F1: McLaren diz que "não é irreal" que Norris mire terceiro lugar no Mundial, mas mantém pés no chão

Andreas Seidl admite que performance da McLaren ainda não é suficiente para bater de frente com Red Bull e Mercedes, mas conta com outros fatores

F1: McLaren diz que "não é irreal" que Norris mire terceiro lugar no Mundial, mas mantém pés no chão

O chefe da McLaren na Fórmula 1, Andreas Seidl, acredita que "não é irreal" para Lando Norris almejar o terceiro lugar no Mundial de Pilotos após um forte início de temporada, podendo superar Valtteri Bottas e Sergio Pérez.

Norris pontuou em todas as corridas do ano até aqui e só não terminou entre os cinco primeiros uma vez, indo ao pódio em três ocasiões: Ímola, Mônaco e Red Bull Ring.

Leia também:

A boa performance no GP da Grã-Bretanha, terminando em quarto, levou Norris ao terceiro lugar no Mundial, acima de Pérez. Ele tem cinco pontos a mais que o mexicano e nove de vantagem para Bottas em quinto.

O chefe da McLaren mantém os pés no chão sobre as chances de Norris terminar o ano em terceiro, dadas as forças dos carros de Red Bull e Mercedes. Mas ele acha que é um bom objetivo para Norris, já que ele buscará repetir o forte início de campeonato pelo resto do ano.

"Se é um objetivo realista, é difícil de dizer, porque os carros da Red Bull e da Mercedes são melhores", disse Seidl.

"Valtteri e Checo também tiveram grandes corridas neste ano e no passado, sabemos o que eles podem fazer. Tudo dependerá de performances fortes de Lando junto com a equipe e o carro competitivo que temos neste ano, que nos permitiu estarmos em terceiro após 10 corridas".

"Então não é irreal ficar lá se ele conseguir entregar uma metade de campeonato como essa. Mas precisamos ser honestos e admitir que as coisas também precisam ir mal no lado da Red Bull ou da Mercedes, já que não estamos em uma posição para batê-los apenas com nossa performance".

"Essa é a nossa realidade no momento e não podemos esquecer disso".

O resultado de Norris em Silverstone fez com que ele quebrasse o recorde da McLaren de mais corridas consecutivas na zona de pontos, chegando a 15 provas no top 10, passando a marca de Fernando Alonso em 2007.

O jovem britânico vem liderando os esforços da McLaren neste ano enquanto luta contra a Ferrari pelo terceiro lugar no Mundial de Construtores. Atualmente, a diferença para a equipe italiana é de 15 pontos.

Seidl reconheceu que a McLaren tem olhos para coisas maiores que o terceiro lugar no campeonato, mas aceitou que com a forma atual, o máximo que consegue fazer é incomodar as duas equipes da frente em algumas ocasiões.

"Claro, acordamos de manhã porque queremos vencer corridas no domingo. Isso não é possível ainda neste momento com a performance. Então vamos tentar entregar melhores corridas em termos de estratégia, performance do carro, fugindo dos problemas dos outros, ou com sorte de tempos em tempos".

"Essa combinação nos coloca na posição em que estamos no momento graças, novamente, à grande performance dos pilotos e da equipe na pista e na fábrica. É por isso que vamos tentar até o fim da temporada, dando um calor em nossos rivais cada vez que entramos na pista".

CLIMA DE GUERRA: Max Wilson teme CONSEQUÊNCIA do acidente de Hamilton e Verstappen para F1; entenda

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST: Como fica o campeonato após guerra declarada entre Verstappen e Hamilton?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
Wolff: F1 não pode descartar novas batidas entre Hamilton e Verstappen

Artigo anterior

Wolff: F1 não pode descartar novas batidas entre Hamilton e Verstappen

Próximo artigo

F1 - Mercedes: "Red Bull está mordida com derrota na Grã-Bretanha e virá forte na Hungria"

F1 - Mercedes: "Red Bull está mordida com derrota na Grã-Bretanha e virá forte na Hungria"
Carregar comentários