F1: Newey avalia que carro de 2022 terá maior mudança em quatro décadas

‘Mago’ acredita que categoria passará por sua maior mudança de regulamentos desde 1982

F1: Newey avalia que carro de 2022 terá maior mudança em quatro décadas

Quando se diz que a Fórmula 1 terá uma revolução regulatória em 2022, o termo não é exagerado. O novo regulamento técnico, que vem sendo desenvolvido há muito tempo e permaneceu na prancheta mais do que o previsto devido à pandemia, verá de fato a luz no próximo ano com uma filosofia fundamentalmente diferente para os carros.

Leia também:

As decisões técnicas foram pautadas pela necessidade de facilitar a luta por posições e, consequentemente, aumentar as chances de ultrapassagem, mas também pelo desejo de diminuir as diferenças entre as equipes.

Desta forma, o que se verá na pista é toda uma nova geração de monopostos, de acordo com Adrian Newey.

"Eu diria que é a maior mudança de regulamento desde que os carros com efeito solo foram proibidos no final de 1982", disse o diretor técnico da Red Bull. "É realmente uma revolução. A única coisa que permanece igual é a unidade de potência, todo o resto será diferente."

Com o congelamento parcial dos carros de 2020 a 2021 e essa mudança para se preparar, cada equipe teve que fazer compromissos para o próximo ano, mas algumas situações podem ser um pouco mais difíceis de gerenciar.

Se todos estão numa encruzilhada, talvez seja um pouco mais o caso da Red Bull, que disputa o título mundial pela primeira vez em oito anos e não quer perder essa oportunidade, e ao mesmo tempo tem que se preparar para o futuro.

Por outro lado, além da pandemia, a temporada de 2021 tem muito mais variáveis ​​para lidar, já que que se enfrenta a entrada em vigor do limite orçamentário, um calendário de GPs muito apertados e às vezes circunstâncias adversas.

“Isso representa um fardo enorme para a equipe em termos de viagens e tempo fora de casa, e uma pressão sobre a fábrica em termos de consumo de peças. Embora, obviamente, os últimos GPs tenham colocado pressão semelhante sobre nós devido aos acidentes que estamos tendo", disse Newey. "Em termos de desenvolvimento, o número de GPs não tem impacto particular. O grande equilíbrio ainda é a enorme mudança nos regulamentos."

“O resultado final é que temos que continuar desenvolvendo o carro deste ano porque no momento estamos na corrida pelo título. E, ao mesmo tempo, não podemos ignorar o que está por vir. Estamos fazendo todo o possível para conciliar essas duas coisas, ao mesmo tempo que respeitamos o limite orçamentário que, como todos sabem, significa que infelizmente tivemos que reduzir a equipe em algumas áreas”, finalizou.

TELEMETRIA: Veja a 'prévia' do GP da Rússia com engenheiro brasileiro ex-Renault

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #133: O que poderia ser melhorado no documentário sobre Schumacher?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1 - Hamilton: Pressão de luta por primeiro título pode estar impactando Verstappen
Artigo anterior

F1 - Hamilton: Pressão de luta por primeiro título pode estar impactando Verstappen

Próximo artigo

F1: Bottas aceita ordens de equipe para ajudar Hamilton na luta por título

F1: Bottas aceita ordens de equipe para ajudar Hamilton na luta por título
Carregar comentários