F1: Mercedes encontrou "diversos caminhos" que podem curar drama do porpoising

Equipe alemã fará testes durante o fim de semana em Miami em busca de correlação com resultados vistos no túnel de vento

Carregar reprodutor de áudio

A Mercedes vem enfrentando um início difícil na temporada 2022 da Fórmula 1, com Lewis Hamilton e George Russell sendo limitados pelo porpoising excessivo do W13. Mas o time alemão acredita ter encontrado "diversos caminhos" em seus trabalhos no túnel de vento que podem ajudar a curar o drama sofrido com esse fenômeno.

Para reduzir o problema, a equipe precisou se comprometer, aumentando a altura do carro consideravelmente. Na nova era da categoria, isso afeta a performance ao reduzir o efeito solo.

Leia também:

Os chefes da Mercedes estão convencidos de que, se a equipe encontrar um modo de reduzir o porpoising, podendo colocar o carro mais baixo, isso levará instantaneamente a desbloquear uma melhora no tempo de volta, que pode ajudar a desafiar Red Bull e Ferrari na ponta do grid.

A equipe planeja iniciar testes com algumas atualizações para o carro no GP de Miami neste fim de semana, com a expectativa de que poderá colocar o carro mais próximo do chão. Falando antes do fim de semana nos EUA, o chefe Toto Wolff revelou que o trabalho após uma etapa difícil em Ímola trouxe respostas sobre onde que a Mercedes pode focar.

"Desde que voltamos da Itália, aprendemos o máximo possível com aquele fim de semana e, em paralelo, nosso aprendizado seguiu no túnel de vento e nas simulações".

George Russell, Mercedes W13

George Russell, Mercedes W13

Photo by: Carl Bingham / Motorsport Images

"Encontramos diversos caminhos para melhorar o carro, e vamos conduzir testes em Miami em busca de correlação à essas simulações. Com sorte vamos confirmar o caminho de desenvolvimento para as próximas corridas".

Wolff insiste que, apesar dos desapontamentos no começo da temporada, a equipe ainda não está em modo pânico sobre sua situação competitiva. Na verdade, ele afirma que existe uma abordagem calma e metódica dos engenheiros e pilotos sobre como trabalhar para superar os problemas.

"Ambos os pilotos estão trabalhando no simulador antes de Miami e as fábricas estão ocupadas, produzindo atualizações para as próximas corridas.

"O ditado 'mar calmo nunca fez bom marinheiro' me vem à cabeça. A equipe mostrou sua resiliência ao longo dos anos e o começo difícil desta temporada acendeu um fogo dentro de cada membro, determinados a fazerem o certo".

“MINI-MÔNACO” e pista INCOMUM que “PERDOA ERROS”: a MIAMI que a F1 vai encontrar, por ANDRÉ DUEK

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #176 – A ‘americanização’ da F1 vai contra o DNA da categoria?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Red Bull planeja construir novo túnel de vento para otimizar testes
Artigo anterior

F1: Red Bull planeja construir novo túnel de vento para otimizar testes

Próximo artigo

F1: Ex-engenheiro da Mercedes explica problemas vividos pela equipe com W13

F1: Ex-engenheiro da Mercedes explica problemas vividos pela equipe com W13