F1: Lawrence Stroll defende que Lance fez "um trabalho incrível" em 2020

O piloto disse que o bom carro da Racing Point o ajudou a ganhar confiança em suas próprias capacidades

F1: Lawrence Stroll defende que Lance fez "um trabalho incrível" em 2020

Mesmo com uma metade de temporada bem abaixo da média, Lance Stroll teve em 2020 seu melhor ano na Fórmula 1, conquistando dois pódios, uma pole position e liderando boa parte do GP da Turquia, apesar dos problemas sofridos após a parada. E o pai do canadense, Lawrence, dono da Aston Martin, saiu em defesa do filho, destacando o trabalho feito por ele ao longo do ano

Mesmo com uma sequência de corridas ruins logo após seu pódio em Monza, fazendo apenas dois pontos em sete corridas, terminou com 75 pontos conquistados, quase dobrando sua melhor marca, que havia sido obtida em 2017, quando estreou na F1.

Leia também:

Seus resultados ficaram bem abaixo dos conquistados por Sergio Pérez, agora seu ex-companheiro de equipe, que venceu o GP de Sakhir e foi segundo na Turquia, somando 50 pontos a mais que o canadense a caminho de terminar em quarto no campeonato contra o 11º lugar de Stroll.

A diferença também foi notável na classificação, com o mexicano batendo o companheiro em 10 a 4 nas posições de largada. Mas Lawrence Stroll, dono da agora equipe Aston Martin, disse ter certeza que seu filho foi capaz de demonstrar seu talento ao longo de 2020.

"O rendimento de Lance na pista no ano passado foi impressionante para alguém de 21 anos. Fez a pole na Turquia, onde sabemos que, no molhado, vale mais o piloto do que o carro, e liderou a prova por 30 voltas, até ter problemas", disse em entrevista à BBC

"Fez dois pódios e teve um certo azar, como o pneu que estourou em Mugello, um lugar que poderia ter conquistado outro pódio. Aos 21 anos, fez um trabalho incrível. Desejo a ele, assim como qualquer pai, o melhor possível, que seja sempre feliz. É o que importa".

Em 2020, a Racing Point deu um grande passo adiante com o polêmico RP20, baseado no Mercedes W10 de 2019, além de se beneficiar da estabilidade financeira após a aquisição da organização por Lawrence Stroll.

Tudo isso fez com que Lance considerasse o carro de 2020 da equipe como o melhor que já havia conduzido na F1, ajudando a ganhar confiança em suas próprias capacidades depois de problemas enfrentados em anos anteriores.

"Se um piloto tem um bom carro, ele consegue bons resultados. Logo, simplesmente construímos confiança a partir disso", disse Lance ao Motorsport.com.

"Especialmente no começo da carreira, quando você está em um carro ruim e não sabe o que é estar em um bom carro. Você começa a questionar suas habilidades, e se é tão bom quanto os que têm um carro bom".

"Acredito que, neste ano, provei muito a mim mesmo. Demonstrei a mim mesmo e respondi perguntas que vinha me fazendo nos últimos anos".

Stroll é o piloto mais jovem a conquistar um pódio na história da F1, ao terminar em terceiro no GP do Azerbaijão de 2017 com a Williams, seu ano de estreia. Mas, a medida que a performance da equipe britânica foi caindo em 2018, ele viu seus resultados entre os dez primeiros se minguando. O momento ruim coincidiu com a compra da Force India por seu pai, assumindo em 2019 o posto que pertencia a Esteban Ocon.

"Sou capaz de entregar resultados? Consigo terminar na frente? Simplesmente não conseguia obter esses resultados. Muito disso se devia ao fato de eu saber que conseguiria andar com um carro competitivo".

"Até me sentar no carro, no ano passado, não me dava conta da diferença que existia e do quanto poderia aproveitar minha pilotagem com um carro bom".

"Uma das principais vantagens de estar em um bom carro é o que você pode tirar de si próprio. Você fica mais confiante. Você consegue atacar mais as curvas, levar o carro ao limite".

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

O que Pérez vai causar na RBR? Mais pontos e vitórias que Verstappen ou Tretas?

PODCAST: Vettel, Alonso, Schumacher, eventos e mais: o que esperar da F1 em 2021?

 

compartilhar
comentários
Bottas diz que se recusa a fazer jogos mentais com Hamilton: “Não sou Nico Rosberg”
Artigo anterior

Bottas diz que se recusa a fazer jogos mentais com Hamilton: “Não sou Nico Rosberg”

Próximo artigo

F1: Lockdown em Portugal não deve afetar anúncio de GP em Portimão, diz site

F1: Lockdown em Portugal não deve afetar anúncio de GP em Portimão, diz site
Carregar comentários