F1: Meta da Ferrari é terceiro lugar nos construtores, mesmo com foco em 2022

Chefe da escuderia Mattia Binotto disse que batalha com McLaren treina o time para trabalhar sob pressão

F1: Meta da Ferrari é terceiro lugar nos construtores, mesmo com foco em 2022

Mattia Binotto, chefe da Ferrari, acredita que vencer a McLaren pelo terceiro lugar no mundial de construtores de Fórmula 1 é um "objetivo claro" para a equipe este ano. A escuderia de Maranello reduziu a vantagem da rival britânica na disputa para 7,5 pontos com seis corridas restantes e ficou à frente no GP da Turquia com os resultados de Charles Leclerc e Carlos Sainz.

A vantagem a favor do time de Woking muito se deu por conta de Monza, onde a McLaren obteve o máximo de pontos na corrida com a dobradinha de Daniel RicciardoLando Norris, além da volta mais rápida do australiano. A lacuna ainda subiu para 17,5 pontos após a Rússia e diminuiu em Istambul.

Leia também:

A Ferrari sempre afirmou que coloca a maior parte de seu foco nos novos regulamentos de 2022, quando pretende retornar à frente do pelotão, fazendo de 2021 um ano de transição.

No entanto, Binotto disse que a tentativa de derrotar a McLaren foi um objetivo que ficou claro para toda a equipe, ajudando a prepará-la para enfrentar rivais sob pressão: "É certamente uma meta que o time está ciente".

"Seria ótimo terminar em terceiro, acho que todos concordam com isso. Trabalhar com um objetivo claro até o final desta temporada é importante para nós porque é uma forma de controlar a pressão e ser treinado para isso. Então sim, nossa meta é essa."

Leclerc passou perto de conquistar seu segundo pódio do ano na Turquia, terminando em quarto, enquanto Sainz escalou o pelotão para marcar pontos na oitava colocação. Ambos os pilotos estão agora usando o sistema híbrido atualizado na unidade de força da Ferrari, vindo como um incentivo para a equipe na luta com a McLaren.

O espanhol sentiu que era "complicado" dizer o quanto o novo componente influenciaria na batalha pelo terceiro lugar, mas espera que isso possa fornecer uma pequena vantagem.

"Você viu [em Istambul] que éramos mais rápidos do que a McLaren", disse Sainz. "Em Sochi, eles foram melhores do que nós. Então, ainda acredito que vai oscilar até o final do ano. O que este motor deve nos dar, acho que é a possibilidade de ficarmos mais próximos em circuitos que temos desvantagem, e nos que estamos à frente, talvez um pouco mais."

"Isso é o que estávamos procurando desde que a atualização foi feita, e o que esperamos vai nos dar aquele pequeno impulso para tentar tornar a luta um pouco mais complicada para eles. [Na Turquia] conseguimos cortar 10 pontos, o que foi significativo. Faltando seis corridas, tudo pode acontecer."

F1: Entenda como CALENDÁRIO de 2022 se tornou o mais INSANO e DESAFIADOR para equipes e pilotos

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #138 – Red Bull não sabe o que fazer contra Mercedes após GP da Turquia?

 

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Petronas desmente rumores de fim de parceria com Mercedes
Artigo anterior

F1: Petronas desmente rumores de fim de parceria com Mercedes

Próximo artigo

F1: Definição de futuro ajudou Bottas a melhorar desempenho em 2021

F1: Definição de futuro ajudou Bottas a melhorar desempenho em 2021
Carregar comentários