o executivo-chefe de INEOS, uma das principais patrocinadoras da Mercedes. 

A ideia seria o piloto repetir a 'movimentação' feita quando Ratcliffe criou um consórcio para compra do Chelsea, que contava com a participação do britânico, mas acabou não sendo bem sucedida. No ano passado, Lewis falou sobre sua relação com Jim e o negócio envolvendo o United. 

"Ainda não recebi uma ligação dele perguntando se quero me envolver em [uma oferta pública de aquisição da United]." 

O multicampeão de Fórmula 1 também vê os negócios como uma maneira de inclusão ao pregar uma maior participação de pessoas negras como donos de equipes grandes e importantes, vendo sua entrada neste mundo como uma espécie de pontapé inicial para que outros possam fazer o mesmo.

"Quero me envolver cada vez mais em equipes porque realmente acredito na propriedade negra - há uma falta disso nos esportes - e na equidade negra. Mais uma vez, há uma falta real disso."

Em agosto do ano passado, Lewis Hamilton se tornou sócio proprietário do time de futebol americano Denver Broncos que disputa a NFL - principal liga da modalidade. Na época, o britânico enfatizou que sua entrada na equipe era "uma oportunidade única na vida de impactar o esporte e servir como exemplo de valor para uma liderança mais diversificada em todos os esportes."

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast #211 - O que esperar da F1 em 2023?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

 

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Andretti diz que “ganância” está por trás da negatividade de equipes atuais
Próximo artigo Análise técnica: Como a McLaren lidou com o choque de um problema na F1 2022

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil