F1: Liberty diz que negociações com Nice por GP não têm como objetivo pressionar Mônaco

CEO da Liberty Media ainda falou sobre as chances de retorno de Kyalami ao Mundial

F1: Liberty diz que negociações com Nice por GP não têm como objetivo pressionar Mônaco
Carregar reprodutor de áudio

A Fórmula 1 vive um momento importante quanto à formulação do seu calendário. Enquanto Mônaco negocia seu futuro, uma cidade próxima, Nice, pode ser a nova sede do GP da França. Mas o CEO da Liberty Media, Greg Maffei, afirma que essa negociação com Nice não é uma forma de pressionar Mônaco em meio as negociações com a organização da etapa por questões financeiras.

A etapa do Principado não somente paga a menor taxa entre os GPs, como também faz a própria transmissão e detém os direitos comerciais da prova. Um embate entre a Rolex, parceira oficial da F1 e a TAG Heuer, patrocinadora do GP, é uma grande fonte de frustração para a Liberty.

Leia também:

Muitos veem a revelação de Domenicali sobre Nice como forma de pressionar Mônaco, já que as duas são separadas por menos de 20 quilômetros. Mas Maffei insiste que isso não é uma tática de negociação.

"Não, nós queremos apenas ter grandes corridas, é isso que queremos", disse ao Motorsport.com. "Estamos sempre olhando, há vários interessados em realizar corridas e olhamos para as alternativas".

Questionado se a Liberty e a F1 estavam jogando pesado com Mônaco sobre a negociação, ele negou que esse seja o caso.

"Eu questiono essa caracterização. Acho que Mônaco tem o melhor acordo do calendário. Eles podem merecer isso. Mas há algumas coisas que precisam ser consistentes com os demais. Achamos Mônaco um lugar especial, maravilhoso. Mas, para sermos justos, há coisas que devem acontecer em todos os lugares".

Sobre a questão das marcas de relógios, ele disse: "Tentamos proteger nossos patrocinadores".

A view of Monaco track

A view of Monaco track

Photo by: Mark Sutton / Motorsport Images

Maffei disse recentemente que a F1 pode seguir o modelo de Las Vegas, se envolvendo como promotor em certos eventos tradicionais. Mas negou que Mônaco seja um desses casos.

"Acho que o que eu disse é que vamos testar isso. Se tiver potencial, podemos replicar em outros lugares. Não temos planos atuais, mas é um modelo interessante. Primeiro, vamos ver se pode dar certo em Las Vegas. Se vamos escolher outro lugar, não sei se Mônaco é um lugar para testarmos, não sei se agregaria tanto valor. Acho que outros lugares seriam mais positivos".

Questionado se Spa poderia ser um local para isso, ele disse: "Não tenho nada em mente ainda. Acho que nossos organizadores deram um passo adiante em seus negócios para melhorar suas instalações, tornando uma experiência melhor".

Enquanto isso, Maffei está otimista com a possibilidade de concluir um acordo pelo GP da África do Sul em Kyalami, com a possibilidade de data em abril de 2023.

"Vamos ver. Tentamos correr em todos os continentes em que as pessoas possuem carros. Estamos tentando. Não chegamos lá ainda. Acho que as coisas estão indo bem lá".

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #183 - O que Alonso poderia fazer hoje em carro de ponta da F1?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Os dez pilotos que mais disputaram corridas antes do primeiro título
Artigo anterior

F1: Os dez pilotos que mais disputaram corridas antes do primeiro título

Próximo artigo

F1: Hamilton diz que Mercedes será "mais cautelosa" com experimentos de configuração

F1: Hamilton diz que Mercedes será "mais cautelosa" com experimentos de configuração