F1 - Hamilton renovou com Mercedes por "negócios inacabados": "Vão ter que me aguentar mais um pouco"

Objetivo de Hamilton é seguir trabalhando para colocar a Mercedes novamente no topo

Lewis Hamilton, Mercedes-AMG, Peter Bonnington, Senior Race Engineer, Mercedes AMG, on the grid

Sam Bloxham / Motorsport Images

Lewis Hamilton disse não ter dúvidas sobre estender seu relacionamento com a Mercedes na Fórmula 1 até pelo menos 2025, citando "negócios inacabados" por trás de seus motivos para ficar.

Tanto Hamilton quanto George Russell foram confirmados nesta quinta-feira (31) como pilotos da Mercedes por mais dois anos, enquanto eles buscam colocar a equipe novamente no caminho das vitórias e títulos após um início complicado de nova era na categoria.

Leia também:

A extensão até 2025 garante que o relacionamento de Hamilton e Mercedes chegue, pelo menos, até a 13ª temporada, com a chegada do britânico em 2013 antes de uma sequência de seis títulos em sete anos entre 2014 e 2020.

Explicando sua decisão, Hamilton disse estar motivado em ajudar a equipe a voltar à frente do grid e, apesar de questões sobre seu futuro em meio a um período de baixa da Mercedes, essas dúvidas rapidamente foram dissipadas pelos esforços do time pela reconstrução.

"Vocês vão ter que me aguentar mais um pouco", brincou. "Não poderia estar mais feliz por renovar com a equipe. Tivemos uma jornada incrível juntos. A Mercedes me apoia desde que tenho 13 anos, é uma longa viagem e ainda temos negócios inacabados. Então estamos juntos nessa".

"Temos muito trabalho pela frente para voltarmos à ponta, mas não há outro lugar que eu gostaria de estar".

Questionado se havia nenhuma dúvida, Hamilton respondeu: "Não, eu definitivamente queria continuar".

"Na vida sempre há os altos e baixos, assim como no ano passado, uma temporada difícil. Tenho certeza de que todos estavam questionando se valia a pena continuar, porque é difícil ficar no topo, é um esporte difícil".

Lewis Hamilton, Mercedes F1 W14

Lewis Hamilton, Mercedes F1 W14

Photo by: Andy Hone / Motorsport Images

"Mas essa sensação rapidamente vai embora e você foca sua mente, sua energia, em entregar o melhor possível, lidando com as situações que você se vê forçado a enfrentar. Tenho orgulho do que fizemos ano passado para superar isso".

"Começamos mal neste ano, mas tivemos bons resultados, estamos em segundo no Mundial de Construtores. O plano é manter isso e reduzir a diferença para quem está à frente".

Faça parte do Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast #245 - Novidades sobre Massa-2008 e Drugo na Sauber: Brasil nos holofotes!

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Chefes de equipe garantem que "piloto pagante" não existe mais
Próximo artigo F1: Após rumores, Aston Martin crava futuro de Stroll na equipe

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil